sábado, 14 de julho de 2018

O Verdadeiro 14 de Julho da França


Nada mais representa a França de hoje do que isso. E eu diria mais, representa também a Revolução
Francesa, com seu enraizado anticatolicismo.

Hoje é o dia em que se comemora a queda da Bastilha, em que se celebra a Revolução Francesa, uma data realmente incrivelmente anticatólica e até anti-francesa, pelo número de mortes e pela destruição que trouxe a Revolução Francesa para a própria França e para a Europa,

Pois neste dia, o jornal Le Pariense relatou que um muçulmano puxou uma faca no metrô de Paris e disse que iria matar todos os católicos. Realmente, o que ele queria dizer com outras palavras é Viva a Revolução Francesa!

Os Cruzados eram conhecidos no seu tempo como "Francos" pelo enorme apoio do povo francês às Cruzadas, um país que deu seu próprio rei para as Cruzadas (São Luis IX)

Vejam texto do Le Parisien traduzido para o inglês do site Jihad Watch, sobre o ataque no metrô de Paris neste 14 de julho:

Muslim man with knife on the Paris metro: ‘I’m Muslim, I’ll kill all the Catholics’




quinta-feira, 12 de julho de 2018

Vídeo: A Diversidade Esquerdista e o Projeto Escola sem Partido



No vídeo acima, o comediante genial Andrew Klavan explica o que a esquerda quer dizer quando fala em "diversidade". Em suma, quando a esquerda fala em diversidade na verdade ela defende homogeneidade, ditadura de pensamento. Qualquer um que pense contra os argumentos da esquerda não pode ser aceito dentro do arcabouço da diversidade. Todos devem aceitar o que a esquerda defende, e o que ela defende não é democracia, mas ditadura.

Isso ficou muito claro no debate do PL 7180/2014 ontem na câmara. O PL defende que as escolas respeitem a opinião das famílias e dos pais. A família tem precedência sobre as escolas. As escolas não podem ensinar ideologia de gênero ou serem baseadas em ideologias partidárias. Isto é, as escolas devem respeitar a democracia, as diversas vertentes de pensamento da sociedade. Isto é, em poucas palavras o que defende a Escola Sem Partido, fundada pelo brilhante Dr. Miguel Nagib. Se você ler o que diz os "Deveres do Professor" da Escola sem Partido, verá que o que se defende é a democracia, o respeito ao pensamento das famílias, defende-se o respeito à verdadeira diversidade dentro e fora das escolas.

Mas se você ouvisse o que diziam os deputados esquerdistas que falavam contra o PL 7180/14 ontem, eles diziam que o PL era fascista e contra a democracia. E eles sempre fugiam das palavars "famílias" e "direito dos pais". Chegava a ser engraçado se não fosse tão perverso.

Exatamente o que mostra Andrew Klavan, diversidade para a esquerda = ditadura de pensamento.

Que a Escola sem Partido siga em frente e seja aprovada no Brasil.

Hoje mesmo eu li um artigo do Life News mostrando que o problema de politização e ideologização esquerdista das escolas é universal. Católicos lutam sempre contra currículos escolares esquerdistas.

Vejam parte do texto da LifeSite News.

We’re feeding our kids to cannibals: the nightmarish state of education today

July 11, 2018 (LifeSiteNews) -- Across North America, the debate surrounding sex education continues to swirl through the schools. Parental protests are popping up in British Columbia to voice disagreement with the SOGI curriculum, Parents as First Educators are pushing the Doug Ford government to roll back the radical sex-ed of the previous Liberal government, and private religious schools are battling the provincial government of Alberta in court to keep them from forcing their LGBT agenda into the independent sphere, as well. Across the United States, small pockets of parents are also doing battle with the powerful LGBT lobby that is steamrolling its way through the school system, demanding that their ideology be taught to other people’s children—and usually succeeding.
It is disturbing to stop and realize what is now considered too controversial for children, and conversely what is considered appropriate for children. Laura Ingalls Wilder, for example, has just had her name stripped from a prestigious award for children’s literature because there are passages in her books that our politically correct elites consider to be racist, or at least culturally insensitive. Interestingly, Wilder was herself a teacher, obtaining her teaching certificate in 1882 and signing on to teach a one-room schoolhouse full of children in the Dakota Territory at the age of only fifteen years old. Her mother, Caroline Quiner, was also a schoolteacher when she met and married Charles Ingalls (known to generations of children simply as “Pa”) in 1860.
...
To illustrate the difference between then and now, Esolen asked his readers to imagine L.M. Montgomery’s Anne of Green Gables, who became a teacher in a one-room schoolhouse on Prince Edward Island, where “the rich red clay was good for growing potatoes and serious Presbyterians,” being asked by some Ottawa bureaucrat to begin teaching the theories of gender fluidity to her young charges. If she protested informing the little girls in the class that they could become little boys (if they decided to be) and vice versa, Anne Shirley could find herself called a bigot, abruptly dismissed, and replaced by a teacher Esolen dubs “Susie of the Sex Shop,” who is altogether too enthusiastic about teaching these sorts of things to children. Just imagine, Esolen writes, a decent and common-sensical people being faced with such teachers:
Try to imagine explaining to the old farmers of Prince Edward Island the need to teach small children how to insert, safely of course, antiseptically of course, their fingers or tongues or other protuberances into the orifice of another kid of ambiguous sex, including the anus. It is not that they would disagree with you. It is not that they would have an alternative opinion about behavior that makes old-fashioned sodomy look like a peck on the cheek. It is that they would think you had lost your mind. They would believe that you were suffering a terrifying moral and psychological illness, nigh unto demonic possession, perhaps well past it. Would they let you speak to their children? They would not want you to speak to their parents or friends or anybody, not because they would be afraid that you might persuade or entice one of them, but merely to spare their loved ones the experience of something so gross, so wicked, so repulsive, so sad. They themselves, in future years, would let the memory of it drop into the darkness and the silence. You do not make scrapbooks of slime. 
...
Progress is a wonderful thing, isn’t it? Laura Ingalls Wilder and her lovely family are racists, Anne Shirley an unforgivably heteronormative and backwards teacher (this is why the progressives are attempting to rehabilitate her by claiming that she’s a lesbian), and teachers who are enthused about teaching little boys that they can be little girls instead of equipping them to be men are winning all sorts of inclusivity awards and being hailed as heroes for successfully warping the minds of the upcoming generation. As Esolen put it: “There are only two things wrong with our schools: Everything that our children don’t learn there and everything they do. These public schools, with their vast political and bureaucratic machinery, are beyond reform. That does not mean that persons of good will should not offer themselves up as missionaries of truth and goodness and beauty, to teach there… But we would be quite mad to send our children there. We send missionaries to cannibals. We do not serve the cannibals our boys and girls.”

-- 
Aqui vão os direitos realmente democráticos defendidos pela Escola sem Partido. Defenda-os você também.





quarta-feira, 11 de julho de 2018

Trump Não Brinca: "Ei Alemanha, Nós Protegemos Vocês e Vocês Financiando Inimigo (Rússia)"



Trump é realmente uma dádiva para a realidade. Basicamente, ele disse no vídeo:

"Veja, enquanto os Estados Unidos gastam 4,2% do PIB protegendo vocês na Europa, a Alemanha gasta apenas 1% do PIB, e a Alemanha continua financiando o inimigo, pagando milhões e milhões para a Rússia fornecer petróleo.  é muito triste. Como a OTAN pode estar junto, enquanto a Alemanha faz a Rússia ficar mais rica? Isso é muito injusto para os cidadãos americanos. Não é apropriado".

Grande Trump.


terça-feira, 10 de julho de 2018

Revista Catolicismo Divulga Minha Palestra sobre Guerra Justa


Caros, a última edição da Revista Catolicismo repercutiu minha palestra para o Instituto Plínio Correa de Oliveira.


A palestra ocorreu no último 28 de maio em São Paulo. O assunto foi guerra justa, com base no meu livro Teoria e Tradição da Guerra Justa: Do Império Romano aos Estado Islâmico.



Essa edição da Revista ainda não está disponível no site, mas já vai começar a ser divulgada. Quem recebe informações do Instituto Plínio Correa de Oliveira já recebeu o texto da revista.

Agradeço a todos do Instituto Plínio Correa e da Revista Catolicismo, foi uma honra está com vocês em São Paulo. Salve Maria!

Abaixo, vejam um pouco do que foi relatado, pela Revista:


Teoria e tradição da guerra justa

Instituto Plinio Corrêa de Oliveira promoveu no dia 28 de maio último mais uma importante conferência no Club Homs. O tema guerra justa foi desenvolvido pelo Dr. Pedro Erik Carneiro, PhD em Relações Internacionais, Mestre em Economia pela Universidade de Brasília e especialista em Doutrina e Teologia Católica pelo New Saint Thomas Institute dos Estados Unidos.

Na sua saudação ao conferencista, o Dr. Eduardo de Barros Brotero, diretor do Instituto, afirmou que certamente o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira desejaria estar presente a essa conferência, pois o tema sempre lhe interessou.

Ressaltando que tomaria como base para a conferência o seu livro Teoria e Tradição da Guerra Justa – Do Império Romano ao Estado Islâmico, o Dr. Pedro Erik explicou que o interesse pelo assunto remonta ao seu tempo na Universidade de Cambridge. Como seus professores afirmavam desconhecer qualquer matéria publicada na América do Sul sobre o assunto, resolveu pesquisar exaustivamente, resultando esse estudo cuja primeira parte trata da guerra justa em si mesma, desde os seus primórdios até os santos que foram guerreiros; e a segunda mostra como a guerra justa é considerada pelos Papas e pelos terroristas do nosso século.


Uma primeira pergunta que se põe é a seguinte: A Igreja Católica é uma instituição pacifista? A resposta é que a Igreja prega a paz de Cristo, mas não é pacifista no sentido do pacifismo hippie da atualidade. Diversos santos, doutores e teólogos da Igreja Católica defenderam a guerra justa, e várias passagens bíblicas e do Catecismo romano contêm definições no mesmo sentido.
Lembrou que Santo Agostinho, considerado o pai da Teoria de Guerra Justa, é autor desta afirmação: “Os males reais em guerra são o amor pela violência, a crueldade vingativa, a inimizade feroz e implacável, a resistência selvagem, a ambição de poder, coisas dessa natureza. Para punir essas coisas, geralmente é necessário aplicar a força para infligir o castigo, fazendo bons homens empreender guerras em obediência a Deus ou a alguma autoridade legal”.



segunda-feira, 9 de julho de 2018

Vídeo: Muçulmanos Franceses Conhecem História. Mesquita no Local da Batalha de Tours (Batalha de Poitiers)



Os muçulmanos franceses conhecem a história. Eles agora lembram dos seus "mártires" que foram mortos por Carlos Martel em 732 e, com autorização dos políticos franceses e financiamento do Catar (o mesmo país que paga pelo passe de Neymar para o Paris Saint German), estão construindo uma mesquita para honrar os muçulmanos na mesma cidade da batalha.

A islamização da Europa foi tentada inúmeras vezes na história. O cristianismo parou os muçulmanos em vários locais: na Hungria, na Sérvia, na Itália, na Espanha, na França, etc. (falo muito disso no meu livro Teoria e Tradição da Guerra Justa: do Império Romano ao Estado Islâmico).

Uma das batalhas mais importantes da história para conter a islamização da Europa foi a Batalha de Tours, também conhecida como Batalha de Poitiers, na França, que ocorreu no dia 25 de outubro de 732 e foi vencida pelos cristãos liderados por Carlos Martel.



Agora, o avanço muçulmano na Europa é muito mais sorrateiro, é cultural, e é apoiado por muitos cristãos, infelizmente, incluindo o próprio Papa Francisco.

A França se permite islamizar e que o Islã seja exaltado contra a história do próprio país.

Nós, cristãos, devemos também aprender história, e honrar Martel e todos que vieram depois, como os Cruzados.

Vejam relato da construção da mesquita no site Jihad Watch.


domingo, 8 de julho de 2018

Imigrante Muçulmano Decapita Criança de 1 Ano na Alemanha em público.


É um crime tão terrível que fica difícil relatar. Mas deve-se fazer isso. Angela Merkel está lutando para esconder o crime que tem até vídeo. Imigrante muçulmano decapitou criança de um ano em estação de trem e esfaqueou a mãe da criança em Hamburgo na Alemanha.

Vejam parte do relato abaixo que fala que Merkel proibiu imprensa de relatar o terrível crime. O crime foi filmado e pode ser visto, se você tem coragem.

Video from Germany: Muslim migrant beheads 1-year-old girl, Merkel bans media reporting

German media has been banned from reporting on a Muslim migrant who allegedly beheaded his one-year-old baby daughter in Hamburg.
Angela Merkel’s pro-migrant government has banned German media from reporting on a barbaric crime involving a Muslim migrant who allegedly beheaded his one-year-old baby daughter on a train station platform in Hamburg.
According to eyewitnesses, the 33-year-old suspect, Mourtala Madou, beheaded his one-year-old daughter in front of a horrified crowd of commuters at Jungfernstieg station on Thursday April 12, and then stabbed his German girlfriend, the mother of the child.
The suspect allegedly stabbed the infant from behind, while she was sitting in her stroller, and then severed her neck. He then allegedly stabbed his girlfriend in the chest before fleeing the scene, dumping the murder weapon in a train station trash can. He was later arrested
The woman, a mother of four other children, later died at hospital of her injuries.
Video footage has been uploaded to the internet showing the aftermath of the brutal and senseless double murder that was described as “very targeted” by police spokesman Timo Zill and an “honor killing” by witnesses. The victims bodies can be seen in the video but not their faces. Eyewitnesses can be heard saying that the suspect cut the Babies Head off.


sábado, 7 de julho de 2018

Tipo de Sangue de Cristo: AB+. Milagres têm Mesmo Tipo de Sangue.


Que interessante, tipo de sangue encontrado nos milagres eucarísticos mais conhecidos, de Lanciano, Buenos Aires, Santo Sudário e Santo Véu de Oviedo, é o mesmo AB+. Além disso, o tecido humano da relíquias é do coração humano.

Vejam texto do site UCatholic.

Amazing Coincidence or Proof? All Major Relics of Christ Have the Same Blood Type

 

Since its earliest inception, many have been intensely skeptical of the Catholic doctrine of the Real Presence. However, over the centuries there have been many reports and accounts of the Host miraculously turning into physical flesh and blood. When studies were performed on these miraculous Hosts, along with relics of Christ, an astonishing discovery was made – the same blood type was found every time – type AB+.
The earliest recorded event of a consecrated Host miraculously turning into physical flesh and blood dates back to the 8th century in the city of Lanciano, Italy. Called the Miracle of Lanciano, a monk was skeptical about the Real Presence and transubstantiation. When he celebrated Mass and said the Words of Consecration with doubt in his soul and heart, before the monks eyes he saw the the Host changed into living flesh and the wine change into coagulated blood.
In 1971, scientists performed a study on these relics which had been perfectly preserved throughout the ages. The Host was human heart tissue with the blood typeAB+, the rarest of all. The blood was found to have no preservatives, and also was blood type AB+.
Another miraculous occurrence took place in 1996, when a women in Buenos Aires found a desecrated Host in a candle holder in her parish church. She turned the Host into her priest who went to dissolve it into water per Canon Law. When the priest went to do so, the Host turned into flesh and blood. 3 years later, the Bishop of Buenos Aires sent the host to the US for testing. The results came back the same – human heart tissue with blood type AB+. At the time, the Bishop of Buenos Aires was Jorge Bergoglio – Pope Francis.
Additional tests of trace amounts of blood on the Shroud of Turin along with traces from the Shroud of Oviedo (the cloth wrapped around Christs face shortly after his death) also were shown to be of blood type AB, lending credence to the evidence that Christs blood type was AB, and Hosts literally turn into His flesh and blood when consecrated.
Amazing coincidence or proof? Blood type AB+ is the universal recipient for blood transfusions, and all tested Hosts were found to be heart tissue. As we know, Christ will receive anyone into His heart who is willing.


sexta-feira, 6 de julho de 2018

Vídeo: Quem Jesus Cristo Pensou Que Era? Uma Análise Histórica



A organização Reasonable Faith, do genial William Craig, divulgou o vídeo acima, que ajuda a esclarecer inúmeras coisas sobre Jesus Cristo, a Bíblia, Deus e a análise histórica técnica sobre Jesus.

Pena que não tenho tempo para traduzir o vídeo.