sábado, 16 de fevereiro de 2019

Cardeal Müller Ataca Todos em Volta do Papa Francisco.



Em entrevista para jornal alemão, Cardeal Müller disse que os que estão em volta do Papa são puxa-saco, carreiristas, espiões, que não entendem nada de teologia ou de Doutrina da Igreja.

E disse também que o Papa Francisco o demitiu e demitiu seus colegas de forma ditatorial.

Mas disse que o Papa é "ortodoxo", não é herético.

Bom, eu costumo acreditar naquela frase: diz-me com quem andas que direi quem és tu.

Se o Papa anda em volta daqueles tipos...

Quanto ao fato do Papa ser ortodoxo, eu não sei o que significa ser ortodoxo para o cardeal Müller. Para mim, parece próximo demais de ser herético.

Mas seria uma bomba se um ex prefeito da Congregação para Doutrina da Fé, cargo máximo para a defesa da Fé católica dissesse que o Papa é herético. Teria que ser muito macho.

Vejam sobre a entrevista de Müller clicando aqui.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

10 Ataques À Igreja Católica na França Apenas em Fevereiro


E o mês só chegou na metade.

Quem serão os culpados? Eles não estão interessados em objetos valiosos, e sim em profanar  as hóstias sagradas.

Quem odeia as hóstias sagradas? Ih, não falta gente, socialista, maçônico, protestante, ateu e muçulmano, pelo menos. O jornal The Catholic Herald parece achar que se trata de método de muçulmanos.

Vejam parte do que diz o jornal:

Eucharist desecrated, statues smashed in series of French church attacks

 15 February, 2019

At least 10 incidents of vandalism and desecration of Catholic churches have been reported in France since the beginning of February, according to French news sources and watch groups.
Vandals in Catholic churches throughout the country have smashed statues, knocked down tabernacles, scattered or destroyed the Eucharist, burnt altar cloths and torn down crosses, among other acts of desecration of religious items.
According to La Croix International, one of the earliest incidents occurred February 4 at St. Nicholas Catholic Church in Houilles, Yvelines, where a statue of the Blessed Virgin Mary was found smashed on the ground. The church had experienced earlier incidents of vandalism just weeks prior, when the altar cross was found thrown to the ground and the celebrant’s chair was damaged.
The Observatory on Intolerance and Discrimination Against Christians in Europe, a Christian watchdog group, documented another attack at St. Nicholas Church on February 10, when the tabernacle was found thrown to the ground. A 35 year-old man later confessed to committing the act to police.
On February 5, an altar cloth was found burnt and crosses and statues torn down or disfigured at Saint-Alain Cathedral in Lavaur, in south-central France. The fire was found early by a parish secretary and did not spread, though the smoke damaged the altar and adjacent walls.
The 800 year-old building had also recently undergone renovations, local sources reported.
...
On February 6, just a day after the Saint-Alain Cathedral incident, vandals at a Catholic Church in Nimes broke into the tabernacle and scattered the hosts on the ground, drew a cross on the wall with excrement and damaged other religious items in the church, according to local reports.
...
The Observatory on Intolerance and Discrimination Against Christians in Europe documented another incident on February 9 at the Church of Notre-Dame de Dijon in Côte-d’Or, about 175 miles to the south and east of Paris.
Again in this incident, the tabernacle was opened and the Eucharist scattered. An altar cloth was also stained and a missle book was torn.
Father Emmanuel Pic from Notre-Dame parish told La Bien Public news that since nothing of great monetary value was damaged, it seems the vandals wanted to attack the “heart of the Catholic faith.”
“Nothing of value has been broken, but it is the intent that is very shocking. This is what characterizes profanation,” Pic said.
The vandals seemed to have known that attacking the altar and the Eucharist would be “a very strong symbol for (parishioners), since the hosts consecrated during the previous Mass are no longer just a piece of bread in the eyes of Christians” but the body of Christ, he added. The priest also posted photos of the desecration to his Twitter account. Mass resumed at the parish after a Mass of reparation was said by the local archbishop.
...
In a statement posted to Twitter on February 13, Prime Minister of France Edouard Philippe also condemned the acts ahead of a meeting with the country’s bishops.
...
While it is yet unclear if the incidents are at all related, they recall the series of attacks and vandalism that the Catholic Church in France and Belgium experienced in 2016 by the Islamic State. The worst of those attacks included the murder of Fr. Jacques Hamel, who was killed by jihadists while celebrating Mass at a church in Saint-Etienne-du-Rouvray in Normandy. The assailants entered the church and took the priest and four others hostage. Local law enforcement reported that the priest’s throat was slit in the attack, and that both of the hostage takers were shot dead by police.


"Ei, Trump, Você Está Criando Crise com o Muro". Trump Responde.



Repórter da CNN, Jim Acosta (um dos mais conhecidos críticos do Trump) alegou que Trump estaria criando um situação artificial de risco na fronteira para fazer o muro.

Trump respondeu de imeadiato: "Pergunte a essas mães aqui presentes que perderam seus filhos e suas filhas se eu estou criando alguma coisa".

Outro dia, eu vi o correspondente da GloboNews, Luis Fernando Silva Pinto, acusar Trump de fazer justamente isso, criar algo artificial para justificar o muro. Trump respondeu a ele também. A participação do Luis Fernando chegou a ser até engraçada, pois naquele dia, o Trump tinha atingido recorde de popularidade justamente por conta de sua defesa do muro. Mas ele tentou entortar a história contra o Trump a ponto de dizer que ele perdia popularidade com o muro e que não havia problemas na fronteira.

Será que a GloboNews só assiste à CNN.

Acho que sim.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Ed Feser - Socialismo e Liberalismo versus a Família



É uma palestra para o Heritage Foundation, instituição relacionada ao liberalismo econômico radical. O tema central é Socialismo versus a Família. Mas o filósofo Edward Feser explica que o liberalismo econômico apoiou a criação do Socialismo e também a destruição da família.

Não vou traduzir a palestra de 1 hora, vou apenas apontar a linha de raciocínio de Feser.

1) Pensavam que o fim da União Soviética e a adoção de modelo capitalista pela China que o socialismo estava morto. Mas não, eles dominam a cultura, eles são "mortos que andam". O Socialismo tem tido um grande renascimento  nos Estados Unidos;

2) Socialismo foi posto em prática em Venezuela "com os resultados previsíveis";

3) Os problemas econômicos do Socialismo são bem conhecidos. O que desejo falar hoje é sobre o impacto mais fundamental do Socialismo, o impacto na família;

4) Socialismo envolve a centralização do planejamento econômico, controle dos meios de produção. Uma ação do governo pode ser socialista em substância, a chave para identificar é a noção de posse (ownership). A terra pode ser minha, mas o governo pode me proibir de usufruí-la livremente de alguma forma, ao ponto do governo ser o real dono da terra. Nesse sentido, eu perco a propriedade.

5) Socialismo moralmente coloca o indivíduo abaixo do coletivo, há tentativa de igualar todos. Há o socialismo-nacionalista (nazismo) em que o indivíduo deve se submeter ao que seria o bem da nação ou da raça. Há também o socialista-igualitário que desejar distribuir a riqueza igualmente, tirando de uns e dando para outros, e acha que isso trará mais liberdade para todos.

6) O socialismo igualitário avança em todas as questões política e sociais. Dizem que são contra qualquer discriminação, de raça, sexo, religião, etnicidade e tipos de família.

7) Atualmente, as duas vertente de igualdade de renda e igualdade política se juntam e aprovam posições contra a liberdade individual, como a liberdade de expressão;

8) Feser usa o livro The Marriage Problem, de James Q. Wilson, para debater sobre a definição de família. A ideia de família com homem e mulher que geram e cuidam dos filhos é universal e é está enraizada na biologia.

9) Assim, há e houve também uma visão negativa universal para sexo fora do casamento e para relações sexuais que não geram filhos, uma vez que as crianças precisam do pai e da mãe para se desenvolver e as relações sexuais gays são vistas como desestabilizando a sociedade;

10)  Essa é a visão natural (baseada na biologia) e tradicional da família.

11) Cada parte da família naturalmente divide as funções de cada membro da família. A alimentação e cuidado dos filhos consome muita dedicação, especialmente da mulher, e o pai, historicamente se posicionou como aquele que prover os bens para a casa. Há uma complementaridade entre a participação da mulher e do homem na família. O que o pai traz para casa pertence à família e não apenas ao homem. Essa situação ocorre por tanto tempo e de forma universal que pode ser caracterizada como fazendo parte da natureza humana.

12) As crianças na família além de receberem o apoio material, devem receber o apoio espiritual, moral e educacional dos pais. Se os pais têm a obrigação de prover ambas, eles têm também o direito de provê-las;

13) Mesmo na atual sociedade, plena de defensores do feminismo e do socialismo igualitário, a família tende a se enquadrar dessa maneira, com a mulher dado mais apoio às questões domésticas e aos filhos, ainda mais no divórcio.

13) A família é assim considerada por defensores do direito natural como o fundamento para a propriedade;

14) Mas o Liberalismo e o Socialismo compartilham da mesma opinião que todos devem ter poder político não importando sexo, raça, religião, etc.

15) A diferença é que o Socialismo apoia maior intervenção do estado para o alcance desse poder~.

16) Interessante notar que os ataques à família se iniciaram no movimento individualista liberal e não no Socialismo. O liberalismo individualista atacou o conceito medieval e aristotélico de família e de homem como um ser social.

17) Socialismo apenas entrou pela porta de ataques à família que o liberalismo abriu.

18) O Estado no mundo liberal serviria apenas para permitir que indivíduos sejam livres. Não teria preocupação social. O liberalismo já disse que o homem e a mulher deveriam ser céticos sobre a ideia de que eles são designados por natureza a se complementarem. Viram casamento como amarra social. Casamento deveria ser visto como um contrato e não como um corpo vivo para criar os filhos. Homem e mulher deveriam buscar individualmente a independência financeira tanto antes como após o casamento. O divórcio deveria ser aberto livremente.

19) Liberalismo apoiou as diversas formas de união entre as pessoas.

20) Todos os movimentos que temos hoje: casamento gay, trans, aborto, contraceptivos, divórcios, concubinato, etc. são consequências das ideias liberais defendidas por filósofos como John Stuart Mill;

21) A ideia liberal apoia a liberação sexual e o feminismo como uma questão de justiça. O liberalismo sustenta o pensamento de que a mulher deve ter tantas oportunidades de trabalho e poder político quanto os homens, que as empresas não podem negar prover recursos por conta de questões religiosas, que o Estado deve apoiar o casamento gay, que mulher deve poder ter acesso a aborto, etc.

22) Assim, o próprio liberalismo apoia a intervenção do Estado para que se alcance estes objetivos da liberação sexual e do feminismo.

23) No entanto, quanto mais temos diferentes formas de família, como mães solteiras, casais divorciados, mais as famílias precisarão de apoio estatal para sobreviver e assim apoiarão a formação de um estado socialista.

24) Nos Estados Unidos, os números mostram que os casados tendem a votar em candidatos conservadores, enquanto pessoas descasadas, divorciadas, solteiras votam em candidatos de esquerda, especialmente mulheres solteiras e divorciadas.

25) A liberação sexual gerou toda a confusão moral do casamento, e hoje o números de pessoas que nunca conheceram uma família sólida só aumenta. Essas pessoas possuem pensamentos confusos em busca de um substituto para a segurança familiar. Isso torna o socialismo atrativo.

26) O Socialismo em si também tem princípios que destroem a família. Socialismo defende renda idêntica, domínio total do sistema de saúde, sistema educacional uniforme para todos, impostos sobre herança. Os bens de primeira necessidade serão providos pelo Estado e não pela família.

27) O Estado toma o lugar do pai e da mãe no Socialismo.

28) Liberalismo e Socialismo se juntam na condenação da forma tradicional de família.

29) Os dois defendem a ideia de que homens e mulheres são basicamente a mesma coisa.

30) Os resultados da liberação sexual e do feminismo são terríveis sob diversos aspectos, como aceleração da depressão e infelicidade entre as pessoas, mas os revolucionários, como os comunistas, nunca admitem a derrota, eles apostam o dobro, aumentam a dose do remédio.

31) O livre mercado não pode se sustentar sem o fundamento familiar.

32) Há uma pergunta interessante que pergunta sobre a Noruega. Seria a Noruega um país socialista? Feser responde que a Noruega é um país capitalista que usa a riqueza para algumas políticas socialistas. O mediador respondeu melhor. Disse que a Noruega só é socialista na tributação individual e da classe média. Mas a Noruega tem impostos mais baixos para empresas e é mais livre em termos capitalista que o próprio Estados Unidos, por diversas medidas feitas por diversos institutos.

33) Em outra pergunta, Feser responde que os cristãos e conservadores devem focar na defesa dos valores tradicionais na família, hoje em dia os cristãos estão se alinhando mais a questões que mais se aproximarão do humanismo defendido pelo mundo. Os Cristãos devem tomar uma atitude defensiva aguerrida na defesa dos valores tradicionais.







quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Chesterton: Cavaleiro do Espírito Santo.


Chesterton inciou seu processo de investigação para encaminhar sua canonização em 2013, no ano passado o resultado, preparado pelo canonista John Udris, foi entregue ao bispo Peter Doyle para avaliação e posterior encaminhamento ao Vaticano. Não se sabe se Doyle já encaminhou. O Vaticano estabelecendo o "nihil obstat" se inicia formalmente o processo de canonização.

O presidente da American Chesterton Society, Dale Alhquist, divulga novo livro respondendo às principais críticas contra a santificação de Chesterton: que lhe falta temperança (era gordo, acusa-se que ele comia e bebia demais) e que ele era anti-semita.

Para quem leu Chesterton, sabe-se que não será difícil refutar essas acusações. É simplesmente mentira que ele era anti-semita, e quanto à temperança as informações era de que na verdade ele comia pouco (devia ter alguma doença) e que bebia no convívio com os amigos sempre atacando quem perdia a consciência por conta da bebida.

Este blog apoia desde sempre a santificação de Chesterton.

O jornal The Crux falou sobre o novo livro de Dale Alhquist e sobre o processo de canonização de Chesterton.



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Josef Seifert: "Papa Francisco Comete a Soma Total de Todas as Heresias"


Josef Seifert, renomado filósofo, o mais ilustre aluno do grande católico Dietrich von Hildebrand, diante da declaração assinada pelo Papa nos Emirados Árabes, afirmou que o Papa Francisco não apenas adota uma heresia, ele adota a "soma total de todas as heresias", o Papa simplesmente rejeita o cristianismo.

Vejamos parte do que ele disse:

"Há graves preocupações entre os católicos sobre o Documento sobre Fraternidade Humana para a Paz Mundial e Viver Juntos, que o Papa Francisco e o Grande Imã de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyeb, assinaram em 4 de fevereiro de 2019 em Abu Dhabi.

...Ninguém deixa de ver algumas boas e belas verdades que o Papa Francisco e o Imã confirmam no documento.

No entanto, afirmar que “o pluralismo e a diversidade de religiões” (cor, sexo, raça e linguagem) "são desejados por Deus e Sua sabedoria, através da qual Ele criou os seres humanos” vai muito além de tudo isso.

Como pode Deus desejar as religiões que negam a divindade e ressurreição de Cristo? Como isso é compatível com a lógica? Deus pode querer que os homens mantenham opiniões contraditórias a respeito de Jesus Cristo, de Deus ou de qualquer outra coisa?

Como Deus, desde a criação, quis que os homens caíssem no pecado, adorassem deuses falsos, se tornassem vítimas de erros e superstições de todos os tipos, que aderissem a religiões sutis ateístas ou panteístas como o budismo, ou a religiões amaldiçoadas pelo Antigo Testamento, e atribuídas aos  demônios e de adoração de demônios?

Como pode Deus, que quer que seus discípulos saiam e preguem ao mundo inteiro e os batize, desejar qualquer heresia cristã, muito menos religiões que negam a fé da qual Jesus diz a Nicodemos que aquele que crê Nele será salvo e quem não O ama será condenado (Jo 3,18)? Se lermos o Antigo e o Novo Testamento, ou olharmos para os ensinamentos universais da Igreja sobre o mandamento divino, dado pelo próprio Cristo, para pregar o Evangelho a todas as nações, sobre a necessidade do batismo e da fé para a salvação, etc. o oposto é claramente o caso.

Não vejo como uma acrobacia mental engenhosa seja capaz de negar que essa declaração não apenas contenha todas as heresias, mas também argumenta em favor de uma vontade divina de que a grande maioria da humanidade adote credos religiosos falsos e não-cristãos.

Ao assinar a declaração de que Deus deseja uma pluralidade de religiões, o Papa desafiou tanto a fé quanto a razão e rejeitou o cristianismo, que é inseparável da crença em Jesus Cristo...

De fato, se Deus realmente “deseja todas as religiões”, então ele deve odiar a Igreja Católica acima de tudo por causa de sua pretensão de ser a única Igreja Católica e apostólica e porque rejeita em seus dogmas e perenes ensinamentos magisteriais qualquer relativização de a religião cristã que transformaria o cristianismo em uma das muitas religiões contraditórias.

Em suma: Qualquer católico deve orar para que o Papa converta e rejeite esta sentença horrível no Documento sobre a Fraternidade Humana.

Portanto, temos todas as boas razões para esperar que o Papa Francisco revogue uma frase que constitui uma ruptura total com a lógica, assim como com o ensino bíblico e da Igreja.

Se ele não fizer isso, temo que o Direito Canônico possa ser aplicado de acordo com o qual um Papa perde automaticamente seu ofício petrino ao professar heresia, especialmente quando professa a soma total de todas as heresias."

Vejam texto completo dele em inglês no Gloria TV.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Manifesto Cardeal Müller Contra o Papa: "Quase Correção Formal"


Cardeal Müller divulga Manifesto contra a confusão da Igreja sob Papa Francisco, em diversas línguas, inclusive em Português.

Cardeal Müller foi prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé até 2017.


Abaixo vai texto do Life News que chamou o Manifesto de "quase correção formal" do Papa Francisco.

Cardinal Müller issues Manifesto: A quasi correction of Pope Francis’ pontificate


February 8, 2019 (LifeSiteNews) – Cardinal Gerhard Müller, the former head of the Vatican’s doctrinal office, has released a Manifesto which reads like a correction of many of the doctrinal errors Pope Francis has taught during his tenure as Pope.
The cardinal's intention was to release the manifesto on February 10. That date is the eve of the anniversary of Pope Benedict’s announcement in 2013 that he would abdicate his papal office, as well as the eve of the cardinal's own ordination to the priesthood. However, a Polish website broke the embargo and thus the document is being released today.
Pope Francis removed Cardinal Müller from his post as head of the Congregation for the Doctrine of Faith in 2017 after he had served in that capacity since he was appointed by Pope Benedict in 2012.
In the manifesto, Cardinal Müller does not mention the Pope but says that he was asked to make a public testimony of the truth “in the face of growing confusion about the doctrine of the Faith.”
The manifesto was released in the wake of Pope Francis’ highly controversial joint document with an Islamic leader which says that “the pluralism and the diversity of religions” are “willed by God in His wisdom” – a statement many believe contravenes the Catholic Faith.
Cardinal Müller takes a contrary stand when he says in the Manifesto:
The distinction of the three persons in the divine unity (CCC 254) marks a fundamental difference in the belief in God and the image of man from that of other religions. Religions disagree precisely over this belief in Jesus the Christ. … Therefore, the first letter of John refers to one who denies His divinity as an antichrist (1 John 2:22), since Jesus Christ, the Son of God, is from eternity one in being with God, His Father (CCC 663).

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Papa Francisco: "Documento que Assinei é puro Concílio Vaticano II e Eu Consultei Vários Teólogos"


Diante da repercussão negativa do documento assinado nos Emirados Árabes, ao ser perguntado sobre a frase que diz que Deus "deseja diversidade religiosa".  O Papa respondeu que isso está de acordo com o Concílio Vaticano II e que ele consultou "muitos teólogos" e citou um deles chamado Wojciech Giertych, que foi nomeado por Bento XVI.

Não, claro que não está de acordo com o Vaticano II. O Concílio assegurou que a salvação só pode vir pela Igreja Católica, excluindo apenas aqueles que desconhecem totalmente a Igreja Católica, o que não é o caso nem de protestantes nem de muçulmanos.

A afirmação de que consultou "vários teólogos" e o fato de citar um deles é covardia. O teólogo vai desmentir o Papa ou vai querer defender a aberração do documento?

A Gloria.TV levou para outro lado, disse que é a primeira vez que um Papa admite que o Vaticano II é herético.

Bom, o Vaticano II realmente abriu uma brecha para os "irmãos muçulmanos" que foi prejudicial, mas defendeu sim que a Igreja Católica é a única Igreja de Cristo.

Vejam o texto da  Gloria tv

Francis Says His Inter-religious Heresies Come "From Second Vatican Council


During his flight from the United Arab Emirates to Rome (February 5) Pope Francis defended his Abu Dhabi statement on “Human Fraternity” in which he claimed that all religions are "willed by God".

Francis said that his theories are in “the line of inter-religious dialogue pursued by the Second Vatican Council”, adding that the document was made “in the spirit of the Second Vatican Council”.

Francis went on, “It is not a step back. It is a step ahead that comes from fifty years ago.” He insisted that the text does not “distance itself even a millimeter from the Second Vatican Council”.

This marks the first time that a pope has de facto admitted that the Second Vatican Council contains heresies.

Francis added that he consulted with several "theologians" before he decided to sign the [heretical] Abu Dhabi text, naming among them the theologian of the Pontifical Household, British-Polish Dominican Father Wojciech Giertych who was appointed by Benedict XVI.