segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

A Desintegração Diária da Europa em Favor do Islã


Li hoje que o chefe de contra terrorismo de um país islâmico declarou que enquanto não se derrotar a ideologia da jihad, o Estado Islâmico vai continuar avançando.

A Europa finge não saber disso.

O site do Gatestone Institute traz textos diários que apontam os fatos corriqueiros na Europa que mostram o desmonoramento cultural do continente em favor do Islã.

Um dos textos recentes mostra o caso do artista que tem codinome Mimsy.  Ele não quer ser identificado por medo. Isso já mostra a fragilidade europeia.

Ele fez o trabalho acima, mas a polícia inglesa retirou da Mall Galleries de Londres pois o considerou incendiário.

É incendiário mesmo, mas é porque a Inglaterra resolveu se rebaixar ao Islã. E, como mostra o trabalho de Mimsy, acha que assim vai sobreviver em piquenique diante do Estado Islâmico.

Em outro dois artigos do Gatestone Institute, traduzidos para o português, pode-se ver mais fatos corriqueiros que mostram a Europa desmoronando.

São apenas os mais recentes fatos relatados à França e Alemanha. A crise é diária e generalizada em toda a Europa.

Vejam resumo desses textos abaixo:

França: Desintegrando-se Diante de Nossos Olhos

O Suicídio da Alemanha


  • Dos 1,2 milhões de migrantes que chegaram à Alemanha em 2014 e 2015 apenas 34.000 encontraram trabalho.
  • Nada melhor descreve o estado atual da Alemanha do que o triste destino de Maria Landenburger, uma adolescente de 19 anos de idade, assassinada no início de dezembro. Maria Landenburger, membro de uma organização de ajuda aos refugiados, estava entre aqueles que acolheram migrantes em 2015. Ela foi estuprada e assassinada por um dos indivíduos que estava ajudando. A família dela pediu a qualquer um que quisesse prestar uma homenagem à sua filha que doasse dinheiro para as associações de refugiados, para que mais refugiados pudessem vir para a Alemanha.
  • A lei que condena o incitamento ao ódio, que supostamente se destina a impedir o retorno às ideias nazistas, é usada como uma espada contra qualquer um que se manifeste de forma mais dura em relação à crescente islamização do país.
  • A grande maioria dos alemães não quer enxergar que a Alemanha está em guerra porque um inimigo implacável declarou guerra contra eles. Eles não querem enxergar que foi declarada guerra contra a civilização ocidental. Eles aceitam a derrota e docilmente fazem o que os jihadistas lhes dizem para fazer, eles se curvam.
  • Se Angela Merkel não vê a diferença entre judeus sendo exterminados pelos nazistas e muçulmanos que ameaçam exterminar cristãos, judeus e outros muçulmanos, ela é ainda mais ignorante do que parece.


Um comentário:

RICARDO LIMA disse...

Caro Pedro, eu, sinceramente, acho que a Ângela Merkel não é ignorante; ela é mal-intencionada mesmo, e faz o que faz para alcançar a destruição do seu próprio povo.

Por qual motivo? Acho que nós, pessoas comuns, nunca saberemos. Mas eu apostaria minhas fichas que existe sim um motivo por trás destas atitudes aparentemente estúpidas, que são tomadas por vários líderes de muitos
países europeus.

:(