quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Vídeo: Um Gay Conservador Americano versus uma Muçulmana "Conservadora" Australiana



Por que eu coloquei aspas apenas no "conservadora" da muçulmana? Por que o gay, Milo Yiannopoulos, entende o que é conservadorismo e também sabe o que é Islã. Ela, que se chama Emma, e se diz muçulmana e conservadora, não sabe o que essas duas coisas significam, mas saibam, vocês, que o que ela pensa é compartilhado por "renomados" professores de grandes universidades do mundo, e por inúmeros políticos e até pelo Papa Francisco.

Vou traduzir o vídeo, sem ser ao pé da letra, com pequenos comentários meus em azul.

Gay: Acho que você é conservadora socialmente, não é?

Muçulmana: Acho que nós dois somos contra os radicais islâmicos, nós vivemos no Ocidente, nós não vivemos no Oriente Médio.

Gay: Você moraria no Oriente Médio?

Muçulmana: Este meu país.

Gay: Você preferia morar sob a lei Sharia?

Muçulmana: Há tem diferentes leis Sharia nos países muçulmanos.

Gay: Ok, eu lhe darei algo mais específico. Você acha que mulher deveria poder dirigir?

Muçulmana: Sim, claro, mulher é igual ao homem.

Gay: Bom, não nos países muçulmanos. Nos países muçulmanos, recorrentemente você encontra perseguição a gays e a mulheres. Você tem sorte de morar aqui, não é?

Muçulmana: Há diferentes Sharias?

Gay: Você conseguiria me dizer um país de maioria muçulmana que seria melhor de morar do que aqui.

Muçulmana: Não.

Gay: Ok, não preciso dizer mais nada.

Muçulmana: Espere aí, há muitos países muçulmanos que oprimem as mulheres, mas isso não tem nada a ver com o Islã.

Gay: Ok, então, por que isso ocorre tanto em países muçulmanos?

Muçulmana: É problema do povo, que é dominado por radicais.

Gay: Veja, apenas por eu ser gay, eu posso ser morto em 11 países muçulmanos.

Muçulmana: Ser muçulmano é diferente de praticar perfeitamente o Islã.

Gay: Então todo lugar onde há dominância do Islã, eles praticam mal o Islã, oprimindo mulheres e matando gays?

---------------Daí, a Muçulmana trouxe, sabe Deus o porquê,  Shakespeare. Tentando argumentar que a interpretação do Islã está incorreta.

Gay: Então, não há nenhum país muçulmano ou líder islâmico que interpretou corretamente o Islã? Você sim interpretou corretamente, é isso? Você tem a chave para a interpretação? Que país você criaria com o seu Islã?

Muçulmana: Um país em que Alá quer a paz e o amor, e é justo.

Gay: Você conhecer a teoria da ab-rogação islâmica, não é?

Muçulmana: Não. Não sou uma estudiosa.

-------Ela não sabe nem essa teoria básica do Islã e quer definir um Islã em um país? Tratei muito dessa teoria no meu artigo Trying to Catch the Deluge (publicado no Reino Unido), acessem minha lista de artigos (e se quiserem o artigo, é só me enviar mensagem no comentário).

Gay: Como o Islã é internamente inconsistente, ele precisa de uma lei que ab-rogue certas passagens. Os versos que Maomé teria recebido mais tarde derrubam os versos que Maomé recebeu anteriormente. Isso, na prática, faz com que os versos pacíficos percam validade em nome dos versos violentos do Alcorão.

Muçulmana: Quem lhe disse isso?

Gay: Os inúmeros estudiosos e líderes do Islã. Você está me desafiando com o Islã e não sabem nem o que é a lei de ab-rogação?

-----Muçulmana fica descontrolada e o gay prova que ela não segue os preceitos básicos do Islã como rezar 5 vezes por dia e ir sexta a um mesquita.

Muçulmana: Qual seria sua solução?

Gay: Extirpar o Islã do Ocidente!

-------É a solução normal de qualquer um que sabe o que realmente significa o Islã. Parabéns a Milo Yiannopoulos

Muçulmana: Então sua solução é essa extirpar o Islã do Ocidente?

Gay: Sim, qualquer um que apoie o Islã deve ser enviado ao Oriente Médio.

Muçulmana: Então, você acha que eu devo ir morar no Oriente Médio?

Gay: Sim, se você acredita e segue os preceitos do Islã.

Muçulmana: Você não sabe o que o Islã significa.

Gay: Bom, eu sei o que é a lei da ab-rogação. Eu conheço mais Islã do que você. Você pode perguntar também sobre a Bíblia, hehe.

Muçulmana: Você está pegando partes do Alcorão.

-----Oh, meu Deus, quantas vezes eu ouvi isso quando vou apresentar meus artigos sobre o Islã?

Gay: Eu não estou pegando partes do Alcorão, é a base do Islã.

-----Muçulmana descontrolada e o Gay rindo.

Gay: Ok, você conhece alguém em público que você considera um bom muçulmano?

Muçulmana: Minha família.

Gay: Não, na vida pública, algum muçulmano famoso.

Muçulmana: Não.Os muçulmanos que você ver em público podem não ser muçulmanos;

Gay: Eu acho que sim.

Muçulmano: Tem vários muçulmanos americanos legais.

Gay: Você conhece Linda Sarsour? O que você acha dela?

------Linda Sarsour é uma branca muçulmana nos Estados Unidos, feminista de extrema esquerda, que nunca defende as mulheres do Oriente Médio.

Muçulmana: Eu não acho ela legal não.

Gay: Veja, eu não quero lhe ofender, mas se você não reza, não concorda com nenhum país muçulmano ou qualquer líder muçulmano, você não segue nenhum imã, não vai a mesquitas nas sextas, como você é muçulmana?

Muçulmana: Porque Islã é submissão a Deus.

Gay: Você parece ser submissa à estupidez e não a Deus.

Muçulmana: Eu cumpro alguns preceitos, eu faço caridade islâmica (zakat).

Gay: Você paga zakat todo ano, mesmo?

-----Muçulmana fica descontrolada.

Gay: Mentira, mentira. Você não paga mesmo.

Muçulmana: Eu pago.

Gay: Você tornaria isso público, não é? (desconfiando dela e rindo)

Muçulmana: Eu dou o dinheiro para minha mãe, e ela paga.

Gay: Ok, quanto você dá de zakat?

Muçulmana: Depende.

Gay: Depende não, o Islã é bem específico sobre zakat. Vem cá, você conhece os cinco pilares do Islã?

Muçulmana: Não.

Gay: Você não conhece o cinco pilares do Islã.  Para seu crédito, acho que você pode ficar na Austrália, você não se qualifica como muçulmana.


----

Ela pode parecer uma jovenzinha idiota, mas não pense assim, já encontrei os argumentos delas em grandes universidades do mundo, dito por renomados estudiosos e inúmeros políticos e até o Papa Francisco.




3 comentários:

Isac disse...

Essa muié quer nos repassar a ideia de um Islã moderado, o qual existe apenas na imaginação, retórica e nos jornais, esse o curral pequeno, onde cabe de tudo.
São como o abaixo:
JEAN WYLLYS - QUE SERIA VICE DE HUCK:
Na cultura islãmica é tradição homem de 70 anos se casar com menina de 10 anos...
LOIRA REAÇA:
Na cultura islãmica é tradição lançarem predio abaixo os homossexuais...

Tiago disse...

Boa noite Sr. Pedro. Eu gostaria de receber o seu artigo Trying to Catch the Deluge.

Pedro Erik disse...

Claro, que sim. Mande seu email, Tiago. Não publicarei seu email no blog, pode deixar.
Abraço,
Pedro