sexta-feira, 31 de maio de 2013

Vídeo - Idade Média: A Idade da Luz e da Cor



Trevas? Que trevas? A que existia depois da queda de Roma, quando toda a cultura grega foi destruída pelos povos bárbaros e só havia um lugar onde havia gente mantendo a cultura clássica intacta (Igrejas e mosteiros)? A cultura que foi formada, na Idade Média, a partir destas Igrejas e mosteiros, fundou as principais universidades do mundo que ainda temos hoje. E daí toda a ciência que temos a disposição hoje em dia. Veja quais são as principais universidades da Europa e veja quem as fundou e quando.

Seria a Idade Média escura e triste?

Há algum tempo, eu indiquei aqui no blog o livro God´s Philosophers que explica como era o ensino e o desenvolvimento científico da Idade Média. Ontem, eu vi o grande Anthony Esolen, historiador e professor de língua inglesa, que costuma escrever ótimos textos no site da revista Crisis Magazine, explicar o que foi a Idade Média no vídeo abaixo da Prager University.

Traduzo o vídeo abaixo, em azul.


video


Nenhum período da história é tão mal compreendido e tão pouco apreciado quanto a Idade Média, que foi estabelecida como ocorrendo da queda de Roma em 476 d.C até o século 15. Isso é especialmente verdadeiro quando se fala do período que vai do ano 1.000, quando ocorreu um aquecimento global que trouxe uvas para Inglaterra e grãos para Groelândia, que fez dobrar a população e aumentar as cidades em toda a Europa, até 1348 quando acabou o aquecimento e chegou a peste negra do oriente.

Vamos analisar de perto esses anos.

Para começar vamos eliminar algumas bobagens: 

1) As pessoas na Idade Média não acreditavam que a Terra era plana!  Eles sabiam que era redonda. Os estudiosos anteriores da Idade Média já tinham dito que era redonda, os padres católicos que eram astrônomos sabiam que era redonda, eles viam a sombra durante o eclipse da Lua, e a sombra era redonda.

2) A Idade Média não era escura e triste. Havia celebrações que envolviam todos da cidade. Eles inventaram o Carnaval! Eles começaram a apresentar espetáculos dramáticos que tinham ficado sem serem executados por mil anos. O que quer que eles faziam, cantar ou viajar milhares de quilômetros para Roma ou para Jerusalém, eles faziam com vida, com energia.

O que nós  devemos a Idade Média?

1) Universidades. 

Pela primeira vez na história da humanidade, você podia ir, por exemplo, para Paris, Pádua, Oxford, Colônia, Praga ou Bologna, se tornar doutor em filosofia, medicina, teologia ou direito.  O grau de doutor destas universidades era aceito e respeitado em qualquer lugar da Europa. Havia uma comunidade internacional de estudiosos (que escreviam na mesma língua (latim)).

O jovem Tomás de Aquino nasceu em uma pequena cidade da Itália, viajou para Colônia para estudar filosofia com Alberto, o Grande, que era biólogo, depois Tomás foi para Paris para estudar teologia, depois para Roma, e depois de volta para Paris. Estas viagens entre centros de estudo eram regra e não exceções entre os estudiosos.

2) Ciência Moderna.

O professor de Tomás de Aquino era um biólogo. Por que isto os traz surpresa?

O homem medieval acreditava que Deus fez um mundo que tinha ordem (regras, leis). Eles aprendiam isso lendo a Bíblia e lendo filósofos pagãos como Aristóteles.  

A ciência não surgiu com Galileu. Galileu não foi o primeiro a sugerir que a Terra girava em torno do sol. Antes, houve um padre católico, Nicolau Copérnico que disse isso, e ainda antes de Copérnico, houve Nicholas de Cusa, um filósofo, astrônomo e cardeal da Igreja.

3) Arquitetura

Se a Idade Média foi escura e triste, como os pedreiros, carpinteiros, escultores, e vidraceiros daquela época construíram catedrais góticas majestosas sem as ajudas que temos hoje como guindastes e andaimes? Enchendo os interiores das Igrejas com muita luz e cor (ver Notre Dame de Paris, por exemplo).

4) Arte

Lendo tudo que podiam dos antigos, a Idade Média gerou escritores que são incomparáveis até hoje, como Dante Aligheri (da Divina Comédia) ou Geoffrey Chaucer  (de Canterbury Tales) ou Chrétien de Troyes (Ciclo Arturiano) ou as pinturas de Giotto ou os manuscritos pintados de forma fantásticas.

A Idade Média inventou a notação musical! E a harmonia ocidental!

Sem falar das histórias de natal.

A Idade Média ainda proveu governos locais com suas próprias constituições legais, e associações livres entre profissionais, pessoas que criavam escolas, hospitais e orfanatos.

Longe de ser a idade das trevas, a Idade Média deveria ser descritas como a Idade do Brilhantismo, por conta do progresso feio em todos os campos, filosofia, medicina, arte, etc.

De fato, em um aspecto crucial nós somos menos civilizados do que o povo da Idade Média. Nós não honramos nossos antepassados. Eles honravam.


2 comentários:

Rodrigo Adem disse...

Bom livro sobre o papel da Igreja, de Thomas Woods: Como a Igreja Católica construiu a Civilização ocidental.

Pedro Erik disse...

Obrigado, Rodrigo.

Eu já conhecia este livro, inclusive saiba que há uma série no youtube apresentada por Woods sobre este assunto. Pesquise lá.

Abraço,
Pedro