sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Estado Islâmico detalha Plano de Dominação Global em 6 Fases (cumpriram 3).


Foi encontrado um livro no Paquistão, no qual o Estado Islâmico detalha as fases que pretende fazer para chegar à dominação total do mundo. O site Christian Examiner ao ver isso lembrou do livro de Hitler, "Mein Kampf" (traduzido por Minha Luta), no qual Hitler detalha seu racismo e programa de poder.

O Hitler da vez, Abu Bakr al-Baghdadi (foto acima), tem uma ideologia velha, do velho inimigo histórico do cristianismo, o Islã.

Nesta semana, que o Estado Islâmico destruiu mosteiro cristão, matou arqueólogo, além do tradicional (estuprar e matar mulheres por apedrejamento), agora o mundo ver em mais detalhes o "programa de governo" do Estado Islâmico.

O livro do Estado Islâmico se chama A Brief of the Islamic State Caliphate (ISC) - The Caliphate According to the Prophet (seria traduzido por Uma Breve História do Califado do Estado Islâmico, O Califado de Acordo com o Profeta).

O livro conta a história do Estado Islâmico, elogia o líder,e traz o roteiro para dominação islâmica mundial.

O site Israel National News relata as fases que o Estado Islâmico pretende executar. São 6 fases, e 3 já foram cumpridas.

Vejamos quais são as fases:

Fase 1 (Despertar 2000-2003): Operação contra os Estados Unidos para provocar uma Cruzada contra o Islã.

Fase 2 (Choque e Espanto 2004-2008): Estado Islâmico realiza ataques em diversas regiões, incluindo ataque cibernéticos. E estabelece organizações de caridade para apoiar terrrorismo.

Fase 3 (Confiança Própria 2007-2010): Estado Islâmico faz ação militar no Iraque e na Síria.

Fase 4 (Extorsão 2010-2013): Estado Islâmico atacará os interesse econômicos americanos e ocidentais e substituirá o dólar por ouro e prata, além de expor a relação de países muçulmanos com Israel.

Fase 5 (Declaração do Califado (2013-2016): O documeno simplesmente diz que é estabelecido o califado de acordo com o profeta Maomé.

Fase 6 (Guerra aberta 2017-2020): Estado Islâmico diz que ocorrerá uma fé religiosa e que Alá garantirá a vitória dos muçulmanos que reinarão sobre a terra.


6 comentários:

Anônimo disse...

Olá amigo!
Sem a Fé nas palavras de Cristo de que "as portas do inferno não prevalecerão" eu acreditaria nesse plano.
Certamente as "portas" não prevalecerão, mas que vão fazer um grande estrago, ah vão...
Cordialmente em Cristo,
Gustavo.

Pedro Erik disse...

É verdade, caríssimo Gustavo. A luta espiritual é árdua e é a mais difícil.

Abraço,
Pedro

Adilson disse...

Pergunto: quando o mundo vai reconhecer que esses animais estão EXATAMENTE pondo em prática a estratégia nazi/socialista de exterminar um povo, no caso os cristãos e ocidentais? Ora bolas, dá pra vê que esses monstros tem uma avlo certo? Deixo uma pergunta, meu nobre Pedro: os nazistas agiam com tamanha monstruosidade conta os judeus, qual seja, com tão terrível sadismo contra as mulheres judias, abusando sexualmente e depois apedrejando, o que prolonga a morte?

Até.

Pedro Erik disse...

À primeira vista, parece que os nazistas eram menos selvagens.

Adilson disse...

Pedro, vc diz "a primeira vista". Significa que tanto a crueldade desses muçulmanos quanto a dos nazistas eram iguais? Não sou um especialista nas monstruosidades nazistas, mas certamente elas foram bem cruéis, uma vez que foi um terrível genocídio praticado posto em prática; algo semelhante aconteceu contra os ucranianos através da fome imposta por Stálin. No entanto esqueci de mencionar algo quando propus a comparação: no caso do nazismo houve uma política de Estado contra um povo. Mas no caso das monstruosidades islâmicas praticada pelo ISIS que não é um Estado (embora pretenda ser), acredito que as monstruosidades seriam tanto iguais ou piores que as praticada pelo nazismo, caso esses loucos chegassem a constituir uma nação (se eles continuarem recebendo o apoio que está em andamento)

Abraço.

Pedro Erik disse...

Nazismo foi realmente uma monstruosidade. Mas era em algum sentido uma ideologia nova. A ideologia islâmica com suas monstruosidades remonta Maomé. Ele próprio decapitou gente.
Duas monstruosidades mas o mundo só reconhece o nazismo como ruim.
Não cabe dizer qual é a pior. Mas acho a ideologia islâmica mais profunda na permissão da permissividade pois é em nome de um deus que odeia infiéis.
Abraço
Pedro Erik