segunda-feira, 19 de junho de 2017

Ataque Terrorista contra Muçulmanos em Londres


Um homem teria alugado uma van no País de Gales e jogado entre os muçulmanos que saiam de uma famosa mesquita de Londres, famosa por ser a mesquita de uma famoso terrorista chamado Abu Hamza, que pregou nessa mesquita de 1997 a 2003  e está em prisão perpétua nos Estados Unidos. Os jornais dizem que um muçulmano morreu e uns 9 ficaram feridos.

Até agora eu não consegui saber o nome do terrorista (foto acima) que teria dito que queria matar todos os muçulmanos.

Bom, eu já morei no Reino Unido. Conheço os bairros de Londres e sei porque Londres é chamada de Londonistan, É para informar como a cidade é cheia de muçulmanos e há muito bairros dominados por muçulmanos.

Ocorreram recentemente três novos ataques terroristas islâmicos contra inocentes o Reino Unido, incluindo um contra o próprio o parlamento britânico e outro contra jovens na cidade Manchester.

O país está um completo caos, sem um um governo que convença a maioria e com uma oposição nas mãos de um louco chamado Jeremy Corbyn, tão louco a ponto de querer tomar as casas dos ricos na força.

Em suma, se você reclama do Brasil, a nossa crise aqui é de corrupção, a crise por lá é sobre a própria identidade do país.

Aliás, eu diria que não acredito que o Reino Unido consiga ter um partido que consiga a maioria do parlamento. A sociedade está muito dividida. E se conseguir será de um partido esquerdista do lado dos muçulmanos, em resumo, um desastre. Pois o mal, em geral, tem maioria política.

O que o terrorista fez foi errado?

Matar inocentes é sempre errado (apesar das dificuldades de se determinar quem é inocente, muitas vezes). Uma norma da guerra é matar acidentalmente inocentes ou matar inocentes se eles estão no lugar errado, na hora errada. Mas o Reino Unido está em guerra?

Outro dia, eu  li um texto muito interessante comparando a reação da população britânico e do governo em relação ao incêndio que matou dezenas de pessoas e aos ataques terroristas. O texto, não lembro agora quem era o autor infelizmente, dizia que a população cobra ações enérgicas do governo contra incêndios e o governo vai demitindo gente que supostamente deveria ter evitado o incêndio. Mas nos casos dos terroristas, a população apenas coloca flores nas calçadas, nem pede ações do governo. Em suma, a população está resignada aos ataques terroristas, se entregou, entregou a identidade do país. 

Esse terrorista contra os muçulmanos, se for verdade que ele queira matar todos os muçulmanos, deve ter sentido ódio da falta de ação das autoridades e da rendição da população para conter o terror no país.



4 comentários:

O Resistente disse...

Eu entendi o que você quis dizer e concordo. Mas a redação da frase precisa ser mudada: "Matar inocentes, em geral, costuma ser errado. A não ser em caso de guerra."

Matar inocentes é sempre errado, mesmo em caso de guerra. O que acontece é que, numa guerra, muitas vezes, inocentes são mortos acidentalmente.

Matar um inocente intencionalmente é sempre injustificável mesmo que a salvação do universo dependesse disso.

Pedro Erik disse...

Concordo, meu amigo. Matar um inocente intencionalmente é sempre injustificável.

Acho que você entendeu o que eu quis dizer. É que em caso de guerra muitas vezes se mata inocentes acidentalmente.

E hoje em dia é ainda mais complexo. Por exemplo, grupos terroristas palestinos escondem armas, munições e terroristas dentro de hospitais e escolas, com aval de membros da ONU e dos donos de escola e hospitais. Fica difícil dizer quem é inocente. No caso, apenas as crianças e doentes eram inocentes. Ou por exemplo, os eleitores de Hitler eram inocentes?

Mas vou melhorar minha frase conforme seu pedido.

Abraço,
Pedro Erik

RICARDO LIMA disse...

E, infelizmente, este será somente o primeiro de vários que aparecerão.

Já que muitos muçulmanos adoram atentados terroristas, eles experimentarão do seu próprio veneno. :(

Isac disse...

Os terroristas do Islã, doutrinados no idem Alcorão, continuarão perpetrando suas ações em Londres pois o comunismo e o Islã sendo satanismo, crescem em níveis à apostasia à Igreja católica - por sinal, em ascensão - podendo até ao descontrole total!
Enquanto isso, em Londres, os muçus estão com seus mortadelas orando à deusa lua Alah pelos seus mortos e D May querendo acabar com a discriminação e extremismo de "não respeitar as outras religiões"...
Vá fundo no relativismo, D May, pois em breve Londres, Paris, Caracas e Rio, assim como o México estarão na disputa pelo troféu "caos total"!