quarta-feira, 26 de junho de 2013

Vídeo: A Internet nos Transforma em Computador (binários 0010110101)


A internet, na grande maioria das vezes, não o fortalece o debate, destrói o debate. E a causa disso é que estamos nos tornando binários, como pensamentos positivos/negativos, olhando simplesmente para rótulos. Alguém rotula algo ou outra pessoa, e o rótulo define o debate, passa-se para o próximo rótulo.

Nas manifestações do Brasil só se vê rótulos, imagens, não há debate profundo sobre nada. Alguém quer mais educação, saúde, investimentos, todos querem isso, o problema é como. E as manifestações não dizem como isso deve ser feito (é pelo Estado gastando mais dinheiro público, ou é com meritocracia nas escolas, nos hospitais e redução de impostos? ). Outros querem transporte gratuito para todos, sem responder quem vai pagar a conta.

Também rotulou-se no Brasil que a PEC 37 facilita a corrupção, daí deveria se eliminada, e a imensa maioria das pessoas nunca leu a PEC 37. Ontem, o Brasil acabou este projeto de lei 37. Os jornais a definem como reduzindo o poder investigativo do Ministério Público, e pronto. Como se o Ministério Público fosse um órgão perfeito em suas atitudes.

Eu não sei o que é a PEC 37, não confio em rótulos, nunca li o texto, não sei se é boa coisa, mas sei que o MP, como qualquer órgão, não faz um trabalho perfeito (erra inúmeras vezes) e muitas vezes ultrapassa suas funções. Então, por que não podemos discutir o que faz o MP? Tem gente no MP, por exemplo que quer eliminar o Cristo Redentor, pois o Estado brasileiro é laico.

É o efeito binário da internet. Vejam um vídeo bem ilustrativo deste efeito, que faz com que nos tornemos como computadores, binários, sim/não, contra/a favor. O vídeo fala de um livro de Nicholas Carr, The Shallows (Os rasos) - What the Internet is Doing to our Brains (o que a internet faz com os nossos cérebros).

Traduzo parte do vídeo em azul.




Você está lendo um texto na internet, aí você recebe uma mensagem, que vem com uma foto engraçada, então você quer mandar para outros a foto. Então, você passa a checar o facebook que vem com uma notícia de uma ataque de um urso panda, daí você ver um vídeo de um urso panda atacando uma criança e passa a pesquisar ataques de ursos pandas. Esta confusão de acesso a informação ocorre o tempo todo na internet. E isto obviamente tem efeito sobre a gente (ficamos estúpidos).

Passa-se a falar do livro de Nicholas Carr.

Carr diz que estamos ficando superficiais.

Daí, o vídeo mostra um pouco de história.

Na época da cavernas o homem tinha que saber tudo em sua volta para poder sobreviver, e o cérebro produz químicos para manter a sobrevivência. Hoje, com o mesmo cérebro, não temos tanto problema em sobreviver, mas a internet gerou uma compulsão, um vício, de estar sempre checando informação, mensagens, fotos, vídeos, etc. Vivemos em perpétua distração.   Não temos tempo de contemplação, de análise. Sem contemplação, nós não conseguimos aprender nada, precisamos de tempo para consolidação na memória, para que o aprendizado saia do curto prazo para se manter na memória por um longo período de tempo.

Hoje, você recebe uma informação valiosa, mas aí recebe uma mensagem no facebook e tchau análise.

Atenção é a chave para o aprendizado, se você só se distrai, você fica estúpido.

Daí alguém diz: para que serve aprender se eu posso pesquisar no Google?

Carr: "Se você substitui sua mente pelo Google, você não está mais pensando, você está se tornando um computador, binário". Não sabe nada.

Os gênios são aqueles com profunda análise que são geradas pela atenção e contemplação.

A internet é boa, mas saiba usá-la, desligue-se em boa parte do seu tempo, para que possa ser humano.

---

Hoje é dia de São Josemaria Escrivá, o criador da Opus Dei, um homem que conheceu muito bem na sua vida o poder destrutivo de rótulos, inclusive vindo de padres.


(Agradeço o vídeo ao site Aggie Catholics)

4 comentários:

Anônimo disse...

Excelente texto; absoluta verdade. Para complementar, sugiro a leitura (se é que já não leu) do texto de Olavo de Carvalho: "A animalização da linguagem"
Os rótulos ativistas e a velocidade nos tornam idiotas!!!

Pedro Erik disse...

Muito obrigado. Nao conheco texto do Olavo de Carvalho. Vou checar.

Grande abraco,
Pedro Erik

Eddarf disse...

Este texto me fez refletir - é o que esta acontecendo com muitos jovens que conheço. Pouco se aprofundam nos assuntos. Obrigada.

Pedro Erik disse...

Muito obrigado,Eddarf.

Fico muito feliz em ter lhe ajudado a entender o mundo de hoje.

Grande abraço,
Pedro