sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Vídeo: Gêmeos nasceram, mas eles não sabem disso ainda.



Lindo vídeo. Realmente fantástico.



Talvez não sejam gêmeos, apenas duas crianças, mas e daí?

Para mim fica até mais maravilhoso, vendo dois seres humanos se abraçando e se adptando.  O vídeo fica ainda mais bonito e profundo. Eles não seriam, assim, "conhecidos" caso fossem gêmeos e se fossem gêmeos certamente seria o mesmo vídeo.


(Agradeço o vídeo ao site Big Pulpit)

5 comentários:

avmss disse...

O vídeo é muito bonito mesmo, e o som relaxante de fundo ficou perfeito.
Quero sugerir um filme para você e o pessoal que acompanha o blog a assistirem o documentário "Blood Money" que está estreando hoje nos cinemas brasileiros, já assisti e é excelente, é mostrado no filme como funciona a indústria do aborto nos EUA, falando também da sua história e como isso afeta as pessoas. O site oficial deles para maiores informações http://bloodmoney.com.br/ .
Agora o trailer: http://www.youtube.com/watch?v=mx3ZHc54RE4

Pedro, tem como mudar a cor da letra dos comentários, pois eu tenho que selecioná-las para poder ler.

Abraço

Pedro Erik disse...

Otima dica de filme, avmss
Vou ver esta questão da cor do comentário. Assim que chegar em casa.
Obrigado pela informação.
Grande abraço
Pedro Erik

Pedro Erik disse...

Caro avmss,

Sobre a cor da letra no comentário, o que eu percebo é que quando tento ver os comentários no meu celular realmente as letras estão cinzas em um ambiente cinza e ficam difíceis de ler. Mas quando acesso no meu computador (um Mac) ou no meu trabalho, as letras estão negras em um espaço branco, fáceis de se ler.

Tentei resolver o caso dos comentários vistos pelo celular, mas não consegui,infelizmente.

Grande abraço,
Pedro Erik

Vânia Cavalcanti disse...

Boa tarde, Pedro!
Espero que esteja tudo bem com você, com sua família e todos com quem convive. O vídeo é tão sublime que até desarruma o nosso coração. Tão delicado que nos toca naquela porção da alma que abriga nossa consciência como espécie, esse lugar de graça e dor em reconhecer no outro um semelhante. Há quem procure a semelhança na cor e no gênero, na ideologia e nas afinidades, na origem social e na geográfica, na condição econômica e na de poder. Uma busca vazia que preenche de vazio milhões de corações. A semelhança precede todas essas categorias que, mais das vezes, a negam. Porque é sentida e reconhecida, não vista; é verdadeira e concreta, e não construída por nossos conceitos. Porque é manifestação da misericórdia de Deus e do Seu mais importante milagre: a vida humana. Um abraço saudoso

Pedro Erik disse...

Linda frase, caríssima Vânia: "alma que abriga nossa consciência como espécie".

Profunda, eterna, e remonta Aristóteles, São Tomás de Aquino e todos que defenderam a natureza humana.

Obrigado,

Abraço,
Pedro Erik