terça-feira, 8 de novembro de 2016

Cristãos do Iraque Rezam pela Vitória de Trump


O jornal The Express relata a vida dos cristãos sobreviventes do Iraque. Eles entenderam que Obama os depreza, e rezam pela vitória de Donald Trump. Pois sabem que Hillary também despreza os cristãos, especialmente os católicos, como eu mostrei aqui recentemente com emails vazados pelo Wikileaks.

Enquanto isso, o Papa Francisco faz discurso que muitos entenderam como mais um ataque dele contra  Trump. Claramente, o Papa prefere a vitória da defensora do aborto, Hillary Clinton. Ele já atacou Trump pessoalmente. E nunca falou mal de Clinton ou de Obama.

O site Gate Way Pundit também mostra os cristãos iraquianos rezando por Trump e mostra fotos da primeira missa católica depois que o exército iraquiano expulsou o Estado Islâmico da cidade de Qaraqosh.

Acho que is cristãos iraquianos estão com razão. E o Papa está rezando para o lado errado. Infelizmente.



4 comentários:

Adilson disse...

Santo Deus!

Hoje vou inclui meus irmãos iraquianos em minha oração do Rosário, com especial oferecimento. Que Maria Santíssima ampare seus filhos naquelas terras.

Amém.

Pedro Erik disse...

Amém, caro Adilson.
Abraço,
Pedro

Isac disse...

Se Trump ao acaso não vencer - assim não esperamos - bastante propaganda também foi enviada daqui contra a Raposa Vermelha e os perigos de a eleger!
Pior ainda para os desprezados cristãos na Siria e regiões adjacentes, desamparados e desprezados pelos líderes do Ocidente se essa diabolista vencer!
Nem nós escaparemos à sua sanha!

Anônimo disse...

Nos últimos tempos tenho até medo de ser cristão. Digo isso porque o que tem de cristão em pele de lobo levando muitos a creditar. Vem desde o Papa a políticos. Sim! Políticos também! Trump tem tudo para ser um presidente nacionalista de seu país. Mas como será um presidente com acordos internacionais? Segundo ele, será um presidente de acordos diplomáticos. Ou será, ou não será, ou dependerá (como ele diz, daqueles que querem fazer acordo com os EUA). Mas com a Russia, sua maior adversária (junto com a China, e talvez Coreia), Putin celará a paz (aquela paz que durará por um tempo e enganarão a muitos, já que ela será uma falsa paz). É neste momento que a vinda de Jesus se aproxima. Será que tem a ver o que eu digo? Espero que a nova ordem mundial não se aproxime pelas mãos desse homem, mas tudo me leva a crer que se aproximará o inevitável.