quarta-feira, 27 de maio de 2020

Lockdown é um Erro Gigantesco? O Grande Debate de Hoje




Eu achei que o debate exposto na revista deve ser guardado para a posteridade, pois praticamente todos os argumentos contra e a favor estão ali.

Quem venceu o debate na minha opinião? 

Sem sombra de dúvida foi o americano que defendeu o lockdown. 

Todos os argumentos contra o lockdown foram usados: número de mortes em outras epidemias gripais, devastação da economia, teorias de conspiração em indústria farmacêutica e hospitais...

Todos esse argumentos foram sumariamente derrotados pelo americano.

Eu não teria muito a acrescentar ao debate. A não ser tecer algumas considerações sobre Trump e Boris Johnson, considerações políticas. Trump agiu muito mais rápido, apesar de tropeços, do que basicamente qualquer líder europeu, em relação ao vírus chinês. Boris Johnson, por exemplo, chegou a ser visto como anti-lockdown que estava dando certo, para depois ver a doença devastar o Reino Unido, e quase matá-lo. Então, qualquer crítica a Trump, deveria ser relativizada com o comportamento dos outros.

O inglês é Toby Young, que trabalha na própria revista Spectator e mantém um site de céticos do lockdown.

E o americano é Matt Labash que também costuma contribuir com a revista. 

Os dois debatedores se comportaram de forma civilizada e calma. Mas, certamente, para  mim, Labash respondeu prontamente e certeiro as afirmações de Young.

E como você sabe que alguém venceu o debate? Eu basicamente, vejo se o oponente mudou de assunto, apelou para argumentos falaciosos, e não respondeu às afirmações do outro. 

O debate é longo e eu não vou traduzir partes porque eu estaria editando o debate.


Vou guardar esse debate pois devo precisar em algum momento. Um das coisa que pensei quando criei o blog foi também usá-lo com guarda de artigos importantes para minhas pesquisas e debates.

 Se você vai entrar em um debate sobre lockdown, leia este artigo do Spectator primeiro.

6 comentários:

Wadson disse...

O vírus é novo não sabemos muito sobre ele, todo os dias os PHDs entram em divergências, na carta de opiniões você pode escolher uma que te satisfaça.

Antonio M disse...

Bom dia.

Excelente artigo.

Mas não vi exatamente uma vitória por nocaute, nem mesmo uma vitória de algum lado, vi a vitória de um argumento como já supracitado "O vírus é novo não sabemos muito sobre ele".

Minha revolta é que o covid vem sendo usado para impor uma engenharia social que a tempos querem implementar e infelizmente vem dando certo.

O governo federal brasileiro havia emitido medidas em 06 de fevereiro que foram plenamente negligencidas por governadores e prefeitos, que nem pensaram em cancelar carnaval e inauguração. O de SP inclusive esteve no carnaval e nos eventos lotados que compareceu levou junto seu prefeito marionete que trata um câncer, e sem usarem máscaras. Depois que o contágio explodiu, ele e outros se tornaram os paladinos da quarentena para se livrarem de responsabilidades e não salvar a população.

Mas é tanta coisa, desde o tamanho do vírus que nem mesmo máscaras cirúrugicas seria seguras, sendo o distanciamento social de fato mais efetivo como possivelmente o de um remédio conhecido e barato sendo condenado, talvez por não dar à indústria farmacêutica a chance de criar um novo Tamiflu

Não sei se viu este documentário (já censurado em outras redes sociais) denunciando sobre o covid, e também outro sobre a gripe espanhola em São Paulo então, humildemente coloco mais abaixo o link. O isolamento vertical/parcial, cuidados higiênicos, usar quinino já eram utilizados em 1918 e centenas e centenas de pessoas se mobilizaram para debelar a doença. Hoje vemos aceitar bovinamente atos verdadeiramente de tiranos, agredindo surfistas, mulheres e crianças jogadas em camburões, mulheres agredidas fisicamente por homens ao subirem em ônibus sem máscara qdo em outros tempos um homem seria um cavalheiro a oferecer uma máscara reserva, como se ofereciam um lenço limpo, reservado em outro bolso do paletó. Enquano nas periferias controladas por traficantes e políticos de esquerda não se enquadrarem nessas regras.

Ver igrejas fechadas, um padre multado parece que em R$90mil por fazer missa com 2 pessoas, e proibirem até missa online, é fazer comunista rir até rachar. E a falta de reforçar a culpa do PC Chinês pelo estrago, e exigir contrapartidas pois que o dragão precisa ser debelado.

A OMS tem a mulher de Xi Jimping como membro e um marionete dele na direção.

Perdõe a extensão mas o assunto é espinhoso.


Obrigado pelo espaço e continue seu bom trabalho.

Abraços.

https://www.bitchute.com/video/aYrOFRIxmNlr/?fbclid=IwAR0RXMbfvXwX5y0gqs5J11Lhp7cCyZNw3IuUOXzr5tC1DMQ_DTO_nH0g4HQ

https://www.saopauloantiga.com.br/cenas-da-gripe-espanhola-em-sao-paulo/

Adilson disse...

Fundamentando-se em discursos carregados de sentimentos e num cientificismo religioso que a razão científica traria luzes e liberdade aos povos. Eis, pois, as ciências trazendo as tais "luzes" e "libertação". Claro, era tudo engodo: o atual momento, como a própria história, só comprova que aqueles iluminados, como os de hoje, queriam mesmo era libertar-se do Catolicismo. A inveja de ver o povo entregando-se à autoridade da Igreja os corroía por dentro.
Eu nem sei o que dizer sobre LOCKDOWN... prefiro manter-se na sobriredade.

Parece que o atual momento é pior que a invasão dos bárbaros na Roma ocidental, quando povos de todos os lados destruíram a ordem romana (cultural, administrativa e política), inclusive a Igreja padeceu terrivelmente. Digo que o atual momento é pior, porque naquela época ainda havia líderes católicos que transpiravam santidade, fé e muita coragem, como santo Agostinho: durante a chegada os vândalos, os católicos reuniam-se a volta dele para rezar e pedir conforto. E hoje? AO redor de quem a Igreja de hoje vai se reunir buscando fé e esperança? De Francisco, que ordenou que os cristãos devem se submeter a ONU? Que doa dinheiro justamente para nosso PIOR INIMIGO, que aliás tem influência global?

Creio que a ÚNICA esperança pra os católicos de hojé é o SANTO ROSÁRIO... não tem outra.

Maria Martha disse...

Tempos do fim. Cabe ao lockdown a missão de dar fim a um estado de coisas e aos Cristãos Católicos em estado de Graça restabelecer a Ordem Perene das coisas

Pedro Erik disse...

Muito obrigado, Antonio.

Grande abraço,
Pedro Erik

Pedro Erik disse...

Sim, caríssimo Adilson, estejamos sempre com o Santo Rosário em mãos.

Grande abraço,
Pedro Erik