segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Show de Perguntas sobre a Bíblia

-

Na quinta-feira passada, um novo programa de perguntas e respostas chamado The American Bible Challenge iniciou nos Estados Unidos (canal GSN). Pelo o que entendi são 18 grupos de três pessoas disputando, de três em três a cada episódio, quem conhece mais sobre Bíblia e sobre o que ela significa para os dias atuais.  No final, os membros do grupo vencedor disputam entre si até ver quem é o campeão, a pessoa que conhece mais sobre Bíblia. Há prêmios em dinheiro para instituições de caridade.

Achei muito interessante e eu assistiria o programa. Seria muito melhor que praticamente toda a programação da Globo, desde a Ana Maria Braga até o Pedro Bial. Mas eu vi dois grandes riscos associados ao programa.

A Bíblia mostra 73 livros (Bíblia Católica) que exigem muitas vezes alto nível de conhecimento para que sejam interpretados. Além disso, algumas passagens da Bíblia estão conectadas entre os livros, só podem ser entendidas olhando todo o contexto. Sem falar que as diversas traduções que a Bíblia possui levam a diferentes interpretações.

Isto tudo exigiria que houvesse bastante cuidado na hora das perguntas e na aceitação das respostas. O programa teria que usar vários consultores da Bíblia. No programa há consultores, mas, por exemplo, não vi nenhum padre católico entre eles.

Além disso, outro risco é que os telespectadores considerassem as respostas do programa como definitivas, não fizessem suas próprias pesquisas.

Um programa deste tipo no Brasil, seria bastante problemático pelo baixíssimo nível de conhecimento de nossa população em relação a Bíblia. Tenho receios até deste tipo de programa entre os nossos padres.

Bom dito isso, o program nos Estados Unidos teve uma ótima aceitação no lançamento, foram mais de 2,3 milhões de telespectadores, um récorde para o canal.

Vejam o trailler abaixo:





Aliás, eu recebi um email do grande Jimmy Akin, no qual ele mostra uma entrevista do Papa sobre o que ele recomendaria para ser lido nas férias. Ele disse que seria bom se as pessoas conhecessem mais a Bíblia e até recomendou livros que mesmo quem vai às missas não conhece, como Tobias, Ester e Rute, que são livros curtos mas trazem mensagens bastante significativas. Além deles, o Papa falou do Livro de Jó, que é um dos mais profundos de toda a Bíblia.


(Agradeço a indicação do programa ao site The Blaze)

2 comentários:

Anônimo disse...

Foi muito interessante de ler. Eu quero citar seu post no meu blog. Pode? E você et uma conta no Twitter?

Pedro Erik disse...

Claro que pode citar, amigo.

Sobre o twitter, eu não tenho conta não. Nem no facebook.

Grande abraço,
Pedro Erik