quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Filha dos Clinton: "Aborto é Bom para Economia"



O pessoal que defende o aborto perde no argumento científico, pois a vida nasce na fecundação. Perde no debate sobre direito de escolha da mulher, pois mata-se uma pessoa quando se faz um aborto, uma pessoa diferente da mãe que a carrega. Perde no debate sobre que liberar o aborto diminui o aborto (vejam por exemplo o caso do Uruguai que liberou aborto, e teve aumento de 37% em abortos em seis anos). Perde no debate médico, pois aborto não é saúde pública, é matar uma criança.

Agora, a filha dos Clinton (do tarado Bill Clinton e da desequilibrada Hillary Clinton), Chelsea Clinton, diz no vídeo que  a aprovação do aborto nos Estados Unidos foi boa para economia, pois as mulheres deixaram de ficar em casa e foram trabalhar e assim adicionaram, segundo ela, meio trilhão de dólares na economia.

É um argumento econômico tão estúpido que chega a ser engraçado se não fosse trágico, se não envolvesse a matança de mais de 60 milhões de crianças.

Desde que foi aprovado o aborto nos Estados Unidos, calcula-se que 60 milhões de crianças (aproximadamente 20% da população americana) forma mortas.

Pergunta-se a economista Chelsea Clinton:

Essas 60 milhões de crianças também ficariam em casa sem fazer nada, sem consumir nada, e sem trabalhar, sendo um peso para a sociedade?

Qual o peso do mercado de crianças no mundo? Não vale nada? Brinquedos, roupas, escolas, parques, comidas, programas de televisão, filmes, médicos, hospitais..

Entra essas 60 milhões, não haveria nenhum gênio científico ou gênio financeiro ou presidente dos Estados Unidos ou santo ou nem um simples trabalhador dedicado?

E as mulheres que ficam em casa em apoio a seus maridos trabalhando e a formação dos seus filhos também são peso para economia?

A educação que a mãe que fica em casa dá para seus filhos é um prejuízo para a economia?

Ter filho impede a capacidade produtiva de uma mulher?

As mulheres que têm filhos e que trabalham estão fora do seu cálculo?

As mulheres que matam seus filhos em seus próprios ventres não têm nenhuma sequela emocional ou física que as prejudicam como força de trabalho ou simplesmente como pessoa, trazendo custo para a sociedade? Se tem sequelas, você colocou isso na conta?

Aceitando o argumento das feministas de que os homens temem pela concorrência feminina no mundo do trabalho, haveria mais gente querendo trabalhar e competindo pelo mesmo emprego, homens e mulheres, aumento aumenta ou reduz o salário da sociedade ou diminui? Se diminui, como parece óbvio, você colocou isso na conta?

A China tem mais de um bilhão de habitantes. Dizem que isso é o maior ativo do país. Você concorda? Se concorda, então é gente que produz e consome que gera riqueza, então não seria melhor escolher a vida?




6 comentários:

Anônimo disse...

Ótimo post! Irretocável!
Abraço,
Gustavo.

Pedro Erik disse...

Obrigado, meu amigo.
Abraço,
Pedro

Unknown disse...

LEIAM MEU ARTIGO "FETO É GENTE" NO GOOGLE. Importante notícia sobre uma das pesquisas mais importantes para o futuro da humanidade. Red
ação aprovada pela coordenadora geral da pesquisa. Armando Tomzhinski

Unknown disse...

Que texto, e que reflexão.
Parabéns professor.

Pedro Erik disse...

Obrigado, meu caro.
Abraço,
Pedro

Adilson disse...

Graças às tecnologias, especialmente à internet, hoje podemos ver claramente o que há no mundo. Há um texto na bíblia que nos diz que nada fica oculto aos olhos de Deus e, por extensão, também aos nossos olhos, aos olhos dos que observam o mundo. Há também um dito popular que diz "filho de peixe, peixinho é". Portanto, essa mulher aí do vídeo, nada mais é que a extensão dos braços de seus pais. Ela será o tentáculo que dará continuação as sandices e ações sinistras que seus pais sempre fizeram e continuam fazendo. Essa gente é diabólica.