domingo, 26 de agosto de 2018

Sugestão para o Papa Francisco Resolver Pedofilia e Gays na Igreja.


Hoje, o Papa Francisco fez mais um discurso no qual condenou os atos de pedofilia cometidos pela Igreja, dessa vez na Irlanda. Mas as vítimas não gostaram do que ouviram, como relatou o jornal inglês The Independent. As vítimas estão cansadas de discursos sem nenhuma ação muito palpável. Leiam o artigo do jornal que tem o título que pode ser traduzido por "Discurso do Papa Francisco foi "uma desgraçça" e contém "extraordinária enganação", dizem as vítimas". Essa notícia é destaque no momento no site Drudge Report dos Estados Unidos, site mais lido por lá. O site dá o título de "O Papa sob Fogo Cruzado" e remete a notícia do The Independent.

Joseph Sciambra fez uma sugestão simples para o Papa Francisco resolver o problema que a Igreja tem há décadas com padres pedófilos e gays. Disse ele:

"A única saída é a Igreja começar a fazer restituições às vítimas pelos grande mal perpetrado contra tantas crianças e jovens e depois disso bispos, cardeais e o papa devem pagar penitência caminhando de joelhos na Praça São Pedro. Isso começaria a curar a dor".

Eu não poderia concordar mais com isso. A Igreja deve começar restituindo em dinheiro as vítimas, deve expulsar os padres e cardeais pedófilos e gays (outra parte da restituição), e os bispos, cardeais e o Papa devem pagar também em muitas penitências, como os cristãos costumam pagar contra seus pecados ou em promessas. Ajoelhem todos do Vaticano, depois de restituir às vítimas, para começar a curar a dor das vítimas.

Além dessa sensacional (e óbvia) sugestão, em seu blog, Sciambra contou como padres ajudam desde a década de 70 para que a sociedade ache que gays são coisa normal, ao participarem de movimentos gays, e sendo eles próprios gays. Alguns desses padres nunca foram penalizados pela Igreja.



No seu blog, Sciambra coloca a foto acima de padres gays caminhando em favor de gays e lésbicas. Na foto aparecem, da esquerda para a direita, os padres Dan McCarthy, Bernárd Lynch, John McNeill e Robert Carter, em uma parada gay de Nova York na década de 80.

O padre Robert Carter fundou junto com outros gays a National Gay Task Force que pressionou politicamente a Associação de Psiquiatria dos Estados Unidos a não mais considerar o homossexualismo como um doença a ser tratada. A psiquiatria não tinha descoberto nada de novo para mudar de posição, apenas sofreu pressão política.

Padre Carter fundou também a Dignity, associação de apoio aos gays. A associação foi condenada pelo Vaticano, mas o padre nunca foi.

Padre Robert Carter morreu em 2010, sempre defendeu o homossexaulismo e abençoou gays e casais gays. E nunca sofreu qualquer penalidade da Igreja.

Padre John McNeill também é jesuíta e também é fundador da Dignity.  O Vaticano mandou que ele silenciasse, mas ele não silenciou em sua defesa dos gays e se declarou ele mesmo gay.

Padre Dan McCarthy começou relacionamento sexual com um homem durante uma "liturgia" da Dignity e se casou com ele em 2011.

Padre  Bernard Lynch continua padre mesmo tendo se casado civilmente com um gay.  E costuma desafiar a Igreja. 

Como pode tudo isso?

Leiam todo o texto do Sciambra, clicando aqui.

Rezemos, rezemos muito pela Igreja, que o Papa ouça a sugestão de Sciambra.


3 comentários:

Isac disse...

O PIOR É QUE DESSA VEZ, AJUNTADA A OUTRA GRAVÍSSIMA ANTERIOR RECENTE, A DO CHILE; DESSA VEZ O PAPA FRANCISCO CAIU NAS REDES!
... "Todavia, os perversos e impostores andarão de mal a pior, enganando e sendo enganados". 2 Tim 3,13.
Poderíamos o acima atribuir ao papa Francisco?
Já lhe pedi como deseja D Carlo Viganò no seu Twitter que, como tantos desejam, que se renuncie!
Que autoridade religiosa ético-moral para tentar conter a escalada da pedofilia na Igreja se acobertaria perigosíssimos pedófilos em seus ninhos?

Adilson disse...

LEmbro que na década de 90, não lembro bem, quando houve aquela primeira e grande onda de escândalos, vimos que estrago foi grande. Depois veio o filme "Spotlight, segredos revelados". Agora, com o poder da internet e das redes sociais, com todos os recursos infindáveis de vídeos, imagens, mensagens, centenas e centenas de sites, etc., a coisa ficará ainda mais feia. E ainda acho que o papa tem muita sorte, pois ele tem a agenda global e os grandes canais de televisão do mundo a favor dele. Ou seja, no passado os inimigos da Igreja contribuíram para divulgar as monstruosidades dos pedófilos, agora, esses mesmos inimigos estão trabalhando para nada vir à tona.

Pedro Erik disse...

Bem lembrado, meu caro. Antes exibiam, hoje escondem. Obrigado, amigo
Abraço