sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Padre Martin e um Ex-Gay.


Mesmo diante dos terríveis relatos de padres gays e pedófilos que além de molestarem crianças fizeram tráfico de seminaristas para manter vida homossexual, o padre James Martin defendeu no Encontro Mundial das Famílias que o Catecismo fosse mudado em favor dos gays.

O Catecismo argumenta que o gay é "intrinsecamente desordenado". Padre Martin acha isso errado. Segundo ele, o Catecismo devia dizer que os gays são "ordenados de forma diferente".

Hummm....mudar o Catecismo. Tatica herética inaugurada pelo Papa Francisco.

Será que o Papa fará mais uma heresia no Catecismo, depois daquela sobre pena de morte?

Sobre isso, o ex-gay Joseph Sciambra escreveu no site First Things sobre como conseguiu deixar a vida homossexual.

Não foi com ajuda dos padres bonzinhos com gays. Disse que o primeiro padre que encontrou e que confessou que era gay simplesmente disse que fizesse sexo seguro.  Ele desejava intimamente que o padre o corrigisse, mas o padre "dar conforto".  O segundo padre que encontrou disse apenas que se casasse com um gay também.

Foram os pais dele que o tiraram da terrível vida gay que vivia.

Ele tem certeza que o Catecismo tem toda razão, o homossexualismo é um pecado terrível e um erro gigantesco para a vida da própria pessoa que tem atração pelo mesmo sexo.

Aliás, o Catecismo só faz respeitar a Bíblia que condenou o homossexualismo nos mais fortes termos. É um pecado que grita aos céus por vingança.

Tristes tempos. Agora, são os leigos que têm de reconstruir a Igreja como São Francisco de Assis.

Leiam texto de Joseph Sciambra clicando aqui.

6 comentários:

Isac disse...

Ótimo, Pe James Martin: como os gays daqui da IGREJA CONTEMPORANEA. dedicada a eles, tem também sua versão dos "catecismo e biblia" idem, tudo muito light!

Adilson disse...

O que os jornalistas ignorantes e semi analfabetos estão dizendo sobre toda essa palhaçada é uma monstruosidade. Eles estão literalmente falando coisas como se os lobby gay já mandasse na Igreja e como se esta já estivesse simplesmente aberta a tudo isso. Pergunto: quando as milhares de associações de católicos leigos, seja mariana ou o que for, vão exigir que os meios de comunicação lhes deem uma resposta. Meu Deus, o que está acontecendo? De repente, um monte de "autoridades" da Igreja simplesmente se impondo e dizendo: "a Igreja deve aceitar o gaysismo" e pronto. Até quando tudo isso vai durar? Por que essa gente ainda são padres, bispos, cardeais, etc.?
Dr Pedro, já tem alguma postagem sobre o papa na Irlanda preparada para ser publicada aqui no blog?

Adilson disse...

Mais um comentário...

Às vezes eu me pergunto se padres como esse tal de Martim não estão recebendo muita atenção, ou até mesmo sendo paparicados. Ora, creio que se um padre desse é convidado a uma entrevista para falar sobre um assunto como esse, não seria para tirar dúvidas, pois como se vê, esse homem é literalmente um inimigo da Ordem de Cristo no mundo. Quando se convida um apóstata desse deve-se fazê-lo para expô-lo publicamente; para fazê-lo cair em descrédito perante o público e perante os fiéis; deve-se humilhá-lo e envergonhá-lo diante de todos apontando-o como um inimigo da Cristandade e do Exemplo dos Santos. Estou sendo radical ou incitando o ódio? Creio que não: basta ler o que os apóstolos fizeram com Ananias e Safira no Livro de Atos. Chamo esse tal de Martin de APÓSTATA baseado no próprio catecismo da Igreja e na doutrina das Sagradas Escrituras: se esse homem defende, como se vê, a adulteração do Catecismo para permitir a prática do pecado mortal, uma prática pecaminosa que lança o homem no inferno, ele só pode ser um apóstata.
Fico triste quando vejo não poucos católicos se ocupando em discutir os movimentos protestantes como uma preocupação séria, quando na verdade, os que estão destruindo a Igreja Católica são aqueles que estão dentro dela. Puxa vida, Lutero antes de ser o primeiro protestante, era católico.

Pedro Erik disse...

Vou tentar publicar um post ainda hoje, meu caro.
Abraço

Pedro Erik disse...

Ótimo comentário, meu amigo. Obrigado.

Abraço

Isac disse...

Outro "bandido preferido" (predador sexual) do papa Francisco, procedendo como as esquerdas ao optarem pela bandidagem geral...