quarta-feira, 23 de abril de 2014

Por que João XXIII será santificado?


Inicialmente, quero deixar claro que não sou especialista na vida do Papa João XXIII, e que também para ser santo a pessoa não precisa ser perfeita. Todos os santos tinham defeitos e eles são os primeiros a reconhecerem isso. Aliás, eu diria que apenas Deus conhece realmente a santidade e os pecados de uma pessoa.

Mas a santificação do Papa João XXIII tem levantado um debate na surdina, porque, ao contrário da santificação do Papa João Paulo II,  no caso de João XXIII não foram atestados dois milagres para que o João XXIII fosse declarado santo. Ele vai ser declarado santo pelo conjunto de sua vida, o que de vez em quando acontece, como aconteceu com padre José de Anchieta recentemente, mas é muito raro.

Tem gente que estipula que a santificação de João XXIII é política, para contrabalançar a santificação de João Paulo II, que seria um papa conservador e também porque o papa Francisco é um grande fã de João XXIII, inclusive queria se chamar João XXIV, mas foi persuadido pelo cardeal brasileiro Raymundo Damasceno a se chamar Francisco.

O site da Rome Reports fez dois vídeos sobre os dois papas que serão santificados no próximo domingo. Sobre o Papa João Paulo II, a Rome Reports descreveu os 10 mais importantes feitos. Sobre João XXIII, a Rome Reports colocou apenas a opinião do papa Francisco que foi dada quando ele voltava do Brasil.

A mais importante característica de João XXIII foi ter iniciado o Concílio Vaticano II, o Papa Francisco cita este feito, mas sem comentar sobre os efeitos do Concílio que é tão controverso.

Traduzo abaixo o que diz o Papa Francisco no vídeo da Rome Reports.





Durante uma hora e 22 minutos, o Papa deu uma imprensa improvisada no vôo de volta do Brasil . Ele respondeu todos os tipos de perguntas, incluindo esses pensamentos sobre o futuro da canonização de João XXIII.

John XXIII me faz lembrar de um típico sacerdote local, o padre que ama todos os fiéis e sabe cuidar deles. Ele fez isso como bispo e como Nuncio. Quantos certificados de batismo ele forjou na Turquia para ajudar os judeus! Era corajoso, um bom sacerdote de paróquia, com grande senso de humor e grande santidade .

Quando ele era nuncio, alguns não o apoiaram no Vaticano. Quando ele viajava para Roma para entregar algo ou fazer uma pergunta, alguns o faziam esperar. Mas ele não reclamava. Ele rezava o Rosário e dizia o breviário. Ele era manso e humilde, e ele estava sempre preocupado com os pobres.

Quando o Cardeal Casaroli voltou de uma missão, acredito que era da Hungria ou da Tchecoslováquia, não me lembro qual. O cardeal quis ver o Papa para falar da missão. Naquela época era a diplomacia de "pequenos passos", o Cardeal Casaroli encontrou o papa, e vinte dias depois o papa morreria. Mas Casaroli lembra de como após a sua reunião, o Papa deteve-o e disse: ' Sua Eminência ou melhor Sua Excelência, tenho uma pergunta: " você ainda vai ver aqueles jovens" Casaroli costumava visitar a prisão juvenil da Casal del Marmo. Cardeal Casaroli disse : " Sim, sim !", Disse o Papa : "Nunca os abandone".

Disse isto a um diplomata que estava retornando de uma missão diplomática muito importante. Mas João XXIII disse: " Nunca abandone os jovens". Isto mostra como o Papa João XXIII era grande!

Ele era também um homem do Concílio. Ele era aberto à voz de Deus, que vinha por meio do Espírito Santo e o Papa João XXIII era doce com o Espírito. Pio 12 tinha pensado em chamar um Concílio, mas as circunstâncias não favoreciam. Acho que João XXIII não se preocupava com as circusntâncias. Ele sentia, ele agia. Ele deixava o Senhor lhe guiar.


----
Bom, em termos de papas, eu desejaria ver a santificação de Leão XIII, o papa que formou a Doutrina Social da Igreja.

Rezemos pela intercessão dos novos santos da Igreja. São João Paulo II e São João XXIII.

E que a Igreja honre aqueles que merecem ser honrados como santos, não se guie por questões políticas. Que o Espírito Santo nos ilumine.


30 comentários:

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezado Pedro,Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria,Mãe de Deus,Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor!!

"São João 23" padroeiro dos comunistas (ordem dele para fazer o acordo de Metz com os comunistas)"São João Paulo 2" padroeiro do islã!!

Os "santos" da "igreja" conciliar beija alcorão, faz acordo de Metz com os comunistas mas como essa seita é obra de hereges modernistas ela instrumentaliza verdadeiros Santos católicos (como Santo Anchieta) para poder TENTAR calar os católicos que contestam os processos de canonização fraudulentos pós-conciliares.

Excelente artigo em The Remnant, de autoria de Peter Crenshaw, acerca das consequências da escandalosa canonização de João Paulo II.

O título é Do advogado do diabo: abrirá São João Paulo as portas para "santos" não católicos?

Crenshaw analisa as vicissitudes dos processos de canonização e como as rigorosíssimas normas estabelecidas pelo papa Sixto V, quatrocentos anos atrás, foram postas abaixo por JP2, eliminando a figura do advogado do diabo, que garantia a seriedade do processo.

(agradecer ao blog http://www.christeeleyson.com/ pelas informações concedidas)

“Esta é a tua hora e o poder das trevas.” (Lc 22,53)

Pedro Erik disse...

O beijo no Alcorão e aproximação com comunistas são muito perturbadores. Não sei se a ponto de invalidar a santificação dos papas.
Também é fato que há afrouxamento das condições para santo desde JPII.
Abraço
Pedro Erik

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezado Pedro, eu nas ci em 81 em pleno "papado" de João Paulo 2, por tanto é difícil contestar João Paulo 2.As vezes,em minhas orações, pergunto a Deus (o católico centro de tudo) se não estou sendo vaidoso e soberbo por bater de frente com tantos católicos conciliares mas as evidências me provam que não estou errado em meus juízos.

Lembro ainda que São Tomás diz que um papa rezando sobre o túmulo de Maomé é um exemplo claro que caracteriza a apostasia pública da fé católica. Qual a diferença entre este exemplo de São Tomás para os atos e gestos feitos pelos "papas" conciliares? Ora, os atos e gestos dos conciliares se igualam e alguns são muito piores do que rezar no túmulo de Maomé.

Os ateus comunistas, os pagãos maometanos, os hereges protestantes são inimigos de Cristo (o católico centro de tudo) e de Sua única Igreja, não dá para usar a tática do avestruz e enterrar a cabeça no buraco e fingir que esses lobos só querem "diálogar"!

Recuso-me a sacrificar minha racionalidade e minha Fé católica no altar conciliar e pacifista.

A Fé católico trancende a razão e a eleva,mas não a contradiz e o Concílio Ifalível e Dogmático Vaticano I ensina isso.

Nós não podemos julgar formalmente um papa,mas podemos julgar factualmente sob reto juízo um papa ainda mais esses papas pós-conciliares que promovem confusão e divisão entre os católicos.

Afinal São Paulo,Bispo da única Igreja de Cristo ensinou:

"E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós."



Duddu Pontes disse...

Caro Leonardo,

me desculpe, mas não são os papas(que você chama de conciliares) que promovem divisões e confusões na Igreja, mas sim fiéis e clérigos que se acham acima do magistério!

Prefiro errar com Roma do que acertar sem ela! "Roma locuta est; causa finita est"

Deus te abençoe!

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezado Dudu,Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, Co-Redentrora pois trouxe ao mundo O Redentor.

"me desculpe, mas não são os papas(que você chama de conciliares) que promovem divisões e confusões na Igreja, mas sim fiéis e clérigos que se acham acima do magistério!"

Já está desculpado, mas são os "papas" conciliares sim que promovem divisões e confusões sim, pois eles como diz o Santo Concilio Infalivel Vaticano I deveria ensinar os fiéis a Sã Doutrina de forma clara e objetiva.Não deveriam trazer novidades.

O conciliábulo modernista de Metz foi a vitória da heresia modernista que o Santo Papa Pio X denunciou na Pascendi.

O Santo e eterno magistério da Santa Igreja Católica sempre condenou o ecumenismo, a liberdade religiosa, o liberalismo (vou citar só essas condenações).O que fez os "papas" conciliares?Aprovaram e defendem tudo que a Santa Imaculada Igreja Católica sempre condenou.

Para provar o que falo é verdade, que os "papas" conciliares não obedecem o Sagrado e Eterno Magistério leia os documentos Pascendi,Syllabus,Mirarivos,Mortalium Animo, depois de ler analizar e refletir você verá que o verdadeiros Papas nunca desobedeceria o Sagrado Magistério.

Estude a história do "concilio" vaticano 2 e para ser justo estude os argumentos de quem defende esse "concilio" e de quem é contra.Depois disso você compare os argumentos (da defesa e acusação) com os frutros podres desse conciliábulo.

E para encerrar citarei um documento do Sagrado Magistério que muitos "fiéis e clérigos que se acham acima do magistério" desobedecem e muitos outros dizem que não vale mais na "igreja" aggiornata conciliar:

Bula Cum ex Apostolatus Officio. PAPA PAULO IV (Ano 1559). SOBRE AS AUTORIDADES HERÉTICAS.

Meu caro Dudu, esse documento é o pesadelo dos "fiéis e clérigos que se acham acima do magistério" e costumam fazer acordo com ateus comunistas, beijam alcorão,fazem o panteão de Assis,desejam bom ramadã aos nossos carrascos,diz que Cristo não é católico e etc...




Leonardo Santana de Oliveira disse...

"Prefiro errar com Roma do que acertar sem ela! "Roma locuta est; causa finita est"

Essas são frases de Santo Agostinho da Santa Imaculada Igreja Católica mas que infelizmente depois do conciliábulo modernista de Metz no qual ocorrem cada dia um erro, virou slogan de defesa.

Santo Agostinho estava sendo irônico quando disse "Prefiro errar com Roma do que acertar sem ela" , pois ele sabia que Roma(Santa Igreja Católica) não pode errar NUNCA, pois Ela é O Corpo místico de Cristo (o católico centro de tudo), Ela foi Edificada pelo Próprio Deus(o católico centro de tudo).Geralmente eu uso essa frase também em tom irônico quando polemizo com os hereges protestantes quando eles de forma sagrilega dizem que Nosso Senhor Jesus Cristo falhou e que a Roma (Santa Imaculada Igreja católica) errou.Capisce?

Quanto a essa outra frase "Roma locuta est; causa finita est",sigo e polemizo com quem não segue principalmente os hereges protestantes que foram anamatizados pelo Concílio Infalível e Dogmático de Trento,infelizmente os "papas" pós-conciliares não seguem essa frase do Santo Agostinho e chamam os hereges protestantes de "irmãos separados".

Ora, a Santa Imaculada Igreja Católica por meio de seu Sagrado Magistério e do Concílio Infalível Dogmático de Trento condenaram os hereges protestantes, como os "papas" conciliares os chamam de irmãos separados?As "autoridades" da "igreja" concíliar vão até comemorar os 500 anos da revolta protestante em 2017.
Portanto são os "papas" conciliares que não seguem "Roma locuta est; causa finita est".

Os documentos do Sagrado e Eterno Magistério que indiquei para você estudar condena tudo que os "papas" conciliares fazem e dizem desde o conciliábulo modernista de Metz.

Por eu seguir essa frase "Roma locuta est; causa finita est", que eu denuncio e desafio o status quo modernista que usurpou o Poder de Roma Eterna e que não erra.

Por fim você me deseja que Deus me abençõe, o que eu te agradeço e também peço para que Deus te abençõe também.Mas você sabia prezado Dudu, que o "papa" conciliar disse que Deus não é católico e que Ele é um fingido?

Você sabia que para o "papa" conciliar,Bergoglio, é o homem o centro de tudo e não Deus?

Você conhece a doutrina da salvação universal que os "papas" conciliares defendem?

A Santa Igreja faz os cristãos rezarem na Ladainha de todos os santos;
“Ut inimiccos Sanctae Ecclesiae humiliari digneris, Te rogamus, Audi nos!” (“Para que vos digneis humilhar os inimigos ad Santa Igreja, nós Te rogamos, ó Senhor”!).Meu caro Dudu, te convido para rezar a Ladainha de todos os santos para desafir e humilhar o status quo modernista que usurpou o Poder em Roma.

Duddu Pontes disse...

Caro Leonardo,
entendo seu discurso, mas não concordo!

Aprecio seu zelo e amor pela Igreja, mas não compreendo esse espírito de rebeldia contra Roma! Quando vejo discursos assim, assemelho-os a isso:


http://www.eyeofthetiber.com/2014/04/23/sspx-vehemently-protesting-canonization-of-st-peter/

Pedro Erik disse...

Caro Duddu,

Até onde eu sei, o site Eye of the Tiber faz sátira, acredite no sentido do argumento, mas não nas palavras. Isto é, é possível que membros do SSPX ataquem São Pedro (não sei), mas o descrito não são fatos reais.

Abraço,
Pedro Erik

Duddu Pontes disse...

Querido Pedro,

eu sei que a notícia não é verdadeira, é aí que se encontra o humor da coisa! Satirizar esse discurso de 'mais católico que o papa'! Juro que não entendo esse ódio pelo CVII que transforma as pessoas praticamente em sede-vacantistas!

Leonardo,
desculpe se tiver lhe ofendido! Não foi essa a intenção! Espero que o Espírito Santo te ilumine e demonstre que, por exemplo, um evangélico é sim um irmão afastado que precisa muito mais de atenção e carinho pra se converter do que um herege que merece ser humilhado e odiado!

Dos islâmicos, infelizmente, já não me atrevo a dizer o mesmo!

Um abraço.

Pedro Erik disse...

Caro Duddu,
Eu penso que o CVII, justamente por não ter discutido nenhum dogma nem trazido nenhum novo dogma, pode ser entendido dentro de uma hermenêutica da continuidade.
No entanto, também entendo quem odeia o CVII, pois ele incentivou um liberdade imprópria da doutrina que abriu as portas para o demônio.
Eu acho que a Igreja vai lutar muito para reverter esses efeitos.
Abraço
Pedro Erik

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezado sentimental e romantico Dudu,Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor.

“eu sei que a notícia não é verdadeira, é aí que se encontra o humor da coisa! Satirizar esse discurso de 'mais católico que o papa'! Juro que não entendo esse ódio pelo CVII que transforma as pessoas praticamente em sede-vacantistas!

Leonardo,
desculpe se tiver lhe ofendido! Não foi essa a intenção!”
Esse seu comentário já prova que os católicos conciliares não conhecem a Sã Doutrina da Santa Imaculada Igreja católica, pois na Bula Cum ex Apostolatus Officio,PAPA PAULO IV (Ano 1559),SOBRE AS AUTORIDADES HERÉTICAS, mostra que hereges não podem ser Papa da única Igreja de Cristo.O Concílio Vaticano I que estabeleceu o Dogma da Infalibilidade Papal e do Primado de Pedro, também deixou claro os limites dessa autoridade:
“o Espírito Santo não foi prometido aos sucessores de S. Pedro para que estes, sob a revelação do mesmo, pregassem uma nova doutrina, mas para que, com a sua assistência, conservassem santamente e expusessem fielmente o depósito da fé, ou seja, a revelação herdada dos Apóstolos.” [Cap. IV, Denzinger 1836]

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezado Pedro estou tentando colacar esse comentário em seu outro blog em resposta ao seu leitor Dudu e não estou conseguindo.Por favor prezado Pedro vou postar aqui e você poderia fazer o favor de postra lá naquele nosso debate sobre a "igreja" conciliar?

Prezado sentimental e romantico Dudu,Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor.

“eu sei que a notícia não é verdadeira, é aí que se encontra o humor da coisa! Satirizar esse discurso de 'mais católico que o papa'! Juro que não entendo esse ódio pelo CVII que transforma as pessoas praticamente em sede-vacantistas!

Leonardo,
desculpe se tiver lhe ofendido! Não foi essa a intenção!”
Esse seu comentário já prova que os católicos conciliares não conhecem a Sã Doutrina da Santa Imaculada Igreja católica, pois na Bula Cum ex Apostolatus Officio,PAPA PAULO IV (Ano 1559),SOBRE AS AUTORIDADES HERÉTICAS, mostra que hereges não podem ser Papa da única Igreja de Cristo.O Concílio Vaticano I que estabeleceu o Dogma da Infalibilidade Papal e do Primado de Pedro, também deixou claro os limites dessa autoridade:
“o Espírito Santo não foi prometido aos sucessores de S. Pedro para que estes, sob a revelação do mesmo, pregassem uma nova doutrina, mas para que, com a sua assistência, conservassem santamente e expusessem fielmente o depósito da fé, ou seja, a revelação herdada dos Apóstolos.” [Cap. IV, Denzinger 1836]


O Papa é infalível em questões de Fé e moral,NINGUÉM, pode querer ser mais católico que o Papa, pois o Papa é vigário de Cristo na terra.Foi o que os “evangélicos” seus irmãos separados tentam fazer com seu herético livre exame,ser superior ao Papa como autoridade no cristianismo.Mas as provas e evidências mostram que os “papas” conciliares não são verdadeiros Papas pois ensinaram uma nova doutrina, uma nova teologia,um novo evangelho.E você deve saber o que São Paulo disse:

“Mas, ainda que alguém - nós ou um anjo baixado do céu - vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema.
Repito aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina diferente da que recebestes, seja ele excomungado!”
Portanto não é querer ser mais católico que o Papa e sim denunciar hereges modernistas que são antipapas.

“Juro que não entendo esse ódio pelo CVII que transforma as pessoas praticamente em sede-vacantistas!”
O conciliábulo modernista de Metz tem que ser odiado porque ele ensinou outro evangelho, outra teologia,outra doutrina, mas enquanto você não se debruçar para fazer um estudo investigativo você continuará jurando que não entende esse ódio por esse conciliábulo herético modernista e apenas vai continuar repetindo os slogans modernistas,sentimentais e românticos.O sede-vacantismo tem apoio na Sã Doutrina e no Sagrado magistério da Igreja já indiquei a Bula Cum ex Apostolatus Officio do PAPA PAULO IV (Ano 1559) SOBRE AS AUTORIDADES HERÉTICAS, que mostra que hereges não podem ser Papa da única Igreja de Cristo.Outra contradição e incoerência de vocês conciliares é condenar os sede-vacantistas quando o “concílio” vaticano 2 por meio de seus ambíguos e prolixos documentos ensinou que não existem mais inimigos somos todos irmãos na fraternidade universal maçônica e todo ser humano tem a semente divina dentro de si e deve ser respeitado por seguir sua consciência. Outra contradição de vocês conciliares é chamarem os inimigos históricos de Cristo e Sua única Igreja de irmãos separados e chamar os católicos da Sagrada e imutável Tradição de cismáticos.Mas olha o que o Sagrado e Eterno Magistério diz:

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Cismáticos?

“Tampouco é alguém um cismático por negar a sua sujeição ao Pontífice com base em ter dúvidas solidamente fundamentadas concernentes à legitimidade da eleição dele ou ao poder dele [referências a Sanchez e Palao]” (DE LUGO, Disputationes Scholasticae et Morales, De Virtute Fidei Divinae, disp. xxv, sect. iii, nn. 35-8).


“não podem ser considerados entre os cismáticos aqueles que se recusam a obedecer o romano pontífice por considerar a sua pessoa suspeita ou, tendo em conta os rumores em circulação, duvidosamente eleito” (F.X. Wernz e P. Vidal - Ius Canonicum, 7:398, 1943).
São Roberto Belarmino, Santo Afonso Maria de Ligório, Santo Antônio e o Papa Inocêncio III, todos eles ensinam que quando o Papa se apresenta como um herege manifesto, isto é, manifestando claramente uma heresia notória, deixa de ser papa (ou, se já era um herege público, teria sido eleito invalidamente) porque ele não é católico – não é membro da Igreja Católica. Belarmino explica que o Romano Pontífice é a cabeça visível da Igreja, e a cabeça é membro dela. O que não é membro não pode ser a cabeça, e portanto a eleição de um herege público ao pontificado supremo é canonicamente nula e sem efeito.



A gravidade máxima da heresia

Ressalta o Papa Paulo IV na Bula a gravidade suprema do pecado de heresia, que separa ipso facto da Igreja, e elimina a esperança de salvação eterna (D.S. 2916 – 2917). Isso porque a fé é universal, comum a todos, clérigos e leigos, papas e bispos (D.S. 639).

Estamos na ordem sobrenatural trazida por Cristo-Deus. Por isso nem todo o povo, nem todo o clero tem o direito e o poder para julgar o Direito divino do Magistério da Sede de Pedro (D.S. 638). Por isso pecar publicamente contra a fé, é separar-se ipso facto da Igreja (D.S. 3803).

Inocêncio III ensinou: “Nos demais pecados, tenho só a Deus por juiz; no de heresia, poderia ser julgado pela Igreja, pois quem não crê já está julgado (Jo 3, 18)”. (IV Sermão sobre o Pontífice). Donde “é absurdo que quem está fora da Igreja presida na Igreja” (Leão XIII, Satis cognitum). “Nem todo pecado, embora grave, por sua natureza separa o homem da Igreja, como a heresia, o cisma e a apostasia”. (Pio XII; D.S. 3803).

Donde o papa é subordinado ao Direito divino (D.S. 3114), “ao Magistério da Igreja já proferido” (D.S. 3116); à “fé da Sede Apostólica”. Donde o VIII Concílio ensina a infalibilidade da Igreja, da Sede de Pedro e, simultaneamente, condena ao papa Honório. Muitos teólogos não viram isso. E o VI Concílio proclamou: “Anátema para Honório herético”. A fidelidade a Deus está acima da fidelidade a uma pessoa humana.

Apóstatas, hereges e cismáticos são excomungados ipso facto

O Cânon 2314 diz: “Todos os apóstatas quanto à fé católica e todos e cada um dos heréticos e cismáticos, incorrem, ipso facto, em excomunhão”.

Se por natureza o pecado de heresia separa da Igreja ipso facto (D.S. 3803), também a pena de excomunhão é ipso facto.

Pio VI ensinou contra os jansenistas que a excomunhão ipso facto não exclui só exteriormente da comunhão da Igreja; é também pena espiritual que liga nos Céus e obriga às almas (D.S. 2646). Donde não é necessário um “exame pessoal” do delinqüente, nas penas ipso facto: elas têm efeito atual, mesmo só pela sentença universal (D.S. 2647).

É a excomunhão uma censura que exclui uma pessoa da comunhão dos fiéis. Seus efeitos são enumerados nos Cânones. Também é denominada anátema (Can 2257). As penas universais têm efeito no foro interno e externo. Mas no externo só se o delito for notório (Can 2232). Se uma pessoa aderiu publicamente à heresia é ipso facto infame e ipso facto deixa vacante o seu cargo (Can 2314, 3). (Can 188, 4).

Todos os católicos que criticam, denunciam o “concilio” vaticano 2, os “papas” conciliares, a “igreja” conciliar modernista estão baseados no Sagrado Magistério da Santa Imaculada Igreja católica nesses mais de dois mil anos de Santidade.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Leonardo,
desculpe se tiver lhe ofendido! Não foi essa a intenção!”
Meu caro Dudu, sou católico apostólico romano, estou acostumado com ofensas, deboches,sátiras, calúnias, difamações,acusações e tudo isso me faz crer que sou verdadeiro seguidor de Cristo.Eu amo ser ofendido pelos inimigos de Cristo e Sua única Igreja pois todo católico da Tradição sabe que seremos bem aventurados quando formos ofendidos por causa de Cristo.
No seu caso, você não me ofendeu apenas repetiu os sofismas e os slogans de sempre de quem está nessa caverna platônica que é a “igreja” conciliar. É capaz de algum conciliar ver esse nosso debate e repetir os mesmos slogans que você está ai repetindo.Eu já estou calejado de refutar comentários conciliares retóricos como o seu.

Leonardo Santana de Oliveira disse...


1. “Espero que o Espírito Santo te ilumine e demonstre que, por exemplo, um evangélico é sim um irmão afastado que precisa muito mais de atenção e carinho pra se converter do que um herege que merece ser humilhado e odiado!”
Esse seu comentário é mais uma prova que o “concílio” vaticano 2 ensinou outro evangelho.”Evangélicos” não são irmãos afastados pois Nosso Senhor Jesus Cristo disse que quem não ouvisse a Sua única Igreja era para ser tratado como pagão e não como “irmão separado”,olhe meu caro sentimental e romântico Dudu:
“Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano.”
Como você, meu caro romantico e sentimental Dudu chama um herege de irmão separado, se Cristo (o católico centro de tudo) manda tratá-lo como um pagão e um publicano ?
Como você meu caro romantico e sentimental Dudu, chama de irmãos separados quem despreza Cristo e Sua única Igreja, a católica ? Como você meu caro romantico e sentimental Dudu, chama de irmãos separados quem despreza São Pedro (o verdadeiro e não esses usurpadores modernistas pós-conciliares) ?
Chamar hereges protestantes, que além de caluniarem e difamarem a Santa Igreja católica e desprezarem Cristo,de irmãos separados é mais uma evidência que o “concílio” vaticano 2 ensinou outro evangelho.Olha o que Cristo (o católico centro de tudo) disse aos seus santos Apóstolos sobre os hereges que os desprezavam:
"Quem vos ouve, a mim ouve, e o que vos despreza a Mim despreza"

Por isso quando você tem essa atitude pacifista e sincretista com os hereges que caluniam e difamam a Santa Igreja e que depreza Cristo você prova que não conhece a Sã Doutrina da Santa Igreja católica.Você não conhece a história da Santa Igreja católica que é militante.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

A Santa Igreja faz os cristãos rezarem na Ladainha de todos os santos;
“Ut inimiccos Sanctae Ecclesiae humiliari digneris, Te rogamus, Audi nos!” (“Para que vos digneis humilhar os inimigos ad Santa Igreja, nós Te rogamos, ó Senhor”!)

Quando a Igreja reza essa jaculatória, você protesta?

Veja como os santos lutavam contra os inimigos da Igreja
Por exemplo, veja o que dizia São Tomás contra seu adversário Guilherme do Santo Amor e seus seguidores que se opunham às Ordens mendicantes, e a que dominicanos e franciscanos ensinassem na Sorbonne:
“Inimigos de Deus, ministros do diabo, membros do Anti-Cristo, inimigos da salvação do gênero humano, difamadores, réprobos, perversos, ignorantes, iguais a Faraó”.
Então, meu caro romântico sentimental Dudu diria que também São Tomás não teve caridade, desrespeitando esses hereges ?
São Boaventura, o Doutor Seráfico, contemporâneo de São Tomás, disse de um herege de seu tempo, e creio que foi de Gerardo di Borgo di San Donnino, seu irmão na Ordem de São Francisco: Perverso caluniador, louco envenenador, ignorante embusteiro, malvado, insensato, pérfido”.
E o Papa São Gregório Magno disse de João, Arcebispo de Constantinopla, que ele tinha:- “um profano e nefando orgulho, a soberba de Lúcifer, fecundo em palavras néscias, vaidoso e escasso de inteligência”.
Santo Inácio de Antioquia chamava os hereges de: “bestas ferozes – lobos rapaces – cães danados que atacam traiçoeiramente – bestas com rostos de homens – ervas do diabo, plantas destinadas ao fogo eterno”.
O concíliar Dudu poderia argumentar contra o dulcíssimo São Francisco de Sales que ele também faltava com a caridade por maltratar os hereges ?
Claro que não!
Entretanto, São Francisco de Sales em seu livro Filotéia (cap. 28, parte III)escreveu:
“Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa, desde que não se falte à verdade, sendo obra de caridade gritar ‘eis o lobo!’ quando está entre o rebanho ou em qualquer lugar onde seja encontrado”

Leonardo Santana de Oliveira disse...

A Santa Igreja faz os cristãos rezarem na Ladainha de todos os santos;
“Ut inimiccos Sanctae Ecclesiae humiliari digneris, Te rogamus, Audi nos!” (“Para que vos digneis humilhar os inimigos ad Santa Igreja, nós Te rogamos, ó Senhor”!)

Quando a Igreja reza essa jaculatória, você protesta?

Veja como os santos lutavam contra os inimigos da Igreja
Por exemplo, veja o que dizia São Tomás contra seu adversário Guilherme do Santo Amor e seus seguidores que se opunham às Ordens mendicantes, e a que dominicanos e franciscanos ensinassem na Sorbonne:
“Inimigos de Deus, ministros do diabo, membros do Anti-Cristo, inimigos da salvação do gênero humano, difamadores, réprobos, perversos, ignorantes, iguais a Faraó”.
Então, meu caro romântico sentimental Dudu diria que também São Tomás não teve caridade, desrespeitando esses hereges ?
São Boaventura, o Doutor Seráfico, contemporâneo de São Tomás, disse de um herege de seu tempo, e creio que foi de Gerardo di Borgo di San Donnino, seu irmão na Ordem de São Francisco: Perverso caluniador, louco envenenador, ignorante embusteiro, malvado, insensato, pérfido”.
E o Papa São Gregório Magno disse de João, Arcebispo de Constantinopla, que ele tinha:- “um profano e nefando orgulho, a soberba de Lúcifer, fecundo em palavras néscias, vaidoso e escasso de inteligência”.
Santo Inácio de Antioquia chamava os hereges de: “bestas ferozes – lobos rapaces – cães danados que atacam traiçoeiramente – bestas com rostos de homens – ervas do diabo, plantas destinadas ao fogo eterno”.
O concíliar Dudu poderia argumentar contra o dulcíssimo São Francisco de Sales que ele também faltava com a caridade por maltratar os hereges ?
Claro que não!
Entretanto, São Francisco de Sales em seu livro Filotéia (cap. 28, parte III)escreveu:
“Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa, desde que não se falte à verdade, sendo obra de caridade gritar ‘eis o lobo!’ quando está entre o rebanho ou em qualquer lugar onde seja encontrado”


São Bernardo, o Doutor Melífluo, —note melífluo – assim chamou o herege Arnaldo de Brescia:
“Desordenado, vagabundo, impostor, vaso de ignomínia, escorpião vomitado de Brescia, visto com horror em Roma, com abominação na Alemanha, desdenhado pelo Romano Pontífice, louvado pelo diabo, obreiro de iniqüidades, devorador do povo, boca cheia de maldição, semeador de discórdias, fabricador de cismas, lobo feroz”.


Como São Jerônimo: “Jamais poupei os hereges e empreguei todo o meu zelo em fazer dos inimigos da Igreja meus inimigos pessoais”
São Policarpo de Smirna, discípulo de São João, o Apóstolo do Amor, respondendo ao herege Marciano que negava a Humanidade de Cristo, que lhe perguntava se o conhecia, disse-lhe:
“Sim, sem dúvida, és o primogênito de Satanás”.

Santa Catarina de Siena, que era de mansidão imensa, escreveu a três Bispos italianos que se haviam passado para o lado do antipapa, durante o Grande Cisma do Ocidente, em Avignon, depois de terem aceitado Urbano VI como Papa.

"Agora voltastes as costas, como cavaleiros vis e miseráveis: a vossa sombra fez-vos medo.
"Não sois flores que lançam perfume, mas mau cheiro que empesta o mundo todo".
"Fostes escolhidos, como anjos terrestres, para nos libertar do demônio do inferno e recebestes o encargo angélico de conduzir as ovelhas a obediência da Santa Igreja; e no entanto quereis o oficio dos demônios."
"Esta não é a cegueira da ignorância, isto e, que venha da ignorância; não que vos tenha sido apresentada uma coisa por outra. Não: porque vos sabeis qual e a verdade e no-la anunciastes, e não nos a vos. Oh! como sois loucos! vos que nos destes a verdade e quereis saborear a mentira ...(digo-vos isto sem reverencia alguma, porque estais privados da reverencia)..."
"Ai insensatos, dignos de mil mortes! Como cegos não vedes o vosso mal; e chegastes a tanta confusão que a vós mesmos vos fizestes mentirosos e idólatras."
Esses santos polemistas nos foram dados por modelos pela Igreja, para que os imitemos.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

O espírito Santo por meio de São Paulo madou “Increpa illos dure” os hereges, e não chamar eles de “irmãos separados”, veja:
São Paulo diz a Tito: “Increpa illos dure” – Increpa-os duramente” (Ep. Tito, I, 13).
E Nosso Senhor Jesus Cristo (o católico centro de tudo) diz em apocalipse que odiava os hereges nicolaitas e suas obras heréticas:
“Mas isto tens de bem: detestas as obras dos nicolaítas, como eu as detesto.”

E olha, meu caro sentimental e romantico Dudu, o que Deus disse, na Sagrada Escritura:
“Os que amam a Deus, odeiam o mal” (Salmo XCVI, 10).
E o Rei Davi, que é santo, disse:
”Por ventura não odiei eu, Senhor, os que te odiavam? E não me consumia por causa de teus inimigos? Com ódio perfeito eu os odiei” (Salmo CXXXVIII, 21).

Recomendo que você leia o que São Tomás de Aquino escreveu e ensinou sobre amor e ódio relativos e absolutos,antes que você ou outro conciliar se sintam tentados a repetirem, o slogan anticatólico, o famoso “discurso de ódio”.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Viu meu caro romântico e sentimental Dudu, o novo evangelho ensinado pela “igreja” conciliar não é o mesmo ensinado por séculos e séculos pela Una Santa Imaculada Igreja católica.Não é o que Cristo Deus (o católico centro de tudo) ensina, que os santos e santas ensinaram, que os Santos Papas ( os “papas” pós-conciliares ensinaram esse evangelho pacifista políticamente correto que você tentou me refutar) ensinaram,que o sagrado Magistério ensinou.

Esse seu “espírito santo” é contraditório,pois ele vai contra o que sempre ensinou a Santíssima Trindade por meio de Sua única Igreja.

Veja como você é incoerente e contraditório,você disse que existe clérigos e leigos que se acham acima do Sagrado Magistério e contraditoriamente chama os hereges protestantes de irmãos separados quando o Sagrado e eterno Magistério e o Concílio Infalível Dogmático de Trento anamatizou e excomungou os hereges protestantes ou “evangélicos” como hoje a plebe ignara os chamam.

“Dos islâmicos, infelizmente, já não me atrevo a dizer o mesmo!”

O “papa” conciliar Bergoglio vai ficar triste com você pois ele disse que os islâmicos são irmãos de vocês conciliares.Ele, Bergoglio,até desejou bom ramadã para seus irmãos muçulmanos.O “papa” conciliar até incentivou os seus irmãos muçulmanos a lerem o alcorão (que nega a Santíssima Trindade) para se fortalecerem na fé.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Para encerrar, digo que você não refutou nada, apenas repetiu slogans.É bem mais fácil repetir slogans que escrever um comentário longo como esse meu que se baseia em tudo que a Santa Igreja Católica sempre ensinou por séculos e séculos.

Desafio qualquer clérigo conciliar ou leigo conciliar a refutarem tudo que escrevi ponto por ponto baseado na Sagrada, eterna e imutável Sã Doutrina católica.

Repetição de slogans, sofismas, ambigüidades que vocês conciliares fazem quando entram em debate é muito fácil para mim refutar pois todo conhecimento que eu tenho eu busco no Eterno e Imutável Santo Magistério da Santa Imaculada Igreja católica.

Das Cartas de Santo Atanásio, Bispo, século IV (Ep. 1 ad Serapionem 28-30: PG 26,594-595.599). "Não devemos perder de vista a tradição, a doutrina e a fé da Igreja Católica, tal como o Senhor ensinou, tal como os apóstolos pregaram e os Santos Padres transmitiram. De fato, a tradição constitui o alicerce da Igreja, e todo aquele que dela se afasta deixa de ser cristão e não merece mais usar este nome".
Me refutem conciliares!!!
"Dignare me pugnare pro Te, Virgo Sacrata. Et da mihi virtutem contra hostes tuos.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Me perdõe prezado Pedro pelo longo comentário mas esses conciliares que se negam enxergar as provas e evidências e que tentam refutar com slgons,jargões e clichês modernistas não podem ficar sem resposta.

Dedico longo tempo de estudo investigativo e reflexão sobre essa crise que é a maior de todos os tempos que a Santa Imaculada Igreja católica já passou.

A Santa Imaculada Igreja NUNCA será destruida pois Ela é a Esposa de Cristo ( o católico centro de tudo) mas muitas almas se não forem alertadas irão se perder por seguir hereges modernistas infiltrados na Madre Santa Imaculada Igreja Católica, única Igreja de Cristo.

Pedro Erik disse...

Caro Leonardo,

Seu comentário é sensacional. Parabéns. Merece uma análise. Perdoe se não consegui copiar direito.

Duddu, meu grande amigo, irá lê-lo e levar suas palavras em consideração. Assim, como eu.

Abraço,

ICXC NIKA.

Pedro Erik disse...

Caro Leonardo,

Aliás, gostaria de dizer que seus comentários sempre caem como spam no blog, não sei o porquê. De qualquer forma, eu os publico.

Abraço,
Pedro Erik

Duddu Pontes disse...

Pedro, veja, eu sou um tradicional no sentido comum da palavra(não um rad-trad ou sedevacantista).
Não curto palmas na missa, invencionices litúrgicas, cultos ecumênicos e esse blá blá blá todo! O problema é que tudo de mal que surgiu na Igreja nos últimos anos se atribui ao CVII e não deveria ser assim. Criou-se um bode expiatório que não existe. A meu ver, a Igreja passa por uma crise, principalmente aqui no Brasil, com o afrouxamento da doutrina, má formação sacerdotal, dentre outras mazelas, pra mim muito culpa da CNBB(que não cumpre seu papel e se deixa subverter) e do marxismo cultural/relativismo de valores dos quais fomos e somos vítimas! Mas isso não nos dá o direito de repudiarmos nosso clero!
Entendo quem não gosta ou concorda com o CVII, mas não entendo quem usa vocábulos como 'igreja conciliar' e essa besteirada toda! Somos um povo só! Quem repudia a tal 'igreja conciliar' participa da Sagrada Eucaristia onde? Afinal, só sob obediência à Roma o sacramento é válido, não?
Abração, amigo!

Duddu Pontes disse...

Caríssimo Leonardo,
obrigado por se dar ao trabalho de responder tão extensiva e com tão profundo conteúdo, entretanto, lembre-se, o anacronismo das passagens é gritante, apesar de concordar que isso nas as invalida!

No mais, não tenho mais o que tecer.
Se eu prosseguir, ambos continuaremos numa ladainha sem fim, você com seus colóquios e eu com os meus! Sou um obediente à Roma e assim continuarei com a graça de Cristo! Apenas te suplico que, enfim e somente, reze uma ave-maria e um pai nosso por esse miserável, afinal, as orações de um justo tem muito valor. Parabéns por seu amor à doutrina!

Por fim, te deixo essa excelente leitura pra reflexão, palavras de um santo!

"O cristão tem que se mostrar sempre disposto a conviver com todos, a dar a todos - com o seu trato - a possibilidade de se aproximarem de Cristo Jesus. Há de sacrificar-se de bom grado por todos, sem estabelecer distinções, sem dividir as almas em compartimentos estanques, sem lhes aplicar rótulos, como se fossem mercadorias ou insetos dissecados. Não pode o cristão separar-se dos outros, porque então a sua vida seria miserável e egoísta: deve-se fazer "tudo para todos, tudo para salvar a todos"

http://freirojao.blogspot.com.br/2014/04/o-cristao-saberia-defender-acima-de.html

Que São João Paulo II, o papa dos jovens, interceda por nós todos!

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezadísmo Pedro mais uma vez não consigo postar meus comentários em seu outro blog.Vou postar aqui mais uma vez e se puder coloque lá para mim.Quanto aos meus comentários sempre cairem como spam.Abraços!!
Prezado romântico sentimental Dudu, Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor.
Mais uma vez você não refutou nada do que eu disse e repetiu slogans e sofísmas modernistas.Por eu ter certeza que você,conciliar, está errado eu escrevi um longo comentário indiquei documentos e o estudo do conciliábulo modernista de Metz.Já que estou errado você deveria me refutar usando a Sã Doutrina católica para me mostrar os erros de minhas posições.A questão é grave e como você tem certeza que estou errado, é minha alma que está em perigo.Mas você mais uma vez não refutou nada apenas repetiu sofismas.

Mas passemos aos pontos interessantes de vossa mensagem.

“obrigado por se dar ao trabalho de responder tão extensiva e com tão profundo conteúdo, entretanto, lembre-se, o anacronismo das passagens é gritante, apesar de concordar que isso nas as invalida.

Fico imensamente feliz por você reconhecer e dizer “obrigado por se dar ao trabalho de responder tão extensiva e com tão profundo conteúdo”, mas infelizmente você disse depois “entretanto, lembre-se, o anacronismo das passagens é gritante, apesar de concordar que isso nas as invalida”, o que prova as minhas suspeitas que você está infectado com a heresia modernista que o Papa São Pio X denunciou e condeno na Pascendi.

O uso do termo anacronismo foi a prova que faltava para mostrar que você está infectado com a heresia modernista, mas vamos ver o que quer dizer anacronismo:
ANACRONISMO
[Termo grego que provém de ana - contra e - tempo] Quando nos referimos ao anacronismo referimo-nos a um erro que consite em situar um ser, objecto ou acontecimento num tempo em que ainda não existe ou que, pelo contrário, já deixou de existir. Pode ser usado deliberadamente para distanciar acontecimentos e sublinhar uma verosimilhança e intemporalidade universal. O anacronismo ocorre geralmente quando se escreve sobre uma época anterior. São exemplos disso Júlio César (1599) de Shakespeare, que coloca na obra um relógio, e do mesmo autor Rei João(1598), onde há referências a canhões num tempo anterior à utilização de artilharia em Inglaterra: “Clock stikes. / BRU. Peace! Count the clock. / CAS. The clock hath striken three.” (Julius Caeser, II, 1, 192); “BRU. Caeser, ‘tis struken eight.” (ibid., II, 2, 114); “POR. What is’t a clock?” (Julius Caeser, II, 4, 22); “The cannons have their bowels full of wrath” (, II, 210); “Our cannons malice vainly shall be spent” (King John, II, 251).

Quem usa muito o anacronismo são os inimigos de Cristo ( o católico centro de tudo e não o homem) e de Sua única Igreja, como per exemplo, os hereges protestantes, os ateus comunistas, pagãos... e claro os hereges modernistas que te infectou com os sofismas deles.
Os hereges modernistas dizem que as verdades de um tempo se restringem ao um determinado tempo e que a verdade evolui (aggiornata) e se adapta ao tempo.Ou seja, os hereges modernistas dizem que a verdade de um tempo (o passado) não são necessariamente verdade no presente. O que mais uma vez prova que eles são hipócritas incoerentes e contraditórios pois não obedecem nem o que o seu “santo” “papa” conciliar João Paulo 2 condenou na Dominus Iesus,na Veritatis Spleendor e na Fides et Ratio.O “santo” conciliar João Paulo 2 por meio desses documentos conciliares condenou os erros modernistas que a verdade de um tempo não pode ser erro noutro tempo.Mas até mesmo João Paulo 2 não seguiu obedeceu o que ele próprio escreveu e continuou usando os táticas dos hereges modernistas.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

“No mais, não tenho mais o que tecer.
Se eu prosseguir, ambos continuaremos numa ladainha sem fim, você com seus colóquios e eu com os meus! Sou um obediente à Roma e assim continuarei com a graça de Cristo! Apenas te suplico que, enfim e somente, reze uma ave-maria e um pai nosso por esse miserável, afinal, as orações de um justo tem muito valor. Parabéns por seu amor à doutrina!”

Prezadíssimo Dudu, sua inocência quando diz “No mais, não tenho mais o que tecer.
Se eu prosseguir, ambos continuaremos numa ladainha sem fim, você com seus colóquios e eu com os meus! Sou um obediente à Roma e assim continuarei com a graça de Cristo!”, é comovente.Um dia eu pensei que a Roma que está lá era a Roma Eterna mãe e mestra da Civilização Ocidental e que o cristo que está lá é o Nosso Senhor Jesus (o católico centro de tudo e não o homem), mas as provas e evidências mostram que o que está lá é a Roma modernista e o GADU maçôn e não Nosso Senhor Jesus Cristo (o católico centro de tudo).
Nosso Senhor Jesus Cristo ( o católico centro de tudo) está na Sua única Igreja, a católica, protegendo Ela dos ataques dos hereges modernistas que criaram a “igreja” conciliar que se passa por Igreja católica.

Prezadíssimo Dudu rezarei muito por você e rogarei a Virgem Santíssima para Ela rogar ao Cristo Deus ( o católico centro de tudo) para fazer você se livrar da dissonância cognitiva e fazer você sair da caverna platônica que é a “igreja” conciliar.Estou debatendo com você e si que você é uma excelente pessoa e por isso estou escrevendo longos comentários para te alertar contra os hereges modernistas.Acredite meu caro Dudu um dia já estive na caverna platônica,como você, e sei como é difícil se livrar da dissonância cognitiva.
Muitíssimo obrigado por reconhecer e me parabenizar pelo meu amor incondicional pela Sã Doutrina católica e pela Santa Imaculada Igreja católica (não a falsa igreja que é santa e pecadora como os rc”c”s costumam dizer).Meu caro Dudu, eu já fui anticatólico a uns anos atrás e sei como odeiam a Santa Igreja e como se usa de sofismas, calunias e difamações para tentar induzir o Estado maçôn, ops, perdão, laico para tentar destruir a única Igreja de Cristo, a católica.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

“Por fim, te deixo essa excelente leitura pra reflexão, palavras de um santo!

"O cristão tem que se mostrar sempre disposto a conviver com todos, a dar a todos - com o seu trato - a possibilidade de se aproximarem de Cristo Jesus. Há de sacrificar-se de bom grado por todos, sem estabelecer distinções, sem dividir as almas em compartimentos estanques, sem lhes aplicar rótulos, como se fossem mercadorias ou insetos dissecados. Não pode o cristão separar-se dos outros, porque então a sua vida seria miserável e egoísta: deve-se fazer "tudo para todos, tudo para salvar a todos"

Concordo em número gênero e grau com esse texto, prezado Dudu, mas permita-me recordar as palavras de um outro santo católico São Francisco de Sales em seu livro Filotéia (cap. 28, parte III)escreveu:
“Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa, desde que não se falte à verdade, sendo obra de caridade gritar ‘eis o lobo!’ quando está entre o rebanho ou em qualquer lugar onde seja encontrado”
Uma coisa não exclui a outra. ;)

Agora em retribuição permita-me indicar alguns textos que irão te ajudar a se livrar do romantismo sentimental da “igreja” conciliar.
Leia Cônego Júlio Antônio dos Santos O Crucifixo, meu livro de estudos – 1950:
I - Natureza do respeito humano

O respeito humano é o respeito pelas coisas humanas colocado acima do respeito pelas coisas de Deus; é a estima pelo homem preferida à estima por Deus.

O respeito divino coloca-nos na presença de Deus a quem devemos conhecer, amar e servir porque é nosso Criador, Senhor, Juiz e Remunerador.- O respeito humano é a negação de tudo isto. Transfere sacrilegamente para o homem os direitos e a honra que são reservados a Deus. O homem é considerado como senhor e juiz, e, por isso, toda a vida exterior é para lhe agradar.

9 - O respeito humano é uma apostasia infame

“Foi o respeito humano que fez morrer o Filho de Deus. Pilatos teria sido inabalável às instâncias e gritos dos Judeus que pediam a morte de Jesus por estar convencido da inocência do Salvador, e da injustiça deles, mas apenas o ameaçaram com César, toda a sua firmeza não pôde vencer o temor de desagradar a César. Ó respeito humano, exclama alguém, em quantos corações tens dado a morte a Cristo, e em quantos não O tens deixado nascer! Deixamos de ser de Deus ou receamos ser d'Ele, pelo temor do juízo dos homens”. Quem quiser ser amigo deste mundo perverso declara-se por isso mesmo inimigo de Deus.

Leia, também, caro Dudu, A intolerância católica (sermão pregado na Catedral de Chartres em 1841, Cardeal Pie).
“Que São João Paulo II, o papa dos jovens, interceda por nós todos!”
Perdoe-me meu caro Dudu, mas dispenso a intercessão do “papa” que beijou o alcorão (que nega a Santíssima Trindade) e que fez o panteão de Assis ( pisando no sangue dos mártires que se negaram a queimar incenso para os demônios pagãos no panteão romano).Prefiro que a Santíssima Imaculada Virgem Maria interceda por todos nós e não esses falso santo conciliar.

“Ut inimiccos Sanctae Ecclesiae humiliari digneris, Te rogamus, Audi nos!” (“Para que vos digneis humilhar os inimigos ad Santa Igreja, nós Te rogamos, ó Senhor”!)

Leonardo Santana de Oliveira disse...

*Quanto aos meus comentários sempre cairem como spam, sinceramente eu não sei, prezado amigo, o motivo disso ocorrer.Abraços!!

Leonardo Santana de Oliveira disse...

orrigindo um sentido importante:


*Os hereges modernistas dizem que as verdades de um tempo se restringem ao um determinado tempo e que a verdade evolui (aggiornata) e se adapta ao tempo.Ou seja, os hereges modernistas dizem que a verdade de um tempo (o passado) não são necessariamente verdade no presente. O que mais uma vez prova que eles são hipócritas incoerentes e contraditórios pois não obedecem nem o que o seu “santo” “papa” conciliar João Paulo 2 condenou na Dominus Iesus,na Veritatis Spleendor e na Fides et Ratio.O “santo” conciliar João Paulo 2 por meio desses documentos conciliares condenou os erros modernistas E DISSE AOS MODERNISTAS que a verdade de um tempo não pode ser erro noutro tempo.Mas até mesmo João Paulo 2 não seguiu e obedeceu o que ele próprio escreveu e continuou usando os táticas dos hereges modernistas.