domingo, 13 de abril de 2014

Vídeo: A causa de Santificação de Chesterton chega a Roma



A Rome Reports fez um vídeo sobre a causa de santificação de Chesterton que foi submetida no final de 2013. Todos que amamos Chesterton estamos ansiosos com isso.

Traduzo vídeo abaixo:





Gilbert Keith Chesterton, um dos autores cristãos mais lidos de todos os tempos, está a um passo para a santidade.

O bispo de Northampton, Inglaterra, apresentou o pedido no final de 2013 para abrir a causa de beatificação do escritor Inglês. Chesterton é conhecido por suas obras, O Homem Eterno e a série Padre Brown .

A obra de Chesterton é contundente, mas eloqüente. Seus textos foram escritos há 100 anos, mas continuam a ser muito relevantes hoje.

MARCO SERMARINI
Presidente da Sociedade Chesterton da Itália
"Chesterton é conhecido pela clareza do seu raciocínio, pela profundidade de seu julgamento. Percebemos que o que ele escreveu há mais de 100 anos continua pertinente. As coisas sobre o que ele escreveu são ainda mais relevantes hoje em dia."

O autor escreveu mais de 80 livros e dezenas de poemas, contos, artigos e ensaios. Mas além de seu lado intelectual, muitas pessoas hoje se debruçam sobre o seu testemunho cristão.

MARCO SERMARINI
Presidente da Sociedade Chesterton da Itália
"Ele tem uma frase famosa: "Deus ama as pessoas comuns, porque Ele fez tantas" Chesterton adorava estar com as pessoas porque elas o faziam pensar na realidade, e a realidade lembra Deus. Isto gerou dentro dele um grande senso de gratidão. Isso é algo que todos nós temos que aprender com ele também, porque toda a sua vida tem sido uma maneira de dizer 'obrigado'. Eu acho que não há maneira melhor de viver o catolicismo, do que dizendo obrigado".

Seu modo de vida chamou a atenção de muitos cristãos, incluindo o Papa Francisco. Dias antes de viajar para Roma para o conclave, como o arcebispo de Buenos Aires, ele aprovou uma oração privada para pedir a intercessão do autor Inglês.

MARCO SERMARINI
Presidente da Sociedade Chesterton da Itália
"Pelo que sabemos, o Papa Francisco sempre foi interessado em Chesterton. Ele até participou de um simpósio organizado pelo Instituto Chesterton para Fé e Cultura na Argentina, vários anos atrás. Ele foi um dos convidados de honra."

Gilbert Keith Chesterton nasceu em 1874, em Londres. Ele se converteu ao catolicismo com 48 anos, um fato incomum na Inglaterra da época.

---
Rezemos pela santificação de Chesterton, este escritor divino que converteu tanta gente. Outro dia, eu falei aqui da conversão do vencedor do Prêmio Templeton.

Minha vida mudou completamente depois que eu li "Ortodoxia" de Chesterton. Eu já era católico e devoto de Nossa Senhora das Graças, mas Chesterton me fez vestir as armaduras para defender a fé cristã.


4 comentários:

Duddu Pontes disse...

Boa tarde, querido amigo Pedro!

Muito devido à você(e a algumas indicações de outras pessoas) logo me programarei para comprar e ler algumas obras de Chesterton!

Tantos elogios que recebem, o homem e a sua obra, não podem estar errados!

Abracos!

Pedro Erik disse...

Chesterton é brilhante em cada parágrafo, caro Duddu. O maior escritor inglês do século XX. Mais um grande católico inglês escritor como Shakespeare e Thomas More. Adorado até por inimigos como Bernard Shaw.
Além de ser um santo e apologista cristão.

Abraço
Pedro Erik

Nik disse...

Dudu, depois de alguns poucos anos lendo e meditando sobre GKC, penso nele nos termos em que ele próprio se referia a Tomás de Aquino: foi o único filósofo que nunca contrariou o bom senso (senso comum). Vá em frente, a hora é agora, devore Chesterton. Estou com Pedro, Ortodoxia é um divisor de águas na minha vida também. Todavia, a grande beleza, o grande esforço dele, para mim, foi O Homem Eterno, que vergonhosamente está esgotado em sua editora. Não importa por onde comece, você ficará fascinado pela obra dele que lhe absorverá sucessivos pensamentos em todo o seu dia a dia. Não há descanso para quem lê Chesterton, apenas a indicação da luta, a boa luta.

Duddu Pontes disse...

Caríssimo Nik, obrigado pela indicação.

Apenas reitera o meu comentário, todas as menções que me fazem de Chesterton e seus livros são elogiosas e cheias de profunda admiração. Mal posso esperar pra começar, quem sabe o homem não ajudará a endireitar as veredas tão tortuosas de minha vida!

Um abraco!