terça-feira, 18 de novembro de 2014

O Que é a Palestina? Hoje, Mais um Ataque Terrorista.


Vejam esta bandeira acima. Vocês acham que uma bandeira da Palestina teria uma Estrela de Davi? Pois é, a bandeira da Palestina já foi esta.

Por quê? Porque a ideia de uma região chamada Palestina, veio dos Romanos, no ano 134 d.C, depois que eles expulsaram os judeus. O nome Palestina é derivado de Filisteus, inimigos históricos dos judeus na Bíblia. Quem deu o nome Palestina não foram muçulmanos, mesmo porque o Islã só surgiu depois de 5 séculos após o nome Palestina. E o nome Palestina é muito posterior ao povo que habita a região ha milhares de anos.

A bandeira acima é de 1939, antes da criação do Estado Judeu em 1948.

Depois os árabes adotaram o nome Palestina. Mas não existe um povo palestino, o que existe são habitantes não judeus descendentes de diversos países, que após conflitos contra Israel resolveram se chamar palestinos. A ideia de povo palestino, então, existe apenas em contradição ao Estado de Israel e não como povo culturalmente da região.

É o que explica, em um excelente texto Robert Spencer, mostrando um enciclopédia francesa de 1939 que contava a bandeira acima.

Hoje vemos no novo ataque contra judeus dentro de uma sinagoga, que acabou mantando americanos e um britânico, feito pela Frente pela Libertação da Palestina. Terroristas usaram facas e machados para matar. Terrível.

O conflito Israel-Palestina não é simples. Mas não é muito difícil saber qual lado tem uma ideologia que defende a vida e qual tem uma ideologia de morte, apesar da condenação ao ataque feita pela Autoridade Palestina, que só manda em parte da chamada Palestina e foi expulsa da Faixa de Gaza por outros "palestinos".

Os "palestinos" até comemoram a matança de civis judeus nas ruas da Faixa de Gaza. Como pode? Bom, vejamos o que diz a ideologia destes "palestinos".


2 comentários:

juscelino disse...

Bom dia, Pergunta pra dilma que talvez ela tenha uma explicação pelo fato dos mortos estarem lá perturbando os machadinhos dos fobiados...

Pedro Erik disse...

Pois é, Juscelino.

A Dilma pode querer negociar com machados, facas, forcas, cruzes, balas.

Abraço,
Pedro Erik