quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Papa Bento XVI em Ação. Corrige Texto de 1972 e Atinge Cardeal Kasper


O cardeal Kasper costuma mencionar o artigo do Papa Bento XVI de 1972, em que o então cardeal Ratzinger defendeu a comunhão para divorciados que se casaram novamente. Mas agora foi feita uma edição das obras do Papa Bento XVI, e ele resolveu editar este artigo e mudar esta conclusão, retirando as palavras usadas por Kasper e defendendo no lugar um aprimoramento do processo de anulação de casamento.

Em 1972, o cardeal Ratzinger dizia que o casamento era sim indissolúvel, mas se um segundo casamento por um longo período fosse para engradecimento moral e elevação da fé talvez pudesse ser admitido que recebesse a comunhão. Agora, o Papa Bento XVI mudou todo este argumento ressaltando a indissolubilidade do casamento e afastando a hipótese de comunhão de divorciados que se casaram novamente.

A revelação da edição do artigo foi feita pelo jornal alemão Suddeutsche. O jornalista que escreveu sobre o assunto não gostou da edição do artigo feita pelo Papa Bento XVI. Mas eu adorei.  

Quem me sugeriu este artigo do Suddeutsche, foi o site Dyspetic Mutterings. Lá ele inclui um link para a tradução para o inglês do que disse o jornal, usando o Google Translate, que sempre traz uma tradução rápida mas ruim. Mas vou fazer o mesmo que o Dyspetic Mutterings e disponibilizar um link para a tradução dessa feita para o português. Aqui vai.

O Papa Bento XVI está "alive and kicking" (vivo e chutando) os que atacam a doutrina.

5 comentários:

Nik disse...

Impressionante este homem. Vi foto dele ontem, acho que é recente, bem marcado pelo tempo, um pouco magro, mas aquele sorriso ainda no rosto.

Ou seja, ele está acompanhando tudo.

Pedro Erik disse...

Ele ama muito a Igreja, Nik.

Rezemos para que ele continue "alive and kicking".

Nós precisamos muito dele.

Abraço,
Pedro Erik

Vânia Luz disse...

No caso de uma pessoa que se divorciou por infidelidade do conjugue e, que depois certo tempo se casou novamente, não é excomungado. Certo?

Pedro Erik disse...

Casos de excomungar são diferentes, cara Vânia. Nenhum divorciado é excomungado simplesmente por ser divorciado. O ato de excomungar é muito sério.
Agora se divorciar por adultério do parceiro deve colaborar com anulação do casamento.
Não sou perito nisso. Leia blog de Edward Peters ele fala muito disso e é especialista renomado em lei canônica.
Abraço
Pedro Erik

Vânia Luz disse...

Obrigado pela resposta, pensei isso, que o divorcio culminava em excomungamento ...
Vou ler sim o blog de Edward Peters