sábado, 9 de janeiro de 2016

Catálogo de 100 Erros Teológicos do Papa Francisco. Respondidos por Padres.


Padres espanhóis e de língua inglesa ficaram incomodados com diversos atos e palavras do Papa Francisco desde que ele assumiu seu pontificado. Observaram que muitos desses atos e palavras traziam muita confusão doutrinária para os fiéis.

Eles, então,  começaram a catalogar esses erros teológicos/doutrinários, para mostrá-los e corrigi-los à luz do magistério da Igreja. Eles chegaram a 100 erros do Papa Francisco.

O Documento que montaram se chama Denzinger-Bergoglio. Denzinger é em homenagem a  um teólogo alemão chamado Henrich Denziger, famoso por um compilação de decretos na Igreja no século 19. Bergoglio é o sobrenome do Papa.

É um documento feito por padres, deve valer muito a pena a leitura.

O documento tem mais de mil páginas. E está disponível em inglês, clicando aqui.

--

O Pessoal do Denzinger-Bergoglio mandou mensagem para o Blog.

Informando o site oficial e as versões em espanhol e inglês. Vejam nos comentários desse post.

Eles querem alguém para traduzir para o Português. Coloquei-me a disposição para conversar.



(Agradeço a informação ao site Pewsitter)

12 comentários:

RICARDO DA SILVA LIMA disse...

Um documento muito necessário nos tempos atuais. Pena que o meu nível de inglês é lamentável. :(

Pedro Erik disse...

Parece que o original é em espanhol, amigo. Veja se acha.
Abraço,
Pedro

flavio disse...

Eles podem escrever quantas páginas quiserem, infelizmente católicos não lêem. Se lessem e entendessem o que o Sagrado Magistério preparou, não haveria protestantes há 500 anos, o islamismo teria sido podado na raiz, o marxismo não teria se espalhado, as boas novas já teriam sido publicadas no mundo todo e Jesus já teria assim voltado.
Mas não lêem. E finge-se uma catequese para adolescentes de 10,12 anos que nem sabem que fazem mo mundo. Aí por isso que há católicos ateus,abortistas, padres gays,bispos comunistas e assim por diante.

Pedro Erik disse...

É verdade, meu amigo, a imensa maioria dos católicos é o que os americanos chamam de CINO (Catholics in Name Only), católicos que se batizam e batizam e se casam na Igreja, mas não conhecem a Igreja. João Paulo II chamou isso de "católico cultural".

Mas o documento chega a uma minoria. E no fim, Cristo depende de uma minoria. E Cristo sabe disso. E, como disse Peter Kreeft, Deus é meio "insano" por vezes dependeu totalmente de uma pessoa (Abraão, Moisés, Noé, Daniel, Isaías, Elias...)

Aliás, a Igreja quando procura chegar à maioria só destrói a Doutrina em detrimento de Cristo. Ver o aggionarmento de João XXIII e as ações do próprio Papa Francisco.

Abraço,
Pedro

Vic disse...

No renitencia.com - "Um ano de pontificado, um ano de confusão" de A. S. Laprida se encontram coletaneas desde seu começo do pontificado do papa Francisco.
Em breve publicarão a 4ª parte, mas o conteúdo já mostrado é imenso!

Pedro Erik disse...

Muito obrigado, pela informação, caríssimo Vic.
Abraço,
Pedro

Flávio disse...

Acho o papa Francisco um grande ser humano, pelo menos isto é a impressão. O seu passado na Argentina é considerado como conservador e as coisas continuam do mesmo jeito, talvez apenas mais expostas: há quatro grandes correntes pastorais na igreja hoje: tradicionalistas, neoconservadores fiéis a linha determinada por JP 2, carismáticos e os progressistas da T. da Libertação.
É notório que existe a pregação interna, aquela que o pontífice faz para os próprios fiéis. E há a pregação externa, aquela direcionada às massas, às mídias.....e nessa aí ele está claramente equivocado.....pisando sempre em ovos.....Mas acho, opinião pessoal, que ele tenta, talvez, passar uma visão de uma igreja mais antenada ao mundo de hoje, talvez tentando minimizar às críticas que a mídia progressista debulhava em JP 2 e Bento 16 por suas posições moralmente conservadoras, mesmo frente à "escândalos" que a igreja "sofria".
Qualquer um concatena as calúnias massivas contra a igreja romana nos últimos 25 anos como essencial ao avanço das agendas humanistas progressistas (aborto, gays, eutanásia, controle populacional, marxismo meta-capital, porno-consumismo,etc) e ao avanço também das seitas americanas ditas evangélicas com fortes ligações maçônicas.
Então, essa imagem que o papa atual manda ao mundo, pública, tentando passar uma imagem diferente que os críticos deixaram como impressão, é que deixa os conservadores de cabelo em pé, e com lógica. Mas eu pergunto: o que de realmente em matéria de fé e doutrina se mudou em nossa igreja no papado de Francisco? Perto de João XXIII e Paulo VI quem é mais fiel a tradição?
E as reformas que ele tenta fazer na cúria romana, são ou não necessárias? Ou a cúria não é monolítica como ele afirmou certa vez ou não há carreiristas dentro do sacerdócio que se preocupam com si e esquecem de sua missão? ou não há padres vivendo no conforto de suas paróquias sustentadas com dinheiro dos fiéis, com carrões, pós graduações, vivendo falsas aparências? nisso Francisco acerta. Mas o problema é que bate muito nisto nas pregações públicas, há dois anos já. Deu né? Parece o PT, que critica o governo como se não fosse o governo! rss
A minha crítica contudente ao papa atual, é que ele esquece de publicar o evangelho em seus discursos públicos como fazia JP 2 por exemplo, de forma indireta mas que levava todos a refletir. Por exemplo, você não precisa ir a um país islâmico e falar doutrinas católicas....mas deve falar do amor de Deus e da liberdade....Nisso JP 2 fazia com maestria. Me lembro do apóstolo Paulo em Atenas frente ao altar do Deus desconhecido.....
E também acho que ele precisa dar mais atenção aos fiéis da igreja dele e se expor menos. Essa tentativa de passar uma imagem mais moderna da igreja à mídia mainstream serviu no início do mandato dele, agora já deu, tá causando discussões nada produtivas no seio da igreja, que reacende polêmica conservador x progressista de forma intensa como no mandato de João 23.
Agora que a igreja precisa de reformas para atualizá-la perante o mundo, isso precisa, mas mantendo a sã doutrina e fazendo de novo que bispos e padres sejam "apenas" bispos e padres, e levantando leigos fiéis nas comunidades para ajudá-los, novas comunidades, novos canais de televisão e novos missionários.
É uma minoria que é fiel, claro que sim, Jesus disse isto. Eu mesmo luto para tentar ser, e geralmente caio, mas não desisto, quero meu lugar junto a Deus. Alguns discursos de Francisco falam disso. O problema é que a grande mídia não fala disto, e os militantes tradicionalistas e conservadores não se dão ao trabalhar de ler, ainda pegam os textos do papa pela mídia mainstream que eles tanto detestam! Mas que esta minoria de fiéis, que poderão ser apresentados a Jesus como quinhão comprado pelo Sangue Dele aumente, para honra e glória de Cristo e nossa felicidade. Misericórdia com Justiça, um dos atributos de Javé.
Abraço Pedro.

Pedro Erik disse...

Obrigado, pelo comentário, caríssimo Flavio.
Só gostaria de comentar um ponto. É difícil dizer se Francisco é menos ou mais fiel a tradição que Paulo vi ou João xxiii.
Mas acho que se pode dizer que ele é mais fraco em teologia que ambos. Basta uma pergunta não planejada para ele revelar isso.
Alem do que vc mencionou sobre a vontade de ser amigo do mundo.
Abraço,
Pedro

Pedro Erik disse...

Ah, e muitas vezes ele atacou com palavras vis aqueles que ressaltam a teologia cristã.

Denzinger Bergoglio disse...

Buenas.
Nuestra página es denzingerbergoglio.com
Allí existen 120 estudios de varias afirmaciones de Francisco.
Tenemos un pdf de los 100 primeros estudios:
En español: https://denzingerbergoglio.files.wordpress.com/2015/10/denzingerbergoglio.zip
En inglés: https://newsitedenz.files.wordpress.com/2016/01/denzinger-bergoglio_english-pdf.zip

Nos gustaría mucho que alguien publicase en portugués algunos estudios. Gracias.
Sacerdotes del Denzinger-Bergoglio

Pedro Erik disse...

Buenas, sería un placer, estoy disponible para hablar. Enviar contacto de correo. Muchas Gracias por escribir.

Paz en Cristo.

Pedro Erik (blog Thyself O Lord).

Denzinger Bergoglio disse...

Buenas.

http://denzingerbergoglio.com/estudie-con-nosotros/