sexta-feira, 10 de julho de 2015

Meu Dia a Dia e a Foto no Jornal do Papa com Morales.


Os meus colegas de trabalho sabem que sou católico, que escrevo textos sobre o assunto, que participo de conferências internacionais sobre religião e teologia, então o dia de hoje será bastante difícil para mim.

Esta foto acima que está em todos os jornais é uma ofensa a todos os católicos. É simplesmente ultrajante!

Meus colegas ateus me perguntam: "e aí, Pedro, como você ver isso?".

Meu colegas evangélicos me dizem: "Esse Papa é bem bonzinho, não é Pedro?"

Meus colegas espíritas me dizem: "Pedro, o Papa gosta do comunismo?"

Ontem, já começaram as perguntas a mim. Hoje, mal cheguei no trabalho e dois já se aproximaram para me perguntar pela foto.

O pior foi ver ontem alguns católicos desesperados tentando salvar o Papa, dizendo que ele murmurou que não gostou do presente. Enquanto, o próprio Vaticano nega que ele tenha murmurado isso.

Imagino o que o Papa Pio X faria ao receber este presente. Ou o Papa Pio XII. Pio X sabia muito bem quem são os ateus e aqueles que tentam destruir a Igreja e o Papa Pio XII escreveu muitas vezes contra o comunismo.

Depois vi que não é apenas a escultura. Evo Morales colocou um colar no pescoço do Papa com o símbolo da escultura. Em alguns jornais, a foto permite que se possa ver o colar.

Rezemos por São Nicolas, ele sabia muito bem o que fazer de frente a um herético tão ofensivo quanto Evo Morales.


17 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Pedro,

É algo triste. O Papa deveria ter rejeitado na hora, mas agora o estrago já está feito. Além disso, no seu discurso ele fala sobre a Pátria Grande (http://www.news.va/es/news/hoy-es-el-momento-de-la-integracion-busquemos-el-b).

Não sei mais o que pensar.

São Pio X, rogai por nós.

Emanoel


Pedro Erik disse...

O Papa Fancisco realmente está se mostrando um risco para a Igreja, Emanoel.

Os católicos devem saber disso e lutar pela sua fé.

O único lado positivo da foto é que ela escancarou o Papa Francisco. Não creio que ele seja comunista, mas ele tem tendência. Tem sim. Seus discursos no Equador e na Bolívia deixaram claro isso.

Por isso Morales, ao oferecer a escultura, não está longe da realidade. É uma homenagem aos discursos do próprio Papa.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

É complicado mesmo...
Quem dorme com os cachorros acorda com pulgas... Pra quê tanto afago em governantes declaradamente marxistas?
Suponhamos que a "ficha" do Papa não tenha caído, de modo a recusar imediatamente o presente. Ele então poderia ter se pronunciado denunciando os males do comunismo. Mas não: enfatizou o tema da "Pátria Grande" como dito pelo colega Emanoel no comentário acima. Ou seja, o murmúrio do Papa não condiz com a ênfase do seu discurso. É realmente muito triste. Ele está parecendo cabo eleitoral do PSTU cujo slogan é: "Contra o patrão!"
Apenas uma observação: contei as palavras "Deus, Jesus ou Maria" menos de 10 vezes no discurso papal...
Rezemos, amigo Pedro, para que nossa Fé não desfaleça. Rezarei por ti, pelo teu apostolado no teu trabalho.
Cordialmente em Cristo,
Gustavo Silveira.

Pedro Erik disse...

Muito obrigado, caríssimo Gustavo, pelas suas orações. Preciso muito delas.
Incluirei você nas minhas, meu amigo.

Abraço,
Pedro Erik

flavio disse...

Quero saber quantos liberais este papa converteu? Aliás, alguém conhece algum padre modernista que converte alguma alma?

Pedro Erik disse...

Você tocou em um ponto muito importante, caro Flávio.

Quando o Papa fala para os índios que praticam suas próprias religiões pagãs que pede perdão pelos supostos erros da Igreja, vc acha que o índio vai se converter ou manter suas bruxarias?

Ele se sente mais certo de que suas bruxarias são corretas.

Abraço
Pedro Erik

Flavio disse...

Isso mesmo. Todos os papas pós Vaticano II não falam mais em conversão, falam em "diálogo". O ecumenismo, no sentido de tolerância religiosa, é uma coisa. O ecumenismo posto em prática por influência iluminista pelo grupo modernista após João xxiii é igual ao "ecumenismo" Baal (Senhor Cananeu) - Javé (Senhor de Israel) que os antigos israelenses dos tempos bíblicos praticavam, ou seja, idolatria. Adoravam Javeh no templo, mas interagiam com cananeus em suas tradições. Deu no que deu.
Respeito temos que ter por protestantes, afinal buscamos o mesmo Senhor, logo há afinidade no objeto-causa de nossa fé. Com Judeus, muçulmanos e demais, apenas tolerância, pois como "respeitar" um idólatra? Se eu ver algo respeitável na idolatria ou no erro (caso judeu),estou falando em termos religiosos, que fique claro, prá que a conversão? E o mandamento de Cristo de pregar o evangelho? Se Jesus é o Senhor, como me calar e não falar dessa maravilha?
Os últimos papas da Igreja, que seguiram na cartilha modernista, converteram quantos para a Igreja de Pedro? Me aponte um. As poucas conversões para o catolicismo se dão de duas formas: No meio carismático pelo retorno de não praticantes ou no meio teológico através do estudo da patrística. Ou há algum movimento missionário ou de conversão no meio da teologia da libertação, dos neoconservadores do Vaticano II ou dos progressistas?
Fico mais abismado ainda com a cegueira espiritual dos clérigos, que rezam na cartilha da mídia, achando que modernizando a Igreja ( casamento de padres, liberação do divórcio, mulheres no sacerdócio, etc.) irão aproximar de novo o povo da Igreja....ridículo.....estes que pregam isso não se converterão nunca, pois desde quando o celibato de quem escolhe ser assim pode prejudicar minha fé? Aliás há uma tal de ICAB, que fez isso, teve alguma popularidade na década de 60, e hoje está no ostracismo.
Talvez tenhamos que passar por provação como Igreja - e passaremos- para separar o joio do trigo, purificar a Igreja, para podermos ser de novo o sal da terra. Até lá, conviveremos com esta verdadeira Babilônia na barca petrina.

Anônimo disse...

Ainda encontrei essa foto (http://www.legioncatolica.blogspot.com.es/2015/07/fumando-espero.html)

Os tempos são tristes.

Não sei se vocês conhecem a revista Chiesa Viva de Dom Vila???

http://www.chiesaviva.com/donluigivilla%20port.pdf

Como dizia São Paulo "examinai tudo, aceitai o que é bom e rejeitai o que é mal".

Que Nossa Senhora de Fátima nos conduza no meio dessa tormenta.
Viva Cristo Rei!!!!

Emanoel

Pedro Erik disse...

Eu conheço sim a revista, meu amigo. O filósofo Dietrich von Hildebrand chegou a ser editor.
Villa denunciou muito Paulo Vi.

Anônimo disse...

"PATRIA GRANDE" = UM FUTURO SÓ BLOCO DE EX NAÇÕES INDEPENDENTES, AGORA COMUNISTAS; BREVE se não reagirem - ESTARÃO SOB A TUTELA DE CUBA!
O Foro de São Paulo-FSP é uma instituição de ideologia marxista criada por Lula e Fidel Castro em 1990 para compensar a derrota da Russia com a caída do Muro de Berlim e a orfandade de Cuba, planejando reunir as esquerdas latino-americanas, quadrilhas de narco-guerrilheiros, revolucionarios e todo tipo de anarquistas que fossem anticapitalistas para transformarem as A Latina e Central na vermelha “PATRIA GRANDE” no modelo do castro-comunismo, antigo e fracassado modelo de governo soviético.
Henoc
A prova está que depois de mais de 50 anos a miserável Cuba ainda está na era medieval, assim como estavam todos os países satélites da fracassada Russia; até hoje,nenhum país progrediu sob o comunismo e a China no mercado é 100% ultra capitalista; comunismo, só de Estado para manter os cidadãos amordaçados e escravos do governo!
Um das suas facções comunistas disfarçadas nas A Latina e Central é a Teologia da Libertação-TL que finge ser católica mas é marxista, assim como certas seitas protestantes que apoiam comunistas, IURD.
O papa Francisco estaria sendo usado pelos comunistas sem notar no projeto da "PATRIA GRANDE"; será que não percebeu, estaria pressionado internamente ou então a favor do socialismo?
E, para dissipar qualquer nuvem de incerteza, basta ler “A estrela na janela”: ensaios sobre o PT escrito por Valter Pomar; aliás, o termo “comunismo” é recusado ou deixado de lado por amplos setores da esquerda, mesmo alguns que são comunistas por causa do terror que evoca esse nome pelo genocídio de mais de 160 000 000 de pessoas só n´séc. XX, mas propagam serem “democráticos”, como o PT, e usam outros termos como “transição, objetivo final” etc., para disfarçarem as metas que é o comunismo total da “PATRIA GRANDE”, ou seja, todos esses países sob o governo de Cuba, a “Nova Russia” das Américas Latina e Central.
E no Brasil, o PT é o avalista de Cuba na direção da escravagista “PATRIA GRANDE” ou seja, como a Venezuela, Brasil etc., colônias de Cuba!
Quem vota ou apoia no PT ou seus aliados quer ser como os médicos(?) cubanos aqui: escravo, mercadoria do PT-Cuba!

Anônimo disse...

Exato Pedro, os fatos ali narrados são tristes, mas guardemos a fé.

Segue o link abaixo sobre o que acontece no Iraque, tenhamos fé. Mesmo com o Papa impregnado pelo liberalismo, nada para Deus é impossível.

http://pagina-catolica.blogspot.com.br/2015/06/el-silencio-culpable.html#more

Abraço

Emanoel

Anônimo disse...

Olá, Pedro!


Bueno, concordo que o Papa não deveria aceitar tal presente e errou neste caso. Ele não é um Papa tão bom quanto era Bento XVI.

Mas vou discordar um pouco :)

Me parece que as críticas são demasiadas. Tudo bem, pode se argumentar que tais governantes se aproximam do marxismo e tudo o mais, e isto é péssimo. Mas estes mesmos governantes não atentam contra o instituto do casamento (não há casamento gay, não se reconhecem casais gays e não há adoção homossexual), contra a vida (o aborto não é legalizado) e outras posições igualmente péssimas ou piores.

Ademais, concordo com o Papa quando ele diz que não é o lucro que deve estar no centro da economia, entre outras coisas. Não acredito que defender isto signifique defender o comunismo - se a Igreja condena a usura ela é comunista? Claro que o discurso dele não é um discurso limpo como o de Ratzinger, mas também não é esse mal todo.

Não tenho como intenção mudar a opinião de ninguém, concordo que o Papa Francisco não é um grande Papa, concordo que ele em alguns pontos se aproximou demais da esquerda; mas também não podemos criticar um Papa por pedir aos cristãos que vistam os nus e deem comida aos famintos. A crítica que daí parte vem de outro extremo, que também não é Evangelho, que também é doutrina mundana.


Grande abraço e continue com o bom trabalho,

Jonas

Pedro Erik disse...

Caríssimo Jonas,

O problema com o Papa é que ele realmente tem um tom bem acima e erra mesmo em termos de Doutrina. Ele defende que todos têm o direito de terra, teto e trabalho! Ninguém pode dar isso a ninguém a não ser o próprio homem. O Papa quer que o estado dê isso. Infelizmente, isto é uma estupidez histórica e comunista.

Eu já achei que o problema com o Papa era ma questão de ênfase, o que em si pode ser um enorme problema e herético, como dizia Chesterton. Mas hoje já acho que não, ele tem ideias erradas mesmo.

Mas rezemos por ele.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Vlw, Pedro!

Obrigado pela resposta.

Jonas

Anônimo disse...

Agora vem a última noticia, quentinha do papa Francisco não ter se ofendido como o presente blasfemo de Evo Morales, obra de um ex sacerdote vermelho, Pe Espinal.,,.
… “Entendo esta obra e a considero uma expressão de arte de protesto. Não foi uma ofensa para mim e há opiniões erradas se espalhando por aí. Trouxe a obra comigo para o Vaticano”, disse o líder da Igreja Católica, dentro do avião que o levou de volta à Itália”.
E se fosse devolvida a pergunta concernente à questão de não ter se ofendido pessoalmente:
A Jesus crucificado não foi um escarnio de o colocar no nível do que é o comunismo, peste mortal, doutrina diabólica, esterco de Satã e ainda levar para casa atestando de aceitação dessa parodia como válida, não ofensiva?
Eu me senti e estou ofendido por Cristo ter sido vilipendiado; não gostei como católico dessa ofensa ao Senhor Deus pelo satanista Morales!
Henoc

Pedro Erik disse...

Você comentou quando eu estava escrevendo sobre o assunto, caríssimo Henoc.

Abraço,
Pedro Erik

FireHead disse...

Um Papa verdadeiro teria recusado tamanho presente envenenado. Ou então recebia-o e quebrava-o à frente de toda a gente. Se este Papa tivesse feito isso, podia dizer adeus às relações entre o Vaticano e a Bolívia.