quinta-feira, 23 de julho de 2015

Popularidade do Papa Francisco Despenca nos EUA


Parece que a encíclica ambiental do Papa e as palavras proto-comunistas dele na América do Sul tiveram um efeito devastador na sua popularidade nos Estados Unidos, país que visitará em setembro. Se bem que até os esquerdistas americanos revelam que gostam menos dele atualmente, como mostra a tabela acima da pesquisa Gallup divulgada ontem. No entanto, os conservadores gostam menos ainda, a popularidade dele entre os conservadores caiu 27%.

Por sinal, tanto os católicos, como os protestantes passaram a gostar bem menos dele. Ele perdeu 18% da opinião favorável entre os católicos e 21% entre os protestantes.

Aliás, a opinião negativa em relação ao Papa Francisco nunca foi tão alta nos EUA, houve um aumento de 77% da opinião negativa em relação a fevereiro de 2014, e queda de 22% na opinião positiva, como mostra tabela abaixo.

Apesar disso, a popularidade de Bento XVI no fim do seu pontificado era bem pior do que a do Papa Francisco atualmente. Os esquerdistas odeiam Bento XVI em peso e os escândalos de pedofilia nos Estados Unidos prejudicou a avaliação dele, apesar dos casos terem ocorrido no pontificado de João Paulo II. Bento XVI nunca alcançou uma opinião favorável de 76%. Mas João Paulo II chegou a ter 86% de opinião favorável.

Vejam abaixo.


O texto termina dizendo que ele pode reverter isso durante a visita aos Estados Unidos.

Pode, mesmo os conservadores podem abrandar suas críticas, se ele não se mostrar tão amiguinho de Obama.


2 comentários:

Adilson disse...

Boa tarde. nobre Pedro.

Essa semana tem sido dificil para mim: é a semana do nosso IV Congresso, lembra? Desde quarta-feira estamos empenhados. Graças a Deus, desde quarta estamos tendo missa no rito Tridentino. Hoje, quinta-feira é o nosso primeiro dia das festidades.

Quanto a postagem de hoje: eu não sabia que se fazia esse tipo de pesquisas, acho até um pouco estranho, mas dada a atual situação, creio ser muito válido o trabalho. Deixo uma pergunta: tal pesquisa pode, de alguma forma, influencia os futuros candidatos a Presidência dos EUA, especialmente com relação aos republicanos (os democratas não me interessa, já estão apodrecidos)?

Abraços!

Pedro Erik disse...

Não creio que influencie a política americana, mas deve ser lembrada durante a visita do papa aos EUA.
Abraço
Pedro Erik