sábado, 12 de janeiro de 2013

Precisamos de Deus como Base para Leis Morais?

-

Costumo de vez em quando ler a parte de Perguntas e Respostas do site Reasonable Faith do grande teólogo William Craig, e como ando escrevendo sobre a relação entre lei e Deus, concentrei-me nas perguntas sobre as leis morais e Deus no site. 

Em uma das respostas, ele citou o livro acima. Bom, já comprei. O que vem de Craig não precisa de maiores recomendações, apesar de ele não ser católico. Ele é um dos grandes teólogos da atualidade.

Encontrei duas respostas sobre por que as leis morais devem necessariamente ser baseadas na existência de Deus.

No entanto, não vou traduzir aqui, o assunto é bem complexo, exigiria uma tradução com muito cuidado.

Tenho tido problemas com traduções aqui no blog, porque estou cada vez com menos tempo para traduzir. Recentemente, recebi uma reclamação de um leitor e por isso coloquei um aviso na parte esquerda do blog lembrando aos leitores que não tenho tempo de fazer traduções detalhadas dos textos, faço apenas ajustes na tradução que pego do Google, pois a original do Google é péssima.

Vou continuar traduzindo alguns textos porque alguns leitores agradecem as traduções que faço.

Mas traduzir sem muitos cuidados um assunto complexo e escrito para responder rapidamente a uma pergunta feita por quem já tem conhecimento prévio não seria de muita ajuda para os meus leitores. Então deixo com vocês apenas os links para duas respostas de Craig sobre Deus como base das leis morais humanas.

1) Sobre a Plausibilidade de Basear as Leis Morais em Deus;

2) Pode Deus ser a Base das Verdades Morais?


Além disso, claro, recomendo que comprem o livro. Pouquíssimos livros bons são traduzidos para o português, por isso, isto serve de alerta para que se estude inglês.

2 comentários:

Estanislau Tallon Bozi disse...

Sugiro a leitura de John Finnis, professor da Notre Dame americana. Há tradução em português. Há alguns artigos (em inglês) disponíveis na internet. Você pode chegar a eles a partir da Wikipédia.

Abração,

Stan

Pedro Erik disse...

Ótimo, Estanislau. Vou ver sim.

Abraço,
Pedro Erik