segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Matemática e Teologia ou Infinito e Deus



Deus é infinito? O que é o infinito?

Adam Drozdek (foto acima), professor de ciência da computação da Universidade de Duquesne, escreveu um texto recente sobre o infinito e Deus em Santo Agostinho. Muito interessante ver o profundo conhecimento de filosofia e teologia de um professor de ciência da computação.

O texto de Drozdek é sensacional. Traduzo o resumo:

Discute-se neste trabalho o que é o infinito para Agostinho:  1. Infinito é um conceito inato que é um pré-requisito de qualquer conhecimento, 2. A matemática - uma vez que se baseia no conceito de  infinito - é a melhor ferramenta de aquisição de conhecimento sobre Deus, e 3. Deus não é nem finito nem infinito e a sua grandeza está além do infinito. Agostinho é original na combinação desses três aspectos sua filosofia, e todos os três aspectos pode ser novamente encontrado no pensamento do filósofo Georg Cantor (1845-1918).

O texto discute três importantes questões: 1) que a ídeia de infinit é inata no ser humano, isto é realmente fantástico e permite ter uma noção do divino. 2) A matemática como ferramenta (talvez a mais importante) para se chega a ideia de Deus; e 3) Santo Agostinho colocou Deus acima da ideia de infinito, e o filósofo moderno Georg Cantor concorda com a percepção agostiniana.

Por que Santo Agostinho?

Porque sobre a infinitude de Deus, Santo Agostinho é diferente de São Tomás de Aquino.  Para  Santo Agostinho, Deus não é nem finito, nem infinito, Deus está acima destas definições. Santo Agostinho já posicionou Deus reconhecendo, que sendo "Absoluto" (completo em si, sem ser sujeito a mudanças), Deus deveria estar acima do infinito.

Vendo o site do professor Drozdek, vemos que ele tem mais livros e artigos interessantes:

Como o livro: Moral dimension of man in the age of computers, Lanham: University Press of America 1995; Seoul: Baeg-ui 1998.

E o artigo: Alcmaeon and the immortality of the soul, Maia 64 (2012), 429-437.


(Agradeço a informação sobre o texto de Drozdek ao site Big Pulpit, que me levou ao site Catholic Stand que falava sobre o artigo)

Nenhum comentário: