terça-feira, 15 de julho de 2014

Muçulmanos, Esquerdistas e Neo-nazistas juntos contra Judeus na Europa e nos EUA.


Nos dias de hoje diante da escalada da violência no Oriente Médio após o sequestro de três jovens judeus, vemos o anti-semitismo ressurgir com força na Europa e nos Estados Unidos.

Em 1941,o imã Haj al-Husseinni se reuniu com Hitler (foto acima) e pediu ajuda a ele na luta pela formação do estado da Palestina e colaborou com o regime nazista fazendo propaganda e incentivando que muçulmanos ingressassem no exército alemão. Do seu lado, a esquerda no mundo inteiro tem a tradição de defender os palestinos e muçulmanos em geral, basta ver as posições de Obama, Hugo Chavez ou mesmo do Lula. Quando eu estudei na cidade de Cambridge (Reino Unido) tinha um professor inglês esquerdista que tinha uma bandeira da Palestina na sua janela.

Por que a esquerda e o que muitos chamam de extrema direita se alinham contra os judeus?

Primeiro deve-se saber que o nazismo não é "extrema direita", como muitos dizem. Como diz uma a frase de Ed West que mantenho do lado direito do blog:

What is the moral difference between Soviet Union and Nazi Germany? Both states opposed democracy and the rule of law and murdered opponents. (Qual a diferença moral entre a União Soviética e a Alemanha Nazista? Os dois estados se opunham a democracia e ao estado de direito e mataram seus oponentes)

Como todos consideram que a direita valoriza a liberdade individual e o livre mercado, o nazismo não pode ser considerado de direita, muito menos de extrema direita. E assim foi muito fácil para Benito Mussolini passar de comunista para fascista. Quando o mundo entender que Hitler não era de direita será um mundo melhor.

Vejamos o anti-semitismo que apareceu nos Estados Unidos, na Europa e na África, nos últimos dias.

1) Em Seatlle (Estados Unidos), esquerdistas fazem passeata contra Israel com placas mostrando que judeus comem criancinhas e bebem o sangue delas.

2) Um rabino idoso é atacado de forma selvagem por um muçulmano no Marrocos.

3) Em Berlim, esquerdistas alemães se juntam a neo-nazistas em uma passeata que canta hinos contra judeus.

4) Na França, muçulmanos atacam uma sinagoga. Vejam vídeo abaixo.




5) Na Holanda, muçulmanos fazem passeata pedindo que os judeus sejam massacrados.

--
Hoje, o jornal O Globo faz uma boa reconstrução dos fatos de como começou o novo conflito entre Israel e Palestinos e como tem ocorrido até agora.

Aqui no blog,  nós falamos da diferença que há entre judeus e palestinos: os palestinos celebram a morte.

A Europa e os Estados Unidos permitem cânticos contra judeus nas suas ruas. Imaginem se fossem entonados cânticos contra muçulmanos. A União Europeia no mínimo faria uma reunião especial para discutir o ódio e o Obama iria falar em rede nacional. Mas contra judeus está liberado.


(Agradeço a indicação das notícias de anti-semitismo ao site Weasel Zippers)

3 comentários:

Lura do Grilo disse...

Exactamente! Há uma tremenda tolerância na Europa para com grupos violentos e propagandistas do ódio.

Anônimo disse...

Bom dia!
Às vezes medito sobre o nascimento de Cristo, no qual os povos de todo o mundo, representados pelos 3 magos do oriente, se unem diante do Menino Deus, Verdade Encarnada. É o único caminho: a conversão do mundo a Cristo. Porém, a conversão é um processo muitas vezes doloroso e como diria nosso querido Santo Tomás, "Quem diz verdades perde amizades". A expectativa não é nada boa: estamos no mesmo caminho da sociedade romana descrita por São Paulo no primeiro capítulo da carta aos romanos. Rezemos para que Deus tenha misericórdia de nós e envie santos sacerdotes.
A Paz do Senhor.
Gustavo.

Pedro Erik disse...

A Igreja, nós todos, e o mundo precisam muito mesmo de Santos sacerdotes que hoje engrossariam a lista de mártires, Gustavo.
Abraço
Pedro Erik