sexta-feira, 8 de agosto de 2014

2 Vídeos: ISIS por dentro e Cristãos Expulsos do Iraque dizendo: "Cadê o Papa, os EUA e Maliki?"


Hoje, mostro dois vídeos reveladores do que acontece no Iraque e na Síria, região que sofre tentativa de genocídio cristão, curdo e xiita.

O primeiro vídeo mostra uma reportagem sensacional do Vice News sobre o grupo terrorista ISIS, responsável pela tentativa de genocídio, que ameaça entrar também no Líbano e na Jordânia, além de crucificar cristãos por onde passa. O vídeo deixa muito claro a ideologia islâmica. Por exemplo, um dos terrorista diz: "A lei Sharia só pode ser estabelecida com as armas". Nada mais islâmico do que esta frase. A religião da espada.

Não tempo para traduzir agora, são 10 minutos de vídeo, mas o jornalista diz que o ISIS agora se autointitula IS (Islamic State - Estado Islâmico), usando armas do próprio exército norte-americano, que foram fornecidas para o Iraque. O IS já tem até um relações públicas chamado Abu Mosa que conduz a reportagem do Vice News. O vídeo mostra a poisção da Divisão 17 do regime Assad, na cidade de Raqqa.

Mosa manda um aviso para os EUA: "O IS veio para ficar, não sejam covardes, nos atacando com drones (aviões não tripulados que jogam bombas), mas mande seus soldados que nós humilhamos no Iraque e humilharemos sempre, Alá assim desejando. E levantaremos a bandeira de Alá na Casa Branca".

O vídeo mostra cabeças decepadas e o discurso do líder do ISIS: Abu Bakr al-Baghdadi. E também líderes religiosos pedindo dinheiro e a própria vida dos ouvintes (incluindo crianças) nas mesquitas para apoiar al-Baghdadi.




O segundo vídeo mostra os cristãos expulsos pelos terroristas do ISIS, que fugiram das cidades cristãs iraquianas (Mosul, Qaraqosh) e se aproximam do território curdo (Obama promete ontem proteger a cidade curda de Erbil). Os cristão mostram desespero e por vezes desesperança, na situação tão trágica que eles se encontram.


Vejam o vídeo abaixo.




---
O site Rorate Caelli me indicou o vídeo dos cristãos. O site alega que o Papa deveria ser mais energético, uma pequena declaração de apoio não basta, ele precisa se pronunciar mais fortemente publicamente.

Bom, eu diria que se for para ele se pronunciar dizendo: "Basta com guerras". Ele já fez isso. É bobagem.Não adianta. Ele tem que entender que a situação pede intervenção militar sem precedentes.  Terá de abençoar uma nova cruzada. Será que ele tem personalidade para entender isso?

Vamos tentar ajudar os cristãos do Iraque.

Que Deus os abençoe e proteja.

(Agradeço o vídeo do ISIS ao site Weasel Zippers)

4 comentários:

Anônimo disse...

Prezado amigo,
Salve Maria!
Desculpe a ignorância, mas não seria possível um fechamento do comércio com o Iraque? Um mês sem comércio de armas, petróleo e alimentos deixaria esses terroristas desprovidos do básico.
O Iraque tem agricultura que sustente a população?
O petróleo financia o terror e as armas...
Ingenuidade minha pensar ser possível conter o tráfico de armas.
Fico cada vez mais convencido de que a democracia só é possível com o cristianismo, por prezar a justiça. O islamismo só governa com ditadura, por ser a lei do mais forte.
Tristes tempos. Obrigado por nos informar.
A paz do Senhor.
Gustavo.

Pedro Erik disse...

Caro Gustavo,

Não existe essa opção que você imagina pela simples razão de que não é o Iraque que ataca os seus próprios cidadãos, mas sim uma força terrorista internacional, financiada e armada especialmente pelo Ocidente (dinheiro e armas vieram do Ocidente para derrubar Assad na Síria ou armas americanas pegas de soldados iraquianos).
O governo iraquiano é xiita no momento, e o ISIS é sunita. Ele se matam por lá.
E o governo iraquiano tem o apoio dos EUA.
Além disso, o ISIS não depende de importações ou exportações.

Finalmente, é verdade, o cristianismo fundou a democracia como nós conhecemos (respeito a todos)

Abraço,
Pedro Erik

Radulfus disse...

Olá, Pedro Erik.

A quem o Papa deveria se dirigir de maneira mais enérgica? Aos governos com poderio militar? Aos muçulmanos? Os terroristas tomariam como provocação e o terror seria pior.

Contudo é preciso sim que haja uma ação sem precedentes. Não sei qual!

A guerra aberta não parece ser uma opção. Teria que ser uma guerra de extermínio! Isto não é cristão. E o resultado seria mais ódio em todo mundo. De certa forma é seria a vitória do maligno.

O que fazer?
Não sei, não sei!

"Vem, Senhor Jesus!"
Sds. Raul Afonso.

Pedro Erik disse...

Caro Raul Afonso,

Na verdade, a resposta nao eh tao dificil. Basta a Igreja recorrer a Sao Tomas de Aquino, Santo Agostinho ou Sao Bernard e ver o que eles recomendaram. Eles estabeleceram a teoria da guerra justa da Igreja. Eh claro que a Igreja deve recorrer a quem tem poder militar. A Igreja vez isso dezenas de vezes com aprovacao destes santos.

Abraco,
Pedro Erik