sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Começou a Prisão de Cristãos nos Estados Unidos. Em favor dos Gays.


Kim Davis, foto acima, de Kentucky, que trabalha em cartório, recusou-se a fornecer licença de casamento para um casal gay, por ser contra seus princípios cristãos. Na audiência, ela falou de sua fé cristã e que "não se pode separar o coração da alma". Muitos bispos se rebaixam, ela se levantou.

O juiz, David Bunning, mandou prendê-la até que ela aceite emitir essas licenças. E ainda disse que a fé dela não serve como justificativa.

Não se pode deixar de lembrar do que disse o cardeal George, antes de morrer:

"I expect to die in bed, my successor will die in prison and his successor will die a martyr in the public square. His successor will pick up the shards of a ruined society and slowly help rebuild civilization, as the church has done so often in human history."

(Tradução: Eu espero morrer na cama, meu sucessor morrerá na prisão e o sucessor dele morrerá como mártir em praça pública. O sucessor desse pegará os cacos da sociedade arruinada e lentamente reconstruirá a civilização, como a Igreja tem feito tantas vezes na história).

O candidato a presidente dos Estados Unidos, Ted Cruz, defendeu Kim Davies.

Ele disse que o houve é terrível, é fundamentalmente errado, pela primeira vez os Estados Unidos estão mandando uma cristã para a cadeia, porque ela defendeu sua fé. Ele disse que estava do lado de Kim Davies. Estava do lado de qualquer um que seja perseguido pelo Estado por conta de sua fé. O que houve, segundo Cruz, é inconsistente com a Constituição dos Estados Unidos. E que é muito impactante. Para ele, o juiz está dizendo que o Estado pode determinar o que a fé significa. Onde estão aquelas vozes que defendem os oprimidos?







5 comentários:

Adilson disse...

BOa noite Pedro.

Bem... e agora? Certamente é apenas mais um caso que a mídia no Brasil vai omitir. Minha dúvida: a imensa sociedade cristã dos EUA vai ficar quieta perante esse autoritarismo, ou melhor, totalitarismo, tal qual no nazismo e comunismo? Isso me fez lembrar de um antigo artigo do Julio Severo intitulado "A Guerra dos Ativistas Homossexuais Contra os Cristãos".

Nesse artigo Julio mostra que isso que está acontecendo hoje já havia sido ameaçado pelos ativistas gays:
“Todas as leis que proíbem a atividade homossexual serão revogadas… Faremos filmes sobre o amor entre homens heróicos… A unidade da família — o terreno de criação de mentiras, traições, mediocridade, hipocrisia e violência — será abolida… Todas as igrejas que nos condenam serão fechadas”. (declarado por Michael Swift, um “revolucionário gay” na edição de fevereiro de 1987 de uma revista gay chamada Gay Community News.

Rezemos muito.

Pedro Erik disse...

Pior que omitir, Adilson, a mídia do Brasil exaltou os gays que conseguiram a licença. A cristã não vale nada para a imprensa, seria uma fanática.
Rezemos.
Abraço
Pedro Erik

Anônimo disse...

Os EUA já são uma ditadura com aparência de democracia.

Estanislau Tallon Bozi disse...

Deus tenha misericórdia de nós e de nosso tempo!

Que futuro se deixará aos nossos pósteros?

Qual o legado para as próximas gerações?

Os cristãos temos que sair a campo e marcar posição.

A "guerra" ainda não está perdida! É possível abrir os olhos de muitos.

Nossa Senhora nos proteja!

Candido Santo Borsato disse...

Penso que a hora da misericórdia já passou, e já é a vez da justiça divina intervir...
Pois ninguém, ou apenas muito poucos, deu ouvidos às Mensagens de La Salette e Fátima, às quais se pode juntar as de Nossa Senhora do Bonsucesso, de Quito, do século XVI. A meu ver são as três principais advertências do Céu feitas pela Mãe de Deus aos homens.
Misericórdia tem um preço: o de retornar ao bom caminho e arrepender-se do erro. Como a maioria dos homens hoje vai fazê-lo? Sendo que essa maioria está na melhor das hipóteses adormecida e anestesiada, senão ela mesma embalada tão apenas pelo gozo da vida, sem preocupação com a prática das virtudes cristãs e com a recusa combativa daquele estilo de vida totalmente contrário aos Dez Mandamentos?