segunda-feira, 21 de março de 2016

Padre Jesuita: "Deus é Gay em Certo Sentido"


O padre jesuíta de São Francisco, a cidade mais gay dos Estados Unidos, Donal Godfrey é considerado o maior ativista gay do mundo entre padres católicos, ele abertamente prega contra os ensinamentos de Cristo, da Igreja, da Bíblia, do Magistério...em termos de homossexualismo. E ninguém faz nada.

O site Church Militant descreveu o pensamento torpe desse padre que trabalhava na Universidade de São Francisco, mas pediu demissão logo em seguida à revelação de que um dos seus ajudantes estava dando um curso sobre a importância do sadomasoquismo para gays. Padre Godfrey costumava exaltar esse seu ajudante e o citou vários vezes em seu livro Gay and Grays. E ele costuma, claro, atacar a Doutrina da Igreja em matéria de homossexualismo.

Padre Godfrey já declarou que Deus é certo sentido é gay. Deus para ele deve se "aculturar" a todas as situações, então, se a comunidade é gay, Deus deve ser também.

Rezemos pelos gays, para que eles encontrem verdadeiros padres que os levem a Cristo.

Leiam parte do texto da Church Militant abaixo:

PICTURE JESUS AS A HOMOSEXUAL


San Francisco (ChurchMilitant.com) - "Imagine Jesus as gay." That's the message of Fr. Donal Godfrey, S.J., a man described as "the most prominent homosexual activist Catholic priest in the world today." And now Godfrey is scheduled to speak in April at Most Holy Redeemer parish in the Castro District of San Francisco — a notoriously pro-gay parish.
In his 2007 book "Gays and Grays," the story of how the Californian parish came to accept the homosexual community, Godfrey openly dissents from Church teaching on homosexuality:
If God must become Asian or African, then God is also in some senes queer and at work in the gay community. ... Is it less appropriate for gays to imagine Jesus as gay than for African Christians to picture him as black ... ? I believe in other words, that the gospel must always be inculturated into every culture, and this must include gay culture.
The Catholic Church is not a credible moral voice within the gay community.

Godfrey has been promoting homosexuality since the 1990s. He has been with the University of San Francisco since 2002 and is currently the associate director for Faculty/ Staff Spirituality, although he stepped down from his position as executive director of Ministry in 2010.
The timing of Godfrey's resignation closely followed the revelation that one of his friends, Patrick Mulcahey, was presenting workshops on master/slave and sadomasochistic homosexual partnerships.
Mulcahey was vice president of Most Holy Redeemer's pastoral council from 2000–2008 and was an Extraordinary Minister of Holy Communion at the parish up until 2007.
Godfrey quotes Mulcahey multiple times in his book, and according to a 2008 ad in the pro-gay magazine Bay Area Reporter, Godfrey included Mulcahey in seminars discussing the book.
According to a 2008 California Catholic Daily article, Most Holy Redeemer parish hosted numerous events for sadomasochistic groups under Mulcahey's leadership.


3 comentários:

Vic disse...

Devida á fortíssima infestação satânica na sociedade e os religiosos serem o alvo principal do diabo ao arregimentarem-lhe muito mais almas, parece que tem subvertido a muitos sacerdotes, alienando-os à fé critã, obtido grandes dividendos, melhor ainda, e os colocados a seu serviço, aliás, previsto em La Salette.
Parece-se com o relativista Pe Beto recentemente excomungado...

Adilson disse...

Boa noite, nobre Pedro.

Após alguns dias longe desse lindo blog, estou de volta. As coisas está difíceis e deixei me enrolar com alguns afazeres. E pra completar, estamos vendo o Brasil virando de cabeça pra baixo.

Mas vamos à postagem: esse padre ainda não foi excomungado? Isso é loucura! Essa frase me assustou: "é considerado o maior ativista gay do mundo entre padres católicos"! Pronto! Certamente são aquelas comunidades de padres que já estão embriagados pelos ideais modernos, pois certamente muitos padres se afastam dessa espécie de gente. De qualquer forma, esse tipo de pessoas não cresceriam no seio da Igreja se não houvesse quem lhe desse ouvidos ou atenção. Aliás, como é possível que tais pessoas gozem de tanta liberdade dentro da Igreja. Que Deus tenha grande misericórdia das comunidades onde esse padre atua.

Abraço!

Pedro Erik disse...

Eu sempre lembro da capítulo 5 de Coríntios, caros Adilson e Vic, com este tipo de "padre"
Abraço,
Pedro