quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Nossa Senhora de Lourdes em um País Islâmico.


A festa de assunção de Nossa Senhora é um grande momento de peregrinação à Lourdes na França.

Mas esse ano, após a morte do Padre Hamel por terroristas islâmicos, a peregrinação foi cercada por enorme, histórico, nível de segurança, como relata site The The Express.

A França tem o maior contingente de população islâmica da Europa, qual nível de segurança seria suficiente?

Será igual ao que seria necessário se a Arábia Saudita tivesse um local de peregrinação cristã?

Está chegando perto.

Eu vou visitar Lourdes esse ano, se Deus quiser, espero não ter problemas por lá.

Como eu sempre digo: visite os locais da Europa o quanto antes, eles o risco de serem destruídos todo dia.




3 comentários:

Adilson disse...

Ops! Meu amigo, Pedro! Acabei colocando um comentário com o perfil de meu filho, Alyson. Rsrrss! É que eu tinha acabado de chegar do trabalho e fui direto ao blog para ver o que você havia publicado! De qualquer forma, aquele é o meu comentário! Só pra concluir: você disse: "A França tem o maior contingente de população islâmica da Europa, qual nível de segurança seria suficiente? Será igual ao que seria necessário se a Arábia Saudita tivesse um local de peregrinação cristã? Certamente que não! O triste nesse questionamento é que nenhum jornalista de telejornais não fazem tal comparação! Triste!

Pedro Erik disse...

Só recebi esse comentário, meu amigo Adilson.
Grande abraço,
Pedro

Vic disse...

Pois é, os franceses não ouviram D Lefebvre que recomendou não receber os refugiadoe e hoje está bem recordado e tardiamente eleogiado!
Idem, durante uma Aula Magna na Universidade de Ratisbona, na Alemanha foi a vez do papa Bento XVI se pronunciar nesse sentido.
Ele convidava as diferentes culturas e religiões do mundo a um diálogo entre a fé e a razão, bem como à superação da violência e da coação em matéria religiosa. "Deus não se compraz com o sangue", dizia o Santo Padre, na ocasião, citando um imperador da Idade Média. "Não agir segundo a razão é contrário à natureza de Deus."