sábado, 3 de março de 2012

Vaticano e a Infertilidade: Tecnologia Napro

-


O Vaticano reuniu médicos especialistas em infertlidade feminina para discutir os métodos de concepção. O Vaticano está apoiando o avanço nos estudos da Tecnologia de Geração Natural, conhecida como Napro Technolgy. Pelo o que entendi, o método estuda o ciclo menstrual e os hormônios femininos para observar como eles estão perturbando a geração da vida. O método tem se mostrado mais efetivo que a fertilização em vitro, e, ao mesmo tempo segue a doutrina da Igreja, que não quer crianças sendo geradas em laboratório, e cura o distúrbio hormonal.

Vídeo abaixo da Rome Reports, explica a Napro Technology. Tradução em azul.


video

O Vaticano realizou uma conferência de três dias com a Pontifícia Academia da Vida. O grupo de profissionais médicos e representantes da Igreja examinaram o diagnóstico e o tratamento da infertilidade.

Dr. Thomas Hilgers é um ginecologista-obstetra e membro da academia desde 1994. Ele também é um dos principais defensores de Tecnologia de Geração Natural, conhecido como "Tecnologia NaPro '. Ela ensina as mulheres a rastrear sinais de fertilidade. 


Dr. Thomas Hilgers W.
Diretor do Instituto Paulo VI (EUA)
"Ele funciona com e coopera com ciclos menstruais e da fertilidade de uma mulher. O que é bastante diferente do que está sendo oferecido agora que é principalmente supressivo e destrutivo. "

A Igreja Católica afirmou a oposição à fertilização in vitro, algo que o papa chamou de "arrogante e tomando o lugar do criador". Teólogos católicos também lembraram que os bebês não são algo que deve ser "produzido".

Dr. Hilgers diz que in vitro não é muito eficaz quando comparado com a taxa de sucesso da tecnologia NaPro.

Dr. Thomas W. Hilgershttp
Diretor do Instituto Paulo VI (EUA)
"Ao olhar para essas causas e tratá-los de forma eficaz, e as nossas taxas de sucesso estão em qualquer lugar de 2 a 3 vezes maior do que a fertilização in vitro e o bônus é que as mulheres tenham suas doenças identificadas e tratadas de forma eficaz."

Os membros da conferência estimam que 20% das mulheres têm algum tipo de distúrbio hormonal feminino, tornando difícil a concepção. Seu objetivo é fornecer uma alternativa não-artificial que permite que a quantidade máxima de segurança para mãe e filho.



Será que o método chegou no Brasil? 

 

Nenhum comentário: