sábado, 8 de março de 2014

Pesquisa: "Efeito Francisco" Não Atrai Fiéis para a Igreja.


O instituto Pew Research divulgou ontem uma pesquisa feita entre os católicos dos Estados Unidos. A pesquisa procurou saber várias coisas, como:

1) Se os católicos gostam do novo papa;
2) Se gostam mais dele do que do papa Bento XVI ou do papa João Paulo II;
3) Se acham que ele mudará a Igreja para melhor;
4) Se o papa Francisco tem convertido mais gente, se os católicos estão sendo mais católicos (indo mais a missas, rezando mais) com a entrada de Francisco;
5) Se a Igreja irá permitir padres casados, mulheres padres, casamento gay e métodos contraceptivos.
6) Quais mudanças que os católicos querem na Igreja.

Este tipo de pesquisa tem sempre um problema sério na identificação de quem é católico. Por exemplo, se você não vai à missa, não conhece a doutrina da Igreja, defende o aborto e o casamento gay, mas se diz católico, você é católico? O Papa João Paulo II disse por exemplo que os brasileiros eram apenas "culturalmente católicos", não sabem o que sigbifica ser católico. Acho também que muitos protestantes brasileiros não sabem o que isto significa, no máximo dizem que "não adoram Nossa Senhora".

Sobre se gostam mais do papa Francisco do que os dois papas anteriores, a comparação fica um pouco prejudicada pelo uso de diferentes datas, não é respeitado nem o tempo de pontificado. Mas os papas em geral são populares. Entre os três, o Papa João Paulo II é que é mais apreciado, o Papa Francisco fica em segundo lugar.


Mais de 70% dos católicos acham que o papa Francisco representa um mudança na Igreja.


Apesar da popularidade e de ser visto como uma mudança, o papa Francisco não tem atraído mais gente para o catolicismo, nem católicos para a Igreja, para assistir missas, confissões ou para trabalhos voluntários na Igreja.

Diz o texto da pesquisa (traduzo em seguida, em azul):

But despite the pope’s popularity and the widespread perception that he is a change for the better, it is less clear whether there has been a so-called “Francis effect,” a discernible change in the way American Catholics approach their faith. There has been no measurable rise in the percentage of Americans who identify as Catholic. Nor has there been a statistically significant change in how often Catholics say they go to Mass. And the survey finds no evidence that large numbers of Catholics are going to confession or volunteering in their churches or communities more often.

(Apesar de sua popularidade e a percepção generalizada de que representa mudança para melhor, é menos claro se tem ocorrido o chamado "Efeito Francisco", uma mudança discernível na maneira que católicos americanos praticam a fé. Não foi observado um aumento na percentagem de americanos que se identificam como católicos. Nem tem se sido observado uma mudança significativa no número de católicos que vão para missas. E a pesquisa não encontrou evidências de que mais católicos se confessem ou façam trabalhos voluntários nas igrejas e comunidades.)




- Mais católicos acham que a Igreja permitirá que os padres se casem, que as mulheres sejam padres, que se permita métodos contraceptivos e que seja aprovado casamento gay. E maioria dos católicos americanos querem estas mudanças.



Leiam toda a pesquisa.
--

Concluo dizendo que, graças a Deus, a Igreja não é uma democracia, não decide seus dogmas pelo o que a maioria pensa, mas no que foi determinado por Cristo.

Sobre o "Efeito Francisco", pessoas são atraídas para a Igreja por diversos fatores. Um dos mais frágeis é o entusiasmo pela popularidade de um papa. É no entusiasmo ou no sofrimento que muitas pessoas procuram as religiões, mas geralmente ficam pouco tempo, pois não se aprofundam na fé.


(Agradeço a pesquisa ao site Pewsitter)

2 comentários:

Lura do Grilo disse...

Pior! Acho que poderá deixar aproximar mais facilmente da Igreja que a pretende destruir pela secularidade. Será uma barriga, mesmo que involuntária, de um Cavalo de Tróia. A Igreja tem, repetidamente, sido capaz de manter fora do seu recinto estes animais de pau.

Pedro Erik disse...

Caro Lura do Grilo,

Ontem, eu vi um vídeo em que o autor dizia que a falta de conhecimento da doutrina católica pelos católicos é culpa do ecumenismo. Isto é, a Igreja se aproximou demais das outras religiões ao ponto de ser confundida.

Bom, talvez você goste:

http://www.harvestingthefruit.com/vatican-survey-on-marriage-family/

Abraço,
Pedro Erik