domingo, 2 de março de 2014

Hoje é dia de Oscar, lembrem-se de não confiar em Hollywood (como em Philomena)


Por vezes, fico assustado quando vejo que pessoas até com doutorado discutindo questões sociais e políticas baseadas no que viram em um filme de Hollywood. Elas não se dão ao trabalho de ler sobre o assunto, nem mesmo a crítica do filme, nem conhecem a ideologia dos atores e diretores do filme.

Certa vez, eu debatia com um amigo sobre as diferenças entre Bush e Obama, até que este amigo começa a relatar coisas que eu nunca tinha ouvido falar e falava como se fossem fatos. Daí eu perguntei: "Onde você leu sobre isso?". E o amigo respondeu: "Eu vi no filme tal estrelado por Sean Penn". Daí, eu não me segurei e disse: "Sua base de raciocínio é um filme estrelado por Sean Penn, o mesmo que apóia Hugo Chavez?" Meu amigo viu que estava sem fonte de informação para sua tese.

Eu geralmente recomendo filmes aqui no blog, e quando o filme trata de fatos reais, se eu recomendo, eu já estudei o assunto e posso garantir com certa certeza que o filme retrata bem a história. Como filmes sobre a guerra civil espanhola ou sobre a Cristiada do México

Mas agora vou fazer o contrário, alertar contra um filme. É o filme chamado Philomena.

Quantos católicos vão assistir ao filme e vão começar a criticar a adoção de crianças por freiras?

O filme se diz baseado em história real em que um mulher chamada Philomena tinha 18 anos quando ficou grávida, e supostamente as freiras obrigaram a Philomena a ter o filho, tomaram a criança de Philomena  e depois "venderam" a criança para a adoção.

Apesar de que durante o próprio filme, segundo quem assistiu, a Philomena negue a coerção da freiras.

Li hoje um dossiê inteiro negando que a estória descrita no filme seja real, nem mesmo a visita que Philomena fez ao convento 50 anos depois aconteceu. Muito menos a coerção ou a venda da criança pelas freiras.

No dossiê, é mostrado que o próprio diretor do filme se contradiz sobre se a história é real ou não.

Na verdade, Philomena conseguiu dois ateus para vender suas história (o diretor e o autor do livro chamado Philomena)

Leiam o dossiê clicando aqui e uma crítica ao filme clicando aqui.

Eu não assistiria ao filme, mas se forem assistir, pelo menos saibam que se trata deum filme que tenta atacar o catolicismo e os republicanos.

Hoje é dia de Oscar, lembrem em não confiar em Hollywood.


(Agradeço o dossiê ao site Big Pulpit)

4 comentários:

Leonardo Santana de Oliveira. disse...

Prezado Pedro, Salve Santíssima Virgem Imaculada Maria, Mãe de Deus, Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor!!

Muito obrigado por me alertar sobre esse mais novo filme anticatólico, assim evito de assistir algo que calunia e difama a Santa Madre Igreja.

Hollywood é em sua maioria esmagadora um antro de anticatólicos (ateus, pagãos, hereges, maçons) eles não cansam de caluniar e difamar a única Igreja de Cristo.

Se lembra caro amigo do filme "Em Nome da Rosa"?

Esse filme é muito bom mais ao mesmo tempo bastante anacrônico e calunia e difama a Santa Igreja Católica do começo ao fim.

A parte onde o detetive (Sean Connery) descobre um sotão onde os monges escondiam livros porque a Igreja Católica tinha medo que o conhecimento viesse a público chega ser hilário para quem conhece a verdade dos fatos.

Assim como você prezado amigo, um dia fui confrontado com esse filme em um debate.Simplesmente perguntei ao meu inquiridor:

Se a Santa Igreja tinha medo que o conhecimento viesse à público, então por que ela criou universidades e foi patrona e protetora das ciências?

Como de esperado o anticatolico sofísmou.

Por isso eu sempre digo para os anticatólicos:

Vão estudar a história e não inventá-la!

Seu blog é nota 10!!

In Corde Jesu, semper.

Pedro Erik disse...

Muito obrigado, meu caro Leonardo.

Com leitores com você tenho que estudar bastante antes de escrever e fico honrado com seu elogio.

Eu também lembro do Nome da Rosa, tentei até ler o livro, mas bao consegui terminar. Achei chato demais. E cheio de bobagens históricas. Mas o autor Umbeco Eco é tratado como historiador. Bem lembrado.

ICXC NIKA
Abraço
Pedro Erik

juscelino disse...

Caro Pedro Erik,
Não sei se o que vou dizer tem muita coisa com o que disse com relação as pessoas com doutorado, mas os tais palpiteiros pós fato meia bocas travestidos de especialistas, analístas ou comprados etc e tal é que realmente são digamos os desvirtuadores da situação de acordo com sua ideologia ou até na maioria das vezes com suas más intenções e canalhices de momento.
Uma historinha só para exemplificar. Num certo pais , um certo pau de arara cuidador de cabritos desceu de caminhão de um estado paupérrimo distantes para tentar a sorte em outras plagas digamos mais promissoras. Chegando lá se tornou o arruaceiro mor do país e de tanto cometer desatinos e fazer arruaças tornou se presidente. NÃO DEMOROU MUITO OS FILÓSOFOS, ESPECIALISTAS , ANALISTAS analisando a trajetória do sujeito deu a ESTA UM CARATER VERDADEIRAMENTE MESSIANICO e veja bem o sujeito que diz que para exercer sua função tem que se fazer pacto com o diabo bem como por algumas vezes colocou em xeque os ensinamentos do VERDADEIRO MESSIAS para adequar o seu discurso mentiroso(mentira é ferramenta do diabo) e calhorda.
Eu acho que pode até ser ver o filme e te-lo como uma ficção o que não se pode mesmo é ir na conversa dos doutorados.
Na verdade quando se trata de detração das crenças cristãs não podemos acusar hollywood mas sim os satanistas que estão por trás dela. Qantos filmes existem em que os bruxos, os vampiros são os bons mocinhos e o critão tal e o pastor tal sãos as pessoas más.
Ví um filme uma vez que 4 bruxos que armaram para destruir o planeta por vigança eram os bonzinhos e o pastor e o filho eram os canalhas . O problema é isso , hollywood está abarrotado de satanista. Já que o tinhoso não pode atuar pessoalmente para disvirtuar usa eles..em linguagem coloquial mal escrita é mais ou menos isso aí. não se encaixa no contexto do seu post..

Pedro Erik disse...

Acho que se encaixa sim, meu amigo, Juscelino.

Muito obrigado, pelo comentário.

Apenas acrescento que por vezes acho que os satanistas estão até mesmo no clero da Igreja.

Grande abraço,
Pedro Erik