terça-feira, 20 de maio de 2014

A Visita do Papa ao Oriente Médio em Tempos de Perseguição a Cristãos


O Papa Francisco vai fazer história no próximo final de semana, simplesmente por ele viajar para a Terra Santa, depois de 50 anos da visita de Paulo VI. Tudo que será feito e dito será acompanhado. Mas a viagem envolve enormes riscos para ele, e o mundo já conhece a capacidade do Papa de dizer coisas sem pensar (ou sem estudar direito). 

Para começar e mais importante de tudo, o Papa Francisco viajará para o Oriente Médio, em tempos da maior perseguição a cristãos da história da humanidade, milhares de cristãos morrem e são expulsos de suas casas diariamente na região por conta da chamada Primavera Árabe. O Papa, antes de Jerusalém, visitará Amã, na Jordânia, o Papa falará algo sobre a perseguição a cristãos no País? Os pouquíssimos cristãos que restam no país anseiam por isso.

É o que diz o site do jornal Vatican Insider. Os cristãos da Jordânia anseiam que o Papa Francisco os liberte do jugo muçulmano que os oprime.

Vejamos o que diz o Vatican Insider (traduzo parte do texto em azul)

Decoradas casas de pedra , tambores rolantes e o cheiro de carne grelhada javali flutuando no ar . É um dia de festa para o último enclave cristão da Jordânia: um jovem casal de duas das mais proeminentes famílias cristãs da região vão se casar. Vivem em uma região a vinte minutos de distância da capital da Jordânia, Amã, em um canto do Oriente Médio, onde o álcool não é tabu , caçadores de javali são os mais procurados chefs, as casas são decoradas com representações da Virgem Maria, todo mundo dança o dabke e homens e mulheres flertam sob os narizes de seus familiares e amigos. Este é o Oriente cristão. Os cristãos aqui são na sua maioria ortodoxos , mas também há católicos e se consideram orgulhosos sucessores do Império Bizantino, mas eles estão sofrendo o assédio do islamismo radical.

...[Durante o casamento], eles começam a conversar: o assunto é próxima visita do Papa à Terra Santa, em 24 de maio, a partir de Amã e continuando em Belém e Jerusalém. "Esperamos que o Papa fale francamente com as populações árabes, a situação aqui está ficando difícil para nós."

Ele está se referindo a um incidente que ocorreu recentemente em uma área empresarial nos arredores de Amã. O proprietário de uma loja cancelou a venda do edifício a um empresário cristão no último minuto, a pedido de um Imã local. " É um sinal terrível , porque nunca tinha acontecido antes", um dos parentes da noiva diz . "Isso mostra até que ponto os fundamentalistas querem nos marginalizar ." Sua lealdade ao rei Abdullah é indiscutível. Há retratos dele em todas as casas e bandeiras reais em todos os cantos desta cidade de 20 mil habitantes - a última no reino Hachemita com uma esmagadora maioria cristã e sempre que Abdullah veio visitar, há três anos , ele foi recebido com braços abertos . "É a Frente Islâmica que é o problema , porque a Irmandade Muçulmana quer um Jordan que não nos inclui . Eles estão crescendo a partir do interior e quero tirar nosso oxigênio a partir do fundo, todos os dias e em uma miríade de formas diferentes."


Isto explica a decisão de algumas das crianças dos presentes a emigrar no exterior, para os EUA em particular. É praticamente impossível seguir uma carreira nas forças armadas ou na administração pública , se você não é um membro das tribos beduínas que apoiam a monarquia. Alguns foram para Michigan e New Jersey, investir o dinheiro da família na criação de pequenas empresas. Nós não estamos a assistir a um êxodo em massa, como no caso dos cristãos de Belém , nos últimos dez anos, mas está se tornando uma tendência crescente. O prefeito sabe disso, ele ouve em silêncio e evita exagerar . "Somos todos cidadãos jordanianos e este país sempre nos protegeu ", disse ele em voz baixa , as mãos descansando em uma curta vara de madeira esculpida. Mas esta é uma posição que seu antigo rival não compartilha : "O mundo em que cresci em não existe mais, os cristãos são massacrados , mortos e perseguidos em muitos países árabes ; as chamadas revoluções da Primavera Árabe fizeram coisas piores e o Papa é a nossa última esperança." A grande maioria dos presentes dizem que vão estar no estádio de Amã para ouvir o discurso do Papa. 

---
Falará o Papa Francisco ao coração destes cristãos, será que ele os defenderá da perseguição? Ou simplesmente dirá para eles aguentarem na fé?

Rezemos por nossos irmãos mais sofredores por conta da fé no mundo, aqueles que sofrem no Oriente Médio.


(Agradeço o texto do Vatican Insider ao site Big Pulpit)

10 comentários:

Nik disse...

Pedro, nem imagino o que ele dirá, mas meus palpites são de uma coisa entre duas: silêncio absoluto sobre a situação dos cristãos, alguns sorrisos, afagos e quiçá uma coisa do tipo beijo no Alcorão; a outra, uma declaração sem sentido, que se pretendia conciliadora, ofensiva ao Islã e desnecessária aos perseguidos. Talvez, após Buenos Aires, Aparecida e Roma, seja na Jordânia que Sua Santidade perceba na categoria de Papa o alcance de suas palavras e o desprezo que lhe é dispensado. Em uma palavra, que lhe seja comunicada alguma humildade. Vamos ver o no que vai dar. Mas os riscos são enormes. Para qualquer cenário.

Pedro Erik disse...

É verdade, Nik.

Que o Papa saiba que suas palavras terão repercussão por anos neste extremamente difícil momento dos cristãos do Oriente Médio, berço do cristianismo.
Rezemos.
Abraço
Pedro Erik

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezado Pedro Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus,Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor!!

"Mas a viagem envolve enormes riscos para ele, e o mundo já conhece a capacidade do Papa de dizer coisas sem pensar (ou sem estudar direito)."

Verdadeiro eufemismo,o senhor Bergoglio sabe muito bem que o que ele diz são coisas que a Santa Igreja Católica sempre condenou.

Essas viagem vai ser mais uma oportunidade para ele se comportar como Bergoglio modernista e liberal.

Se ele falar dos católicos perseguidos com toda certeza usará de eufemismos,ambíguidades políticamente corretas e claro soltará o clássico jargão políticamente correto que os maometanos que martirizam os católicos são uma pequena parcela que deturpa os ensinamentos do alcorão( lembrando esse livro nega a Santíssima Trindade).

O senhor Bergoglio desejou bom ramadã e insentivou os nossos carrascos a lerem o alcorão, com toda certeza essa viagem é apenas mais um evento da agenda modernista que é a tentativa de trasformar a Santa Igreja em uma imensa loja maçônica à serviço da Nova Ordem Mundial.

Um coisa é certa a turma da limpeza (papólatras e sala de imprensa do vaticano) vão ter que fazer muitoos contorcionismos e malabarismo para tentar continuar a anestesiar os conciliares para eles não sairem da caverna platônica que é a "igreja" conciliar.

“esta é a vossa hora e o poder das trevas” (Lc XXII,53).

In Corde Jesu, semper,
Leonardo Santana de Oliveira.


Anônimo disse...

Prezado Leonardo,
Salve Maria!
Entendo seu descontentamento com o Papa Francisco, mas por caridade, rezemos por ele. Lembre-se que no Calvário, Cristo foi abandonado por todos, exceto Maria Santíssima, o apóstolo João e outras mulheres. Os demais apóstolos abandonaram o Redentor. É duro vivermos a Paixão da Igreja, mas Deus provê todas as coisas para o Bem, mesmo quando não compreendemos.
Lembre-se: as portas do inferno não prevalecerão.

Rezemos pelo Papa e pelos cristãos perseguidos.

Cordialmente em Cristo,
Gustavo.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Prezado Pedro mais uma vez não consigo postar meus comentários no seu blog ( sinceramente não sei o motivo disso ocorrer) irei postar aqui mais uma vez minha resposta a um leitor seu,o Gustavo, se você puder me fazer a gentileza de colocar lá eu ficarei imensamente agradecido.Mas se não puder também entenderei!!

Abraços!!

Prezado Gustavo,Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria,Mãe de Deus, Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor!!

"Entendo seu descontentamento com o Papa Francisco, mas por caridade, rezemos por ele. Lembre-se que no Calvário, Cristo foi abandonado por todos, exceto Maria Santíssima, o apóstolo João e outras mulheres."

Meu caro, eu não sinto desconforto em relação ao senhor Bergoglio, só sente desconforto com esse senhor quem se iludi e acha que ele é verdadeiro Papa da Santa Imaculada Igreja católica.

Você usou a analogia do abandono sofrido por Nosso Senhor ( o católico centro de tudo e não o homem), pois foi justamente isso que ocorreu desde que o senhor Ronacali et caterva convocaram o conciliábulo modernista de Metz.Nosso Senhor (o católico centro de tudo e não o homem) foi abandonado por essa hierarquia corrupta,suja que criou uma nova "igreja", a conciliar.E assim como só ficou a Virgem Santíssima,O Apóstolo João e outras mulheres, ou seja bem pouca gente, assim ocorre o mesmo poucos são os católicos que ficaram ao lado de Nosso Senhor defendendo a Sagrada e eterna Tradição.Tradição essa atacada por esses hereges modernistas que usurparam o poder e hoje promovem abominação e desolação em lugares santos.

"É duro vivermos a Paixão da Igreja, mas Deus provê todas as coisas para o Bem, mesmo quando não compreendemos.
Lembre-se: as portas do inferno não prevalecerão."

Nisso tenho que concordar é duro viver a Paixão da Santa Imaculada Igreja, é duro vêr como os católicos ( a maioria esmagadora) se tornaram cegos sendo conduzidos por cegos.Deus realmente permite a Paixão da Santa Igreja para ver quem é sã na Fé.O Bem que Deus provê é a coroa que Ele dará para os católicos que se mantiveram fiéis a Sua ÚNICA Igreja e não perderam suas almas por serem cegos por seguir outros cegos.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

1. Quanto a essa verdade dita por Cristo ( O Católico centro de tudo e não o homem) eu tenho a dizer que a indefectibilidade (a promessa de Cristo para sempre estar com sua Igreja, e que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela) significa que a Igreja permanecerá, até o fim dos tempos, essencialmente o que ela é. A indefectibilidade da Igreja requer que pelo menos um remanescente da Igreja existirá até o fim do mundo, e que um verdadeiro papa nunca ensinará autorizadamente erro para Igreja inteira. Isso não exclui antipapas posando de papas (como nós tivemos em numerosos tempos no passado, mesmo em Roma) ou uma seita falsificada que reduz os aderentes da verdadeira Igreja Católica a um remanescente nos últimos dias. Isso é precisamente o que é predito ocorrer nos últimos dias e que aconteceu durante a crise ariana.
Santo Atanásio: "Mesmo se católicos fiéis à tradição são reduzidos a um punhado, eles são a verdadeira Igreja de ." [1]
Além disso, deveria ser registrado que a Igreja definiu que heréticos são as portas do inferno que Nosso Senhor mencionou em Mateus 16!
Papa Vigilio, Segundo Concílio de Constantinopla, 553:
“… nós lembramos que foi prometido a respeito da santa Igreja e Ele que disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela (por isso nós entendemos as mortíferas línguas dos heréticos)…” [2]
Papa São Leão IX, 2 de Setembro de 1053: “A santa Igreja edificada sobre uma rocha, que é Cristo, e sobre Pedro… porque pelas portas do inferno, isto é, pelas discussões dos heréticos que conduzem os vaidosos à destruição, ela nunca seria submetida.” [3]
São Tomás de Aquino (+1262): “A sabedoria pode preencher os corações dos fiéis, e silenciar a temida estupidez dos heréticos, apropriadamente referida como as portas do Inferno.” [4] (Intro. To Catena Aurea.)
Note que hereges são as portas do inferno. Hereges não são membros da Igreja. Isso é o motivo pelo qual nunca poderiam ser um papa. As portas do inferno (hereges) nunca poderiam ter autoridade sobre a Igreja de Cristo. Isso não significa aqueles que expõem os antipapas heréticos do Vaticano II que estão afirmando que as portas do inferno prevaleceram contra a Igreja; isso significa aqueles que obstinadamente defendem-nos como papas, muito embora eles possam claramente ser provados como manifestos heréticos.

Papa Inocêncio III, Eius exemplo, 18 de Dezembro de 1208:
“Pelo coração nós acreditamos e pela boca nós confessamos a única Igreja, não de heréticos, mas a Igreja Romana, Católica e Apostólica fora da qual nós acreditamos que ninguém é salvo.” [5]
São Francisco de Sales (século 17), Doutor da Igreja, A Controvérsia Católica, pp. 305-306: "Agora quando ele [o Papa] é explicitamente um herege, ele perde ipso facto sua dignidade e sai da Igreja..."
Não há um ensinamento da Igreja Católica que possa ser citado que seja contrário ao fato que haja presentemente uma seita falsificada que reduziu a verdadeira Igreja Católica a um remanescente nos dias da Grande Apostasia, que é presidida pelos antipapas que falsamente posaram como papas. Aqueles que afirmam que a seita do Vaticano II é a Igreja Católica afirmam que a Igreja Católica oficialmente endossa falsas religiões e falsas doutrinas. Isso é impossível e significaria que as portas do Inferno prevaleceriam contra ela.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

“Rezemos pelo Papa e pelos cristãos perseguidos.”

Rezo todos os dias pelos católicos (as) perseguidos e que são esquecidos por essa “igreja” conciliar e seus “clérigos” que ficam de abraços e beijinhos com os inimigos históricos de Cristo e de Sua ÚNICA Igreja.

Rezo todo dia para o senhor Bergoglio se arrepender de suas heresias e de suas blasfêmias pois se ele continuar assim ele irá para um lugar que haverá choro e ranger de dentes.

“Aquele que muito foi dado muito será cobrado!”

Leonardo Santana de Oliveira disse...

Veja meu caro Gustavo, sou católico e sigo o que Nosso Senhor ensinou, portanto sou claro e objetivo não faço rodeios e não sou políticamente correto.Foi Nosso senhor queem nos mandou:
"Que vosso falar seja sim, sim e não, não.

Mais uma vez vou digo que tudo que eu falo eu provo e está inteiramente de acordo com o Depósito da Fé católica ( não confundir com essa "igreja" conciliar que nasceu do conciliábulo modernista de Metz).

O Papa Paulo IV denunciou e condenou que hereges, cismáticos, apostatas da Fé não podem ser Papas da única Igreja de Cristo.Com a Bula Cum Ex Apostolatus Officio, o Papa Paulo IV diz que é dever do verdadeiro Papa Católico impedir o magistério do erro.Os heregem modernistas, denunciados e condenados na Pascendi, tem a cara de pau de dizer que esse documento, que é Direito Divino, não vale mais.Não vale mais na "igreja" aggionarta descartáve deles, pois na Santa Imaculada Igreja católica passaram céus e terras mas as palavras de Cristo e de seus legitimos sucessores de São Pedro não passa.

A Bula Cum Ex Apostolatus Officio do Papa Paulo IV é o pesadelo dos hereges modernistas radicais e dos moderados.

In Corde Jesu, semper,
Leonardo Santana de Oliveira.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

PS:leia A Instrução Permanente da Alta Vendita
O autor cita o documento maçônico real, que tanto o Papa Pio IX (1846-1878) e Papa Leão XIII (1878-1903) pediu para ser publicado. Este documento descreve a estratégia diabólica dos maçons para destruir a Igreja por infectar seus líderes com idéias liberais. Informa como eles não desejam um Papa maçônica, mas sim um Papa infectado com suas idéias. Toca em liberalismo, a Revolução Francesa, a Maçonaria, o ecumenismo, o Modernismo, a conspiração modernista no Vaticano II, e muito mais! Um livro de abrir os olhos que todo católico deve ler! 50 páginas, PB


As provas e evidências são abundantes só as nega quem sofre de dissonância cognitiva e prefere usar a tática do avestruz de enterrar a cabeça do buraco.

Vejamos o parecer abalizado de renomados teólogos com relação ao hipotético procedimento de um mal Papa e que se ajusta perfeitamente à conduta dos últimos pontífices.
• FRANCISCO SUÁREZ (1548-1617) considerado o maior teólogo pós-tridentino: - "O Papa poderia ser cismático se quisesse... subverter todas as cerimônias eclesiásticas fundadas em tradição apostólica" (não foi isso que Paulo VI fez?). Diz ainda: "Se o Papa baixar uma ordem contrária aos bons costumes, não se deve obedecer-lhe. Se tentar fazer algo manifestamente contrário à justiça e ao bem comum, será lícito resistir-lhe".
• FRANCISCO DE VITORIA, grande teólogo espanhol do séc. XVI escreveu: "Se o Papa, com suas ordens e seus atos destrói a Igreja, deve-se resistir e impedir a execução de suas ordens".
• O ilustre CARDEAL CAETANO, também do sec. XVI, sustentava que "deve-se resistir em face ao Papa que publicamente destrói a Igreja".
• O CARDEAL JOURNET, citando Caetano, diz que "quanto ao axioma onde está o Papa está a Igreja, vale quando o Papa se comporta como Papa e Chefe da Igreja, caso contrário, nem a Igreja está nele nem ele está na Igreja".
• S. IVO DE CHARTRES, bispo e notável canonista5 (sec. XIII) asseverou: "Não queremos privar as chaves principais da Igreja (o Papa) do seu poder... a menos que se afaste manifestamente da verdade Evangélica".
• S. ROBERTO BELARMINO, já citado, também ensinou que assim como é lícito resistir ao Papa que agride o corpo, também se deve resistir ao papa que agride as almas, ou que perturba a ordem civil e, sobretudo, aquele que tentasse destruir a Igreja. É lícito resistir-lhe não fazendo o que ele manda e impedindo a execução da sua vontade".
• D. PRÓSPERO GUÉRANGER. eminente liturgista do século XIX afirma que: "Quando o pastor se transforma em lobo é ao rebanho que, em primeiro lugar, cabe defender-se".
Conclui-se que a DESOBEDIÊNCIA passa a ser uma virtude quando OBEDECER se torna pecado.

Leonardo Santana de Oliveira disse...

"Eles PRETENDEM representar A IGREJA; na realidade, expulsam-se a si próprios e perdem-se. Ainda que os CATÓLICOS fiéis a TRADIÇÃO se reduzam a um punhado, são eles a verdadeira Igreja de Jesus Cristo..." – (SANTO ATANÁSIO).