quinta-feira, 22 de maio de 2014

Papa não quer Vidros à Prova de Balas no Oriente Médio


Ai, meu Deus. Isto, para mim, só pode ser chamado de estupidez, sinto muito, Papa. Vocês lembram do que aconteceu no Rio quando o Papa Francisco ficou acuado entre o trânsito e o povo?

Ele vai para a região mais perigosa do mundo e quer ficar "perto do povo"? Será que ele não entende que o povo não é uma entidade pura, abstrata. É gente boa e ruim.

Será que ele quer passaa a imagem de que a região é segura, quando dezenas morrem todo mês por conta da fé cristã na região?

O texto da Christian Monitor diz que o Vaticano não espera que aconteça o que aconteceu no Rio, pois a região "tem menos cristãos".

Será que o Papa não entende que a vida dele não é só dele?

Outro dia, eu coloquei no meu outro blog um texto sobre individualismo que diz que as pessoas, qualquer pessoa, não são donas de si mesma, ela deve sua vida a muita gente e a cultura que o formou.

Um Papa é a pessoa mais importante no mundo para milhões de pessoas, o representante de Deus na Terra.

E se, Deus me livre, acontecer alguma coisa? Quem será o culpado? O Papa, pela sua escolha, certamente estará entre os culpados, por conta de sua escolha estúpida. Não poderá ser considerado um mártir pois escolheu o risco de morte.


(Agradeço o texto do Christian Monitor ao American Catholic)

3 comentários:

Anônimo disse...

Queira Deus que isso não seja mais uma "estratégia midiática" do Papa. Imprensa mundial: "- Olhem, o Papa veio para a Terra Santa e nem se preocupou com sua segurança! Esse Papa sim é preocupado com o povo."
Lembremos do Evangelho de São Mateus 6,2: Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.
Até mais Pedro!
Gustavo.

Anônimo disse...

Prezado Pedro!
Peço perdão pelo comentário. Fui maldoso com o Papa Francisco ao dizer que tudo seria estratégia midiática, visto que esse pormenor quase não foi citado pela imprensa. Se quiser, pode até retirar o comentário.
Cordialmente em Cristo,
Gustavo.

Pedro Erik disse...

Caro Gustavo,
Nao se preocupe com o que diz a imprensa. Em geral, ela nao presta atencao nas coisas de Cristo.
Abraco,
Pedro Erik