segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Cristo e números 12 e 7. Israel e Igreja Católica, dois Cestos de Pão.



Uma pausa com a crise no Vaticano (em diversos aspectos) e com o terrorismo islâmico, para um pouco de teologia.

Li um texto muito interessante do teólogo Taylor Marshall sobre a seguinte passagem da Bíblia (Marcos 8-19-20):

Cristo pergunta aos discípulos:
Quando eu parti os cinco pães entre os cinco mil, quantos cestos recolhestes cheios de pedaços? Responderam-lhe: Doze.
E quando eu parti os sete pães entre os quatro mil homens, quantos cestos de pedaços levantastes? Sete, responderam-lhe.
Jesus disse-lhes: Como é que ainda não entendeis?...

Que intrigante, Cristo espera que os discípulos entendam a importância destes números.

O que significa alimentar 12 cestas e depois 7 cestas?

Dr. Marshall explica (traduzo em azul):

A chave interpretativa ou segredo aqui é a história anterior de Cristo referindo-se a "pão" reservado apenas para os filhos de Israel (São Marcos 7: 24-30). A mulher gentil-siro-fenícia, em seguida, diz: "Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos debaixo da mesa, comem as migalhas dos filhos." 

Cristo ama esta resposta! Ele só queria alguém que conseguisse entender o significado disso. Os apóstolos não conseguiram, mas a mulher sim.

Então, o pão e cestas de sobra refere-se a pão para a nação de Israel e, em seguida, o pão para os gentios entre os judeus.

O número 12 quase sempre se refere às 12 tribos de Israel. É o número nacional do Povo de Deus.

O número 7 pode se referir a sábado (sétimo dia), a santidade, ou conclusão. É também o número do universo desde que o sétimo dia trouxe a conclusão e paz para o ato criador de Deus. 

O número 70 (7 x 10 = 70) é freqüentemente usado pelos judeus para descrever a plenitude universal (católica) dos gentios. Dada a presença da mulher siro-fenícia, o número 7 representa aqui as sete nações dos gentios que ocupavam a Terra Prometida durante o tempo de Moisés (Deuteronômio 7: 1 para a lista). A Terra Prometida foi ocupada pelos 12 tribos de Israel, e os concorrentes 7 nações dos gentios.

Veja o que isto significa na história da redenção:

Antiga Aliança: Cristo primeiro alimenta pessoas e produz os 12 cestas. Isto é, Deus em primeiro lugar institui o Povo de Israel (12 tribos) no Antigo Testamento.

Nova Aliança: Cristo depois (literalmente "depois de três dias" ver Marcos 8: 2) alimenta pessoas e produz os sete cestos. Este é o Deus que institui a Igreja Católica - a plenitude dos gentios (7 nações) em aliança com Deus.

Então é assim que funciona. Cristo está insistindo para que seus apóstolos entendam e vejam que os gentios vão ser levados para a cesta "depois de três dias" (Marcos 8: 2). 

---
Muito interessante, não?

Judeus e Igreja Católica, dois cestos de pão.


6 comentários:

Adilson J. da Silva disse...

Bom dia, nobre Pedro. Depois do domingo ausente, eis-me aqui. Boa postagem. Particularmente, eu não havia percebido a numerologia dessa passagem; é claro que as nunca estudei com a dedicação adequada. É de uma beleza profunda. Uma das coisas que me fez se voltar para o santo seio católico foi o rigor com que o Sagrado sempre foi abraçado desde os primórdios, entre eles: a profunda relação entre a simbologia da Santa Missa com o livro de Apocalipse. Isso tem feito muitos teólogos protestantes voltarem para o seio católico.
O detalhe que você aponta em Marcos 8:2["depois de três dias"] é realmente surpreendente!
Abraço!

Pedro Erik disse...

Agradeca ao grande Taylor Marshall, caro Adilson
Ele tem curso on line. Ja falei desse curso aqui do New Saint Thomas Institute.
Abraço
Pedro Erik

Anônimo disse...

Daí, Pedro!

Como faz falta nas nossas igrejas (templos) este tipo de reflexão das Sagradas Escrituras...

Parabéns pela postagem!


Grande abraço!

Jonas

Pedro Erik disse...

Pois é, caro Jonas.
A ignorância do mundo moderno também está dentro dos seminários. Infelizmente.

Abraço
Pedro Erik

Eskimo disse...

Nunca endendi. Hoje meus lhos se abriram.
Sr. Pedro, posso usar a sua postagem publicando-a no boletim paroquial? Talvez seja uma maneira de aprender e muito mais para o Padre que contradiz parte da biblia e S. Pedro.
pietrus47@gmail.com

Pedro Erik disse...

Claro que pode. É só mencionar a fonte (o blog) e que os argumentos brilhantes não são meus, mas sim do Dr.Taylor Marshall.
Se puder me enviar o boletim depois eu agradeço. Cefas.erik@gmail.com

Abraço
Pedro Erik