quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Papa Francisco: Podemos criticá-lo ou Não? Eis a Questão.


Quando eu comecei a acompanhar os sites católicos dos Estados Unidos, há uns cinco anos, eu me deparei com Michael Voris, que fazia vídeos conhecidos como The Vortex, em que sempre criticava o posicionamento esquerdista de padres, bispos, etc.

Aprendi a gostar dele, e ver que muita gente o respeitava. Ele tinha alguns críticos, mas os críticos dele me convenciam muito menos.

Daí surgiu o Papa Francisco, que desde o começo é um material e tanto para tudo que Michael Voris criticava. Mas aí o que fez Voris? Decidiu que não ia criticar nunca o Papa, ia sempre defendê-lo, parecendo imaginar que assim que deve se comportar um bom católico.

Bom, para mim, a resposta é simples para isso. São Paulo criticou duramente o primeiro papa da Igreja, inúmeros santos fizeram o mesmo e criticaram seus respectivos líderes. Na história dos papas encontramos muitos papas que eram pecadores contumazes. Tem até assassinos, sem falar em tarados, ladrões de dinheiro da Igreja, etc. O milagre da Igreja e da Doutrina da Igreja é terem sobrevivido a eles.

Mas a posição de Voris ficou muito estranha para todos o que admiravam seu trabalho. E ao que parece, Voris está cada vez mais perdido.

Eu chamo atenção para este assunto hoje, porque na briga que surgiu entre Voris e outras TVs católicas americanas apareceu o que pensava o grande filósofo católico Dietrich von Hildebrand. No momento, estou lendo a história de como esse filósofo enfrentou Hitler. O debate citou outro livro de von Hildebrand (The Trojan Horse).

A história ao que parece é a seguinte:

Walter Matt era dono do jornal católico The Wanderer. Daí, veio o Concílio Vaticano II, ele não se conformou com a nova liturgia das missas. Resolveu em disputa familiar abandonar o The Wanderer e fundar o The Remnant, outro jornal católico. O The Wanderer ficou com um irmão de Walter (Alphonse) que era pró-Vaticano II.

Dietrich von Hildebrand respeitava os dois jornais, mas apoiava a posição do The Remnant.

No vídeo abaixo, do site do The Remnant, Michael Matt, filho de Walter Matt, mostra Voris atacando o the Remnant. Matt depois se pergunta por que Voris fez isso, se era amigo dele, e como Voris não conhece a história do The Remnant.  E também defende que é livre a crítica a papas, dentro do limite do respeitável.

Além disso, Michael Matt ler uma carta de von Hildebrand de 1967 criticando a posição de Alphonse Matt de apoiar a nova liturgia das missas do Vaticano II.

Vejam o vídeo abaixo, em que Michael Matt e outro famoso católico americano, Christopher Ferrara, criticam Voris, sem entender o posicionamento dele perante o Papa Francisco.





Rezemos por todos eles, precisamos de suas vozes no debate da Igreja.

Eu sou fãzasso de tudo que pensava von Hildebrand. Comprem livros dele.


(Agradeço o vídeo ao site The Pewsitter)

2 comentários:

Adilson J. da Silva disse...

Boa noite, nobre Pedro! Rapaz, ufa! O dia tá difícil, hein?! Sai do trabalho hoje, dei aula aos meninos, fui e levar buscar na escola, li com eles, enfim, quase não tive tempo hoje. Mas, vamos lá. A postagem hoje está maravilhosa. Eu desconhecia o Voris e o Dietrich von Hildebrand. Agora, graças ao Thyself, estou sabendo sobre eles. Não poderei, pois, opinar sobre eles, em especial sobre o Voris. Mas, eu ainda não tinha observado esse detalhe acerca dos conflitos entre São Paulo e São Pedro. Realmente, São Paulo o criticou fortemente, especialmente no que se referia ao trato dele para com os gentios. Isso é comprovado pelo próprio São Pedro, naquela visão narrada no livro de Atos, em que, em sonho, nosso Senhor diz: Por que chamas imundo aquilo que purifiquei? Por fim, ele conhece Cornélios, e por aí se vai. Quanto ao vídeo, não assisti, pois meu inglês e limitado à leitura. Ficarei aguardando uma versão legendada. Mais uma vez, nobre Pedro, Deus te abençoe e que a Santíssima te ampare! Como você diz: rezemos, pois por eles. Por falar nisso, amanhã haverá oração do terço com o grupo de leigos São Pio V. Pergunto: desejas que inclua a ti e a tua família?
Abraço!

Pedro Erik disse...

Claro que eu desejo que inclua eu e minha família nas suas orações. Em verdade, a gente sempre passa por provações.

Deus abençoe você e sua família também, meu amigo.

Vou rezar por vocês hoje.

Abraço
Pedro Erik