segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Nova Moda: O Ódio dos Americanos aos Estados Unidos


Um idiota jogador de futebol americano, chamado Colin Kaepernick, disse que não se levantaria em honra ao hino dos Estados Unidos, país que proporciona que ele viva como um milionário jogando futebol americano. Ele fez isso em honra a um movimento chamado Black Lives Matter, que anda matando policiais, e que detesta qualquer um que diga que todas as vidas têm valor não apenas as dos negros.

Papa piorar, Obama, presidente dos Estados Unidos, que detesta a história dos Estados Unidos, deu apoio a Colin.

Consequentemente, a  nova mania nos Estados Unidos é detestar e desrespeitar o próprio país.

Até crianças estão fazendo isso. Ao invés de se levantar e colocar a mão no coração, os que desrespeitam o hino se ajoelham ou fazem o símbolo do comunismo de levantar o braço com punhos fechados.

Vejam as fotos abaixo:





Outro dia, um aluno me perguntou se os Estados Unidos estavam em declínio. Será?


5 comentários:

Adilson disse...

Será o princípio do fim? A inércia dos conservadores e dos republicanos também é responsável por isso. Nem Trump escapa: ora, ele não financiou campanha de democratas no passado? Infelizmente, governos e a sociedade dos EUA deram muita moleza para muita gente perversa, como John Dewey, o qual praticamente foi o engenheiro da destruição da educação pública norte americana. Não sei muito sobre a vida das grandes personalidades públicas dos EUA, mas creio que homens como Joseph McCarthy poderia ter tido mais apoio dos republicanos, quando ele percebeu a ação de inúmeros ratos vermelhos que se espalhavam pelos EUA, especialmente em órgãos públicos. Enfim, até hoje me pergunto como gente do tipo de Saul Alinsky teve e tem tanta liberdade nos EUA a ponto de agir tão livremente. Como o Poder Público dos EUA deixou um homem como Lee Harvey Oswald ter tanta liberdade? Ao menos no Documentário "Agenda, Grinding America Down, Curtis Bowers reconhece que houve um adormecimento do povo americano, e que os os inimigos dos EUA agiram justamente porque perceberam isso: a Escola de Frankfurt foi praticamente convidada a destruir a sociedade americana. Muitos católicos gostam de acusar o protestantismo associando a atual decadência ao liberalismo como causa dessa queda que estamos vivenciando, mas eu não considero esse argumento sério, pois não sana todas as minhas dúvidas. Ora, a Revolução Francesa aconteceu num país de maioria esmagadoramente católica, e na época nem havia o atual abandono para com a Santa Missa, coisa que só se fortaleceu com o advento do Concílio Vaticano II. Ou seja, embora os iluministas maçônicos tivessem agido secretamente contra a sociedade conservadora francesa, o fato é que a Revolução Francesa contou com uma grande ajuda de gente de dentro da Igreja. Enfim: creio que o espírito que atou na queda de Roma, é o mesmo que atuou na queda da França e agora atua na queda dos EUA. Que Deus tenha misericórdia dos povos, pois se os EUA cair, o mundo cairá.

RICARDO LIMA disse...

Existem idiotas em TODOS os países, somente isto. :(

Pedro Erik disse...

Verdade, Ricardo.
Abraço

flavio disse...

Os EUA estão pagando seus pecados: Distribuiram a todos os quatros cantos da terra guerras comerciais, seitas humanistas, pornografia, imoralidade, consumismo e egocentrismo sob o mantra da "liberdade". Os pecados da nação são enormes, talvez com paralelo apenas com os selêucidas helênicos.
Seguem o caminho nefasto da Europa Ocidental.

Vic disse...

Recorda-se do profeta Eliseu diante desses fatos: um grande grupo de 42 jovens mal intencionados, que representariam os governantes e os maus dos EUA que, além de estarem reunidos covardemente contra o cristianismo, piorando em mais ao elegerem recentemente um pagão e possuindo ostensivo odio ao Senhor Deus e à Sua Igreja, Obama, ferozmente conspirando e aumentando em intensidade.
Diante disso, Eliseu (os bons) recorreram ao seu Senhor em oração e Ele intervém: “então, duas ursas saíram do bosque e despedaçaram quarenta e dois deles. (2 Rs 2.23).
A ofensiva dessas duas ursas conteve o ânimo maligno desse covarde grupo de jovens, e que ensejaria o castigo pelos milhões de mortos patrocinados pelos EUA, incl. pelo aborto, que desde o começo foi anticristão católico, mas chegado ao protestantismo e à maçonaria - a essa então...
Isso poderia ser o prenuncio desse castigo...