sexta-feira, 26 de novembro de 2010

12 Respostas para Teologia do Dia-a-Dia (2a Parte)



Vamos, então, para a Segunda Parte do post de ontem sobre Mitos teológicos que se ouve no dia a dia.
 
7. "Dissidência é uma coisa positiva, uma vez que nós ficamos abertos a novas idéias."
Muitas pessoas acham a Igreja Católica muita rígida nos seus princípios. Eu já acho, especialmente a Igreja Católica no Brasil, muito fraca na defesa desses princípios. 

Mas na defesa desses princípios, há dois mil anos, há debates, com excepcionais doutores da Igreja, como São Tomás de Aquino, Santo Agostinho e Santo Inácio de Loyola e Santo Afonso de Ligório. Muito do que é sugerido pelos dissidentes já foi debatido na Igreja e renegado há muito tempo.
A Igreja tem que proteger a integridade da Fé, mas está aberta a debates, só que a grande maioria já foi discutida e as pessoas (incluindo muitos padres) não sabem.


8. "Propriamente interpretada, a Bíblia não condena os homossexuais. Ela é contra a promiscuidade, seja de homossexuais ou heterossexuais. Por isso, não há razão para não se aceitar o relacionamento homossexual"
Para mostrar que há sim na Bíblia passagens explícitas contra atos homossexuais, apresentamos passagens tanto do Velho como do Novo Testamento.

Do Velho Testamento em Levítico (18:22):

"Não te deites com um homem, como se fosse com uma mulher: é uma abominação."

Ainda no Velho Testamento, em Gênesis (19: 4-10) mostra-se que os homens de Sodoma eram homossexuais que queriam fazer sexo com homens dentro da casa de Lot. Veja a passagem:

"Ainda eles (os anjos) não se tinham deitado, quando os homens da cidade rodearam a casa (de Lot). Eram os homens de Sodoma, desde os jovens até aos velhos, o povo todo, sem exceção.   
Chamaram Lot e disseram-lhe: «Onde estão os homens que vieram para a tua casa esta noite? Trá-los para termos relações com eles».
Lot veio à porta e, fechando-a atrás de si, disse-lhes: «Meus irmãos, peço-vos: não façais esse mal.
Vede! Eu tenho duas filhas que ainda são virgens; eu vo-las trarei: fazei com elas o que achardes melhor. Mas não façais nada a estes homens (anjos), porque eles estão hospedados em minha casa». Mas eles responderam: «Sai daí! Este indivíduo veio como imigrante e agora quer ser juiz! Pois bem! Nós vamos fazer-te pior do que a eles». E empurraram Lot, tentando arrombar a porta. Os visitantes (anjos), porém, estenderam os braços e puxaram Lot para dentro, fechando a porta.
Quanto aos homens que estavam à porta, feriram-nos com a cegueira, do menor ao maior, de modo que não conseguiam encontrar a entrada."

Esse fato é confirmado no Novo Testamento (Judas 1:7):

"De igual modo, Sodoma e Gomorra e as cidades vizinhas, que igualmente se entregaram à libertinagem e correram atrás de vícios contra a natureza; elas servem de exemplo, sofrendo as penas de um fogo eterno."

Também no Novo Testamento, São Paulo nos fala em Romanos (1: 26-27):

"Trocaram a verdade de Deus pela mentira e adoraram e serviram a criatura em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Ámen. Por isso, Deus entregou os homens a paixões vergonhosas: suas mulheres mudaram a relação natural em relação contra a natureza. Os homens fizeram o mesmo: deixaram a relação natural com a mulher e arderam de paixão uns com os outros, cometendo actos torpes entre si, recebendo dessa maneira em si próprios a paga pela sua aberração."

9. "Católicos deveriam seguir sua consciência em todas as coisas, seja aborto, controle de natalidade, ordenação de mulheres"
O Catequismo católico ressalta a livre vontade. Isso é doutrina da Igreja muito bem defendida por São Tomás de Aquino ainda no século XIII. Mas a nossa livre vontade não deve ser ignorante das leis divinas, temos de ter consciência dos preceitos do cristianismo.

10. "Planejamento Familiar é apenas uma versão católica para controle de natalidade."
A primeira crítica da Igreja Católica ao controle de natalidade é que age de forma não natural. Ele age para  retirar do sexo da sua consequência (gravidez), eliminando o sagrado do ato sexual. O Planejamento Familiar mantém o sagrado no sexo e os casais terão de discutir quando deverão ter crianças.
Aqueles que são a favor do controle de natalidade geralmente argumentam que muitas pessoas que são pobres não podem sustentar mais filhos ou estão doentes. A Igreja responde que é justamente por isso que favorece o Planejamento Familiar. As famílias devem saber quando podem ou não ter filhos, e sabendo-se da consequência do sexo, favorece-se o uso adequado dele.

11. "As pessoas podem ser a favor do Aborto e ao mesmo tempo serem católicas."
O aborto para a Igreja é idêntico ao homicídio. É pecado contra o 5º mandamento. Aconselhar alguém a cometer aborto ou mesmo votando em um político que defenda a causa do aborto é um pecado grave, porque isso leva a um pecado mortal.

Muitas pessoas dizem que apesar de acharem que a mãe pode decidir ter ou não ter o filho, não quer dizer que elas são a favor do aborto.


A Igreja responde olhando para os direitos do ser humano ainda no ventre da mãe. Está no Catecismo Católico:

 " O direito inalienável da pessoa deve ser reconhecido e respeitado pela sociedade civil. Os direitos humanos não depedem nem de uma pessoa nem dos pais, nem eles representam uma concessão do estado, eles pertencem a natureza humana e são inerentes na pessoa desde a sua origem."


12. "A memória das pessoas na sessões de hipnose provam que há vidas passadas."

Para responder isso basta dizer que isso não foi provado. Os cientistas detectam várias histórias nas sessões de hipnose, mas foram reveladas serem apenas estórias criadas pelos pacientes no estado de hipnose, não há casos provados de aparição da pessoa no passado. O site que usei para fazer esse post , Inside Catholic, usa um caso famoso (Bridey Murphy case), que gerou um livro chamado "The Search of Bridey Murphy", que depois foi exposto como fraude, como pode ser visto no site The Skeptic's Dictionary.

2 comentários:

Anônimo disse...

10.

e o novo testamento citado faz referência ao homossexualismo feminino, outra desinformação comum nos dias de hoje.
psb

Pedro Erik disse...

São Paulo não esqueceu nada mesmo, psb.

Abraço,
Pedro Erik