domingo, 13 de novembro de 2011

O Mito da Superpopulação.

-

O site OverPopulation Is A Myth costuma fazer vídeos que revelam a bobagem de muitos (entre os quais estão ambientalistas) que supõem que a população mundial está em um nível insustentável e que o ser humano vai acabar destruindo o planeta. Por isso é preciso conter o crescimento populacional.

Vi um vídeo muito bom ontem deste site, que mostra que, na verdade, mais gente significa menos pobreza.

Vejam o vídeo abaixo, faço a tradução em azul.




Quando os seres humanos apareceram neste planeta, não havia muitos de nós. E a gente enfrentou a dura tarefa de realizar nossas necessidades básicas. Os seres humanos passavam grande parte do tempo com fome, com frio e sem abrigo. Em poucas palavras, eles eram pobres.

De acordo com o Banco Mundial, a pobreza ocorre quando o ser humano não tem acesso ao bem-estar por causa da baixa renda, ele não consegue ter acesso aos bens básicos para a sua sobrevivência com dignidade.

Como a raça humana conseguiu superar a pobreza? Eles se multiplicaram e formaram comunidades. Nas comunidades, as pessoas deixam de passar grande parte do tempo na busca pela sobrevivência e realizam tarefas distintas, dividem recursos e usam a capacidade mental para encontrar soluções para melhorar a vida.

Estas comunidades começaram com a família, passaram para várias famílias, depois tribos, cidades e finalmente países.

Então qual foi o efeito do crescimento populacional? De acordo com os demógrafos, os resultado foi muito bom.

De fato, a história mostra que enquanto a população crescia, crescia também o padrão de vida. Cientistas medem o padrão de vida pela renda per capita, pela média de calorias consumidas, ou mesmo pela altura média das pessoas. Todas essas médias aumentaram.

Mesmo sabendo que pobreza ainda existe, a porcentagem de pessoas pobres tem caído, enquanto a população cresce.

A razão para isso é que seres humanos não são apenas consumidores, eles são produtores.  Por isso nós aprendemos como produzir mais alimento com menos terra, como gerar melhor a energia, e encontramos maneiras de que mais pessoas tenham alimentos o bastante e tenham abrigo. 

E isto também é a razão de que a pobreza urbana é ainda um grande problema, pois pessoas vão para as grandes cidades onde têm mais chances de conseguir uma vida melhor, do que quando elas viviam em regiões isoladas com menos oportunidades.

Assim, pobreza não é um problema que é resolvido elimando as pessoas. Pobreza sempre foi um problema mesmo quando tinha apenas um punhado de pessoas no planeta. As pessoas são a única maneira de solucionar a pobreza. Pense sobre isso.


Que o homem tenha vida e vida em abundância, já disse Jesus Cristo.

Visitem o site do Overpopulation is a Myth



(Agradeço o vídeo ao site Culture War Notes)

4 comentários:

Eduardo R. V. disse...

Se a população não está em nível insustentável, se encaminha para tal. Falar que mais gente, mais riqueza, me parece cobiça. Tudo bem correr o risco de falta de recursos naturais enquanto continuarmos aumentando a riqueza.

O crescimento populacional humano não pode ser sustentando para sempre, pela Terra. Se não é com 7 Bi, será 300 Bi.

Pedro Erik disse...

Eduardo,

Thomas Malthus, o pai da preocupação com o crescimento populacional, na época dele (seculo 18) acharia que com 7bi de pessoas, a Terra teria acabado há muito tempo.

Mas a populacao mundial de hoje está mais rica do que nunca. A percetagem de pobres é a menor da história.

Pobreza pode ser culpa do egoismo, mas nao da vida.

Abraco,
Pedro Erik

Eduardo R. V. disse...

Não culpei a vida. Culpei a cobiça.

Parece-me que defende a vida de quem não existe para que existam, na esperança de gerar mais riqueza. Aí a cobiça.

Sistemas governamentais inteverir no crescimento populacional, para mais ou menos, é um fator. A quatidade de pessoas é outro fator, o fator complicado. Até onde pode ir o espaço para cidade e campo e materiais para transformação na alimentação, vestimenta e consumo humano? São recursos físicos (naturais), em quantidade limitada (mesmo que abundante).

Eu estou considerando que a capacidade desses recursos em se transformar, de forma a ser reutilizada, também seja limitada.

Pedro Erik disse...

Eh limitada, Eduardo, mas o ser humano aprendeu a produzir muito mais com muito menos. A capacidade agricola de hoje era inconcebivel 20 anos atras.

E, Deus permita, vai continuar produzindo, para alimentar cada vez mais gente.

A solucao nao eh menos gente, eh mais gente pensando livremente para criar tecnologias que alimentem a vida.

Abraco,
Pedro Erik
Pedro Erik