sábado, 6 de abril de 2013

Revista Veja e Casamento Gay


Já fui assinante da Veja, não sou mais, o anti-cristianismo da revista me enoja. Acho que a Veja é muito boa para criticar o Lula. É tão boa nisso que, paradoxalmente, chega a proteger a Dilma. No resto, e no que mais importa (questões culturais e religiosas),  ela é como qualquer outro meio de comunicação esquerdista.

Nesta semana, ela traz a capa do casamento gay. Como não sou assinante, nem compro a revista nas bancas, vou fazer um teste cego com o assunto casamento gay. Não é um teste do tipo "não li mais eu acho" não. 

Eu vou colocar aqui as razões mais bobas para defender o casamento gay e meus leitores podem ver se há algumas destas razões na revista. Tenho certeza que estão.

Para isso , eu vou ser ajudado por Matthew Archbold, que escreveu um artigo no jornal National Catholic Register, chamado The 7 Most Hilarious Bad Argments for Gay Marriage (podemos traduzir por Os 7 Hilários Argumentos Ruins para Defender o Casamento Gay).

Além destes 7 argumentos, eu vou adicionar 3 argumentos.

Vamos aos 10 argumentos. Os três primeiros são adicionados por mim.

1) "Se eu amo uma pessoa do mesmo sexo, por que não posso casar com ela?"

Tenho certeza que a Daniela Mercury que está na capa da Veja vai dizer que ama a sua parceira, e não eu sou eu quem vai criticar o amor de ninguém. Mas casamento não é apenas amor. Se amo uma cabra, não quer dizer que posso me casar com ela. Se eu amo uma criança não quer dizer que posso me casar com ela, se eu amo três ou quatro mulheres não quer dizer que posso casar com elas. Se o amor for a única variável, você pode se casar de qualquer forma.

E mesmo se fosse apenas amor, o amor é divino. Lembram da música da Rita Lee?:

"Amor é cristão
Sexo é pagão
Amor é latifúndio
Sexo é invasão
Amor é divino
Sexo é animal"

O amor é divino, é de Deus, envolve sacrifício, compreensão, doação.

O casamento é semelhante ao amor divino,  deve gerar frutos, Deus condena o relacionamento homossexual por ser contra a natureza humana (já falei das passagens da Bíblia que condenam o relacionamento homossexual), e não gera frutos.

Sem falar que toda criança precisa de um pai e de uma mãe.

2) "Há estudos que comprovam que filhos de casamento gay são tão saudáveis quanto os filhos de casais heterossexuais"

Não caiam nessa, não há estes estudos pelo simples fato de que o casamento gay é recente, e os filhos de casais gays que se abrem para responder pesquisas são poucos e rigorosamente deveriam ter idade suficiente para responder sem medo dos pais.

Nelson Lund falou sobre isso no jornal Wall Street Journal.

Eu já falei disso aqui também no blog e até mostrei estudos que mostram o contrário, que filhos de casais gays são extremamente mais propensos a serem gays também, especialmente de lésbicas, o que mostra a influência exagerada dos gays.

3) "O que eu tenho a ver com isso, deixem os gays se casarem".

Você, o governo e todos nós devemos nos preocupar com a sociedade, especialmente com as crianças. Quem fala isso msotra que desconhece a diferença entre um pai e uma mãe na formação de uma criança e o impacto que isto tem no desenvolvimento dela e na sociedade. Basta olhar para as crianças de pais divorciados, o que elas mostram de resultado na vida escolar e na sociedade (carências, distúrbios, etc.)

Agora vamos aos argumentos de Archbold:

4) "Meu filho é gay, então defendo o casamento gay"

Filhos fazem muitas coisas que não gostamos, se o seu filho matar uma pessoa, você defende o assassinato?

A justificativa não serve, a não ser para entender melhor o comportamento, não para defendê-lo. Como entederia a mãe do "Meu Guri" de Chico Buarque.

5) "Se casamento é para procriar, então velhinhos não poderiam se casar também."

O casamento deve seguir a natureza humana, mas um homem e uma mulher não são apenas seus órgãos sexuais. A sociedade, e não apenas os filhos, precisam desta união entre um homem e uma mulher.

6) "A Bíblia não é contra casamento gay."

Eu já falei das passagens da Bíblia que condenam o relacionamento homossexual.

7) "Jesus era gay"

Archbold fala de um idiota da televisão americana que falou esta estupidez, baseado supostamente em um evangelho apócrifo, não merece maiores comentários,

8) "Você é homofóbico".

Isso não chega nem a ser um argumento, é uma falácia, é no máximo um cala a boca, se você é contra o casamento gay deve ficar calado.

9) "As pesquisas mostram que a maioria das pessoas defendem o casamento gay".

Nem tudo que a maioria deseja é bom. Basta lembrar da eleição do Lula ou do Chávez ou mesmo de Hitler. Além disso, como mostra Archbold, quando as pessoas tem de votar mesmo sobre o tema, elas ainda mostram ser contra o casamento gay.

10) "As temperaturas mudam, então nós também devemos mudar para aceitar o casamento gay."

Apesar de Archbold brincar com a falta de lógica deste argumento, esta afirmação me lembra aquelas pessoas que defendem o casamento gay por supostamente ser uma "evolução da sociedade". Mas, obviamente, nem toda mudança é boa, caso contrário, o comunismo e o nazismo teriam sido uma evolução benéfica.

---
Qual destas respostas têm mais chances de aparecer na Veja? Eu diria que a primeira, a segunda, a nona e a décima.

Finalmente, o anti-cristianismo da Veja não é de se surpreender. Afinal, a Revista Veja é da mesma editora da Revista Playboy, se a Veja fosse realmente cristã deveria abandonar a editora. Mas a Veja poderia pelo menos colocar a posição cristã sempre que falar de assuntos relacionados a religião, para não cometer tantas aberrações, que muitas vezes eu tentei comentar mas não recebi publicação na carta do leitor da revista.

5 comentários:

Anônimo disse...

Se o homossexualismo não é da natureza humana, porque existe homossexualismo?

Pedro Erik disse...

Caro Anônimo,

Eu não disse que o homossexualismo não é da natureza humana, eu disse que o casamento deveria seguir a natureza humana.

Mas o que você falou é matéria de debate, os fatores que explicam o homossexualismo são relacionados a falta de pai, a problemas na família, e a questões psicológicas, mas não existe um gene homossexual, então neste sentido biológico, o homossexualismo não é da natureza humana.

Abraço,
Pedro Erik

Rodrigo Adem disse...

Penso que, abrindo-se espaço para o "casamento gay", outras formas de "união" passarão a ser legalizadas: 3, 4 pessoas juntas, incesto, sei lá o que mais. Minha oposição ao "casamento gay" não decorre apenas da minha fé católica, mas também de minha preocupação com o futuro do Ocidente. Não bastasse a maldita indústria pornográfica, temos agora essa discussão da intimidade sexual na vida pública, porque o chamado casamento gay nos leva a isso.

Pedro Erik disse...

Pois é, Rodrigo, já se fala em legalizar a pedofilia nos Estados Unidos. Qualquer escrevo um post sobre isto.

Sobre o que você falou sobre sua posição não decorrer da fé católica apenas, não se preocupe, a fé católica pode ser encontrada pela razão, como provou São Tomás de Aquino.

Abraço,
Pedro Erik

Eduardo Araújo disse...

Pedro, uma adição: não só o mesmo grupo da playboy, como também de duas "pérolas" da sanha anticristã - as revistas "superinteressante" e "aventuras na história". Ambas se dedicam, com fervor incomparável, a denegrir a religião cristã, com matérias "científicas" e "históricas" (ênfase redobrada nas aspas) sobre a Bíblia, o Vaticano, Deus, a história da Igreja. Na verdade, um amontoado de distorções, algumas vezes chegando ao nível de grotescas, de tão medonhas.

Em suma: sem dúvida, trata-se de um núcleo de escancarado ódio ao Cristianismo, mais ou menos nos moldes da BBC.

Abraço