quinta-feira, 12 de março de 2015

Como uma Pequena Seita Judia (Cristãos) Conquistou o Mundo Tão Rápido? E como pode Perdê-lo?


O padre Dwight Longenecker recomendou o livro acima do sociólogo Rodney Stark, que busca explicações para a rápida ascensão do cristianismo desde o seu fundador Jesus Cristo.

As justificativas para o crescimento do cristianismo também servem para ver como o cristianismo pode ser destruído.

Longenecker descreve as 10 justificativas encontradas por Stark:

1) Conversão por meio de relações sociais (família, amigos e comunidade);

2) Convertidos eram em grande parte formada por pessoas de classe média e de classes altas, que entendiam os problemas com o paganismo.

3) Boa parte dos convertidos era formada por judeus, que buscavam uma nova ideia de judaísmo adaptável ao mundo.

4) Por conta da relação social forte comunitária dos cristãos, eles conseguiram sobreviver melhor às epidemias que ocorreram durante o Império Romano.

5) Cristianismo cresceu nas grandes cidades do Império Romano.

6) A comunidade cristã era a favor da vida, contra abortos e infanticídio, que eram comuns no Império pagão.

7) A comunidade cristã defendia as mulheres, que eram desprezadas no paganismo do Império. Os esposos cristãos deveriam ser fiéis a ela.

8) Os deuses pagãos não eram necessariamente bons e tinham muitos caprichos. Eles não favoreciam a caridade. Cristianismo se tornou atrativo neste ambiente de caprichos pagão.

9) O cristianismo tinha uma estrutura teológica e doutrinária definida, ao contrário do paganismo que era difuso e individualista.

10) Cristianismo era o amor e sacrífico com coragem. E não absurdo e violento como o paganismo.


---
Bom, invertam as justificativas e veremos como podemos destruir o cristianismo: pró-aborto, divórcio, destruição da família, individualismo, relativismo moral e destruição da estrutura da Igreja.


(Agradeço o texto de Longencker ao site New Advent)

3 comentários:

Anônimo disse...

Olá amigo!
São 10 bons argumentos, embora não sejam teológicos.
Um grande abraço.
Bom fim de semana.

Gustavo.

Pedro Erik disse...

é verdade, caríssimo Gustavo.

A maioria é de considerações "sociológicas", mas dá para tirar muitas conclusões teológicas.

Grande abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

As 10 considerações são mais de cunho humanístico; omitiram ou se esqueceram do principal: das intervenções divinas no começo do cristianismo até hoje e todos querem o destruir, encarnando bem o reino de Satã contra o de Jesus, sem deixar de mencionar os santos católicos e seus portentos que fizeram extrema diferença de todas as outras relativistas religiões.
Quanto ao que sucede hoje globalmente, confira N Senhora em Quito, La Salette, Lourdes etc., como o Brasil sob as patas de Satã via comunistas, e a Igreja quase toda silente, acuada, salvos alguns gatos pingados, como Pes Paulo Ricardo, Rodrigo Maria + 1 1/2 dúzia.
Kd a direção da CNBB?
Tá co's vermeio!
Henoc