quarta-feira, 8 de abril de 2020

Reino Unido: "Made in China" Não Funciona contra Vírus. China Vendeu o que a Itália lhe Deu.


Há algumas semanas, eu estou lendo que as doações da China para o combate à pandemia que nasceu na própria China não funcionam.

Hoje, vejo que o Reino Unido disse que de todos os 17 milhões de kits de testes que a China deu nenhum, repito, nenhum, funciona. Mas o Reino Unido é apenas o último país a descobrir isso. Espanha, Holanda, República Tcheca e Turquia já tinham descoberto isso.

O pior que li sobre o assunto é que a Itália mandou produtos de proteção contra o vírus de graça para a China e depois que a pandemia chegou na Itália, a China vendeu parte desses produtos italianos que recebeu de graça para a própria Itália.

A China forçou a Itália a pagar pelos próprios produtos italianos.

Pode?

Bom, em se tratando da China, pode ser verdade sim.

Vejam texto sobre o Reino Unido clicando aqui.

Sobre o caso italiano, clique aqui.




5 comentários:

Adilson disse...

Sinceramente, diante de uma noticia dessa a gente não sabe se chora ou se rir. E me refiro aos italianos e a toda Europa: ou toda a Europa foi imbecilizada (pessoas, empresas e politicos) pela elite socialista que domina todo o cenário político por lá, ou tem muito muita muita gente poderosa ajudando toda essa patifaria. E o Bolsonaro se deixando levar por pelos cantos de sereia dos chineses.

Adilson disse...

Parece que a pagina foi removida; ambas, aliás. Não consegui acessar o link.

Pedro Erik disse...

Não, não foram removidas, amigo.

Obrigado por indicar. Alterei os links.

Em todo caso,

Para o caso italiano, acesse:https://www.foxnews.com/world/china-italy-coronavirus-supplies-buy-back

Para o caso do Reino Unido, acesse:

https://www.foxnews.com/world/britain-furious-china-coronavirus-equipment

Abraço,
Pedro Erik

Marcelo Matteussi disse...

E depois há quem, ajoelhado ao politicamente correto, critique quem chama esta coisa de vírus chinês!!! Grato pela informação, Dr. Erik.

Pedro Erik disse...

Obrigado, Marcelo.

Abraço