terça-feira, 10 de junho de 2014

E o caso dos 800 bebês da Irlanda? Culpa da Igreja ou da Irlanda?


Lembram da história que saiu este mês de que uma instituição católica de freiras da cidade de Tuam (Irlanda) que cuidava de crianças que eram filhas de mães solteiras tinham "jogado" 800 crianças mortas em um tanque?

Bom, como sempre acontece, a versão dada em tantos jornais usada para atingir a Igreja Católica não reflete a verdade.

A pesquisadora, Catherine Corless, que "revelou" os fatos já começa a retroceder em suas afirmações. Ela já começa a dizer que não é bem assim, os corpos "não foram jogados" em um tanque. Não é tanto assim. Não sabe muito bem sobre o período...

Para começar, as crianças não eram desaparecidas. A pesquisadora não "descobriu" os túmulos. Ela simplesmente foi no registro de mortos da cidade. Todas as crianças estavam lá registradas.

Quem melhor descreve os fatos é Caroline Farrow. O que Farrow encontrou foi resumido pelo jornalista Tim Stanley do jornal The Telegraph.

Diz Stanley:

A instituição das freiras, chamada Bon Secours Mother and Baby Home operou entre 1925 e 1961 como um abrigo para mães solteiras e seus filhos ilegítimos - e foi inegavelmente marcada pela pobreza, a doença e o estigma social. Como era típico da época, as freiras enterravam crianças falecidas de mães solteiras em sepulturas sem identificação. Em 1975, os moradores Tuam encontraram os túmulos e acreditava conter as vítimas da fome. Eles estavam errados. Anos mais tarde, a historiadora Catherine Corless estudou os registros de morte de crianças em Tuam e concluiu que o único lugar que eles poderiam ter sidas colocadas era um tanque séptico. Era uma acusação grave da desumanidade de uma igreja casada com dogma medieval.

Resumindo o que disse Stanley e também no site da Farrow:

1) A Irlanda tinha taxas altíssimas de subnutrição, doenças e mortalidade na época. Os irlandeses passavam muita fome.

2) A taxa de mortalidade em Tuam era altíssima,assim como era altíssima em toda a Irlanda.

3) A taxa de mortalidade na instituição das freiras estava entre as menores da Irlanda. Entre 1925 e 1937 204 crianças na instituição, 17 por ano, 8,5% de taxa de mortalidade. A taxa de mortalidade outras cidades da Irlanda, eram muitas vezes maiores, como em Cork (8.9%(), Waterfoor (10,2%) e Limerick (13,2%).

4) Todos os países, católicos e protestantes, discriminavam mães solteiras.

5) Toda a Irlanda enterrava suas crianças em covas improvisadas.

6) É fisicamente impossível que o tanque tenha recebido quase 800 corpos. Um pessoa que encontrou os ossos antes de Corless descreveu que havia 20.

7) A instituição das freiras católica foi descrita na época como uma das melhores instituições.

8) A instituição das freiras era muito pobre, mas era o último refúgio de crianças e mães abandonadas pelas famílias.

9) A instituição era financiada pela prefeitura, que por vezes lhe negava recursos.

A conclusão de Stanley merece ser lida:

Em outras palavras, a tragédia de Tuam tem que ser colocada no contexto de uma cultura mais ampla de seu tempo. Não era uma tragédia Católica, mas sim uma tragédia irlandesa e mesmo europeia. Infelizmente, é difícil não se inferir a partir da reportagem que a história Tuam está sendo usada como parte de uma tentativa mais ampla para sugerir que o dogma católico é responsável por grande parte da miséria do passado. De vez em quando, nós fomos apresentados com manchetes que tentam indiciar a Igreja por crimes contra a humanidade - somente para ver depois que os fatos desmentem a acusação. Fomos informados de que as lavanderias de Madalena eram um lugar de brutalidade incessante e horror. No entanto, o relatório do próprio governo irlandês em crimes do passado descobriram que as testemunhas "nunca tinham experimentado ou visto a punição física na Lavanderia Madalena." Nós também ouvimos dizer que a Igreja Católica holandesa castrou um homem que se queixou à polícia que ele foi abusado sexualmente. No entanto, a única evidência para essa afirmação era anedótica, relatórios negligenciaram o fato de que foi o estado que foi o responsável pelo procedimento e foi estranhamente esquecido que os homens que abusaram da vítima foram acusados ​​e processados. 


---
O texto de Stanley é muito bom.

O meu procedimento quando vejo qualquer acusação contra a Igreja é esperar um pouco e ler as análises posteriores.

Infelizmente, os jornais do mundo todo são excelentes em acusar a Igreja Católica. Mas quando a verdade é descoberta, eles nem noticiam, procuram manter viva as acusações falsas. No Brasil, por exemplo, o relato das freiras de Tuam vinham sempre com a lembrança do caso da Lavanderia de Madalena de que fala Stanley e que o próprio governo irlandês já mostrou que a acusação contra as freiras que cuidavam da Lavanderia era falsa.


(Agradeço os textos de Stanley e Farrow ao site The American Catholic)

4 comentários:

EJSantos disse...

Excelente. Partilhei no facebook.

Pedro Erik disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Erik disse...

Muito obrigado, caro EJ.
Não uso Facebook. Você me ajudou a divulgar.
Grande abraço
Pedro Erik

Juscelino disse...

A mídia/imprensa não é contra a Igreja Católica. E sim contra o Cristianismo em geral. A coisa é tão escabrosa que há de se levar em conta que o meio é gerido pelo TINHOSO.