terça-feira, 17 de junho de 2014

Milícia cristã no Iraque protege Bartella


Bartella é uma cidade iraquiana habitada por cristãos há quase 2 mil anos que ainda reza em aramaico, a língua falada por Jesus. Esta cidade está prestes a ser atacada pelos terroristas islâmicos do ISIS. Bartella fica há apenas 16 km de Mosul que já está dominada pelos terroristas.

O site do CNS News diz que a proteção da comunidade cristã é feita pelo próprio povo.

Rezemos pelos protetores de nossa fé. Eles estão sozinhos em um mundo (junto com os líderes cristãos) que vira as costas para eles.

Hoje eu soube que os Estados Unidos enviarão tropas para o Iraque para proteger a embaixada americana em Bagdá. Obama retirou as tropas do Iraque há quase três anos, anunciando com euforia que o Iraque estava salvo.

Os Estados Unidos deveriam ter ficado mais tempo no Iraque? Resolveria? Teria evitado os grupos terroristas?

Para a primeira pergunta a resposta é sim, para a segunda é não, para a terceira é sim.

Qualquer país muçulmano só estará resolvido se abandonar o Islã. O Islã lança sementes perversas em qualquer solo. Enquanto não se entender isso, apenas poderemos adiar um grande conflito.



(Agradeço as informações aos sites Drudge ReportWeasel Zippers)


2 comentários:

Anônimo disse...

Olá!
Realmente, um país islâmico só tem alguma estabilidade social sob ditadura.
A iniciativa americana (Bush) de levar democracia para o oriente médio foi um fracasso. E a situação tende a piorar, com a malfadada "Primavera árabe".
A democracia só é possível ser construída sobre os princípios cristãos.

Um abraço, amigo.
Rezemos pelos nossos irmãos de Fé.

Gustavo.

Pedro Erik disse...

Por isso, Gustavo, que é muito fácil criticar os Estados Unidos pelo insucesso no Iraque. Quantos jornalistas agora saem por aí atacando Bush pela guerra do Iraque, se esquecendo que Obama continuou a guerra e tirou as tropas prematuramente do país?

Nenhum país consegue apenas pelas armas destruir totalmente o Islã, só o avanço vigoroso de missionários cristãos durante muito tempo pode. Por isso, a grande luta deve ser proteger as minorias dentro do Islã, para que ele seja destruído pelo avanço de Cristo.

Isto não quer dizer que não devemos usar as armas. Mas apenas que elas sozinhas nunca conseguirão vencer uma cultura perversa, assim como dar dinheiro também não resolve.

Abraço,
Pedro Erik