sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Cadê os Evangélicos Marina e Everaldo para Defender o Católico Levy Fidelix



Ontem vi o debate da Globo. E fiquei surpreso ao ver Levy Fidelix sozinho, diante de evangélicos que sempre "defenderam a família": Marina e Pastor Everaldo, sem falar no supostamente católico Aécio "Lá em Minas" Neves.

Gostei da resposta que Fidelix deu ao Eduardo Jorge, Fidelix se levantou na luta contra a liberalização das drogas e contra o aborto. Educardo Jorge ainda insistiu na defesa do abroto quando debateu com Dilma.

Luciana Genro comparou Fidleix a Hitler e queria prendê-lo. Aqui acho que Fidelix poderia ter respondido melhor, batsva dizer que Luciana Genro até hoje defende o comunismo/socialismo ideologia que matou milhões e que por sinal se alinhou a Hitler na Segunda Guerra. Mas entendo que Fidelix estava sozinho e acossado por todos, já que os supostos amigos evangélicos e católicos se esconderam.

Outro dia, eu falei aqui que os consevadores precisam se levantar em todos os campos da sociedade para defender seus valores, se não ficamos sendo humilhados publicamente.

Levy Fidelix tem meu apoio na luta contra o aborto e a liberalização das dorgas.

Finalmente: CADÊ A IGREJA CATÓLICA????????????????

Sempre tão silenciosa.

Os "analistas políticos" se concentram em "quem pode ganhar", ficam discutindo Aécio "Lá em Minas" Neves, Marina "Selva" e Dilma "Emburrada" Rousseff. Mas as questões mais fundamentais e que definem o futuro de um país foram debatidas entre Fidelix, Jorge e Genro.

Rezemos pelo Brasil, tem um bando de monstros esquerdistas querendo ser presidente do Brasil.

 

6 comentários:

Anônimo disse...

Amigo!
“Quem diz verdades perde amizades” (Santo Tomás de Aquino).
Embora eu discorde da forma que Levy expôs a opinião dele.
Das leis da física: a toda ação há uma reação igual e contrária. Isso causou todo esse rebuliço nos últimos dias e isolou Levy.
Como nos alerta S. Paulo aos Rm 1, 25, o politicamente correto trocou a verdade de Deus pela mentira, tornando seus defensores cegos e guias de cegos.
Muito bem notado sua "sugestão" de resposta do Levy à Luciana sobre o terror comunista. Pena que ele não teve a mesma perspicácia.
Por fim, uma coisa eu não entendo: como você disse, essa praga de comunismo só trouxe desgraça para o mundo, deixando um rastro de sangue por onde passou, mas isso nunca sai de moda! E quase ninguém na imprensa repudia o socialismo!
Um abraço,
GS.

Pedro Erik disse...

É verdade, GS. Che Guevara ainda é ídolo assim como Fidel, Lenin e até Stalin.
Por que?
Bom, Cristo nos alertou que o mundo O odiava.
Abraço,
Pedro Erik

Ricardo DA SILVA LIMA disse...

E quem disse que os protestantes são aliados dos católicos? A "religião" protestante também é inimiga da Igreja Católica, e de todos aqueles que se dizem Católicos.

Pedro Erik disse...

Caro Ricardo,
E muitos católicos, incluindo padres, bispos e etc são inimigos da Doutrina da Igreja Católica, pois silenciam ao ver um figura publica católica sendo execrada por defender a Doutrina. Culpados por omissao.
Muitos padres são ótimos em homilia para defender a vida mas quando chega as eleições se esquivam em defendê-la.
É muito triste ver a CNBB se escondendo.
Rezemos pela Igreja, que ela se levante sempre em defesa da vida, em qualquer circunstância.
Abraco,
Pedro Erik

Eduardo Araújo disse...

Caríssimo Pedro,

Escrevendo hoje, após a eleição, ressalto, ainda, a votação de Levy, inferior, até, às do Eduardo Jorge e da Luciana Genro, dois candidatos acintosamente anticristãos.

No tocante ao pastor Everaldo e à Marina, não fiquei surpreso com suas posturas, mesmo considerando a fala final do pastor no debate. Everaldo me pareceu estar somente cumprindo a função de servir as bolas para o Aécio chutar.

Quanto à Marina, sempre me pareceu dissimulada, uma espécie de petista nostálgica. De todo modo, isso, por si, não seria motivo para ela firmar publicamente convicções cristãs contra o aborto e as reivindicações gayzistas de superdireitos. Mas, como muito bem lembrou o Ricardo, quando a outra opção é defender um católico acossado por secularistas estúpidos, os protestantes preferem se alinhar com estes.

Sobre o Levy, no debate da Globo: há que se ponderar o claro (e óbvio, dada a circunstância) nervosismo dele diante de um estúpido que "democraticamente" o ameaça de processo em pleno debate, enquanto a outra, da mesma laia, compara-o a Hitler (que era tão laicista quanto ela e os seus pares) e afirma que ele deveria ter saído algemado do debate da Record.

Além do nervosismo, sem dúvida faltou ao Levy um poder de assertividade diante dessas serpentes e mais conhecimento para refutar as baboseiras delas. Um ponto que o Levy poderia ter explorado, por exemplo: mal a Luciana desejou a prisão dele, ao ser inquirida sobre a segurança respondeu dizendo que se deve acabar com a "mentalidade carcerária". Em menos de dez minutos, ela se contradisse e demonstrou sua duplicidade moral: para bandidos que roubam, matam e estupram, o amor da sociedade e "flores" dos policiais; para o adversário político que não concorda com suas idéias, algemas na saída de um debate de idéias! Esse tipo de coisa precisa ser muito bem explorada, para desbancar essa corja esquerdóide.

Abs.

Pedro Erik disse...

Ótimo comentário, Eduardo.
Muito obrigado.
Grande abraço
Pedro Erik