terça-feira, 2 de julho de 2013

Padre é Decapitado (ou morto a tiros) por Rebeldes Sírios


O Vaticano confirmou que o padre Francois Murad foi morto por rebeldes sírios. Há inclusive um vídeo grotesco (eu não tive sangue para assistir) que mostraria a execução sumária dele por meio de decapitação. Outras fontes dizem que na verdade ele foi morto a tiros quando defendia o convento que estava sendo profanado e as freiras presentes. O vídeo seria de outra execução.

Mas o mundo não quer ver (talvez por ódio diabólico ao cristianismo) a destruição que é o avanço do Islã. O assassinato do padre não é notícia nos principais jornais do mundo. Aqui no Brasil, talvez eu seja o único a revelar o martírio do padre. Enquanto isso, os rebeldes recebem inclusive ajuda em armamentos do governo Obama, que quer derrubar o governo Assad para deixar no poder este tipo de gente.

Os cristãos sírios se perguntam: Por que Obama está em guerra contra a gente?

Que o mártir padre Murad ore por nós.

ICXC NIKA.


5 comentários:

Estanislau Tallon Bozi disse...

Pedro Erik,

Eu vi antes aqui: http://fratresinunum.com/2013/07/02/perseguicao-na-siria-padre-francois-murad-martir/

Devíamos, sim, repercutir esta notícia no mundo todo.

Já enviei para os meus contatos, inclusive com o vídeo a que se refere (cujo linque copiei de seu blog).

Esperemos pela canonização de mais um marte, o Revmo. Pe. Murad.

Abração,

Stan

Pedro Erik disse...

Obrigado, Stan.

Não conhecia o site que você mencionou. Ótimo saber que tem mais gente brasileira atenta.

Abraço,
Pedro Erik

Estanislau Tallon Bózi disse...

"Mártir", em lugar de "marte".

Erro crasso devido à pressa.

Abração,

Stan

Anônimo disse...

Também havia visto no fratres.
E assisti ao vídeo, como o sacerdote está encapusado e devido à qualidade da imagem é difícil reconhecê-lo.
Recomendo NÃO assistirem ao vídeo, é realmente um terror.

Alvaro

Pedro Erik disse...

Obrigado, Alvaro.

Ótimo site recomendado por vocês (frates). Vou ficar de olho.

Sobre o vídeo, eu nem acessei. Não tenho nervos para ver estas coisas.

Abraço,
Pedro Erik