sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Arábia Saudita contra Irã

-

Nesta semana, os Estados Unidos anunciaram que dois iranianos planejaram o assassinato do embaixador da Arábia Saudita nos Estados Unidos, Adel al-Jubeir (foto acima). A versão oficial é de que estes dois homens contrataram por US$ 1 milhão e meio um suposto matador do cartel de drogas mexicano, que na verdade era uma agente do governo americano. Um dos iranianos foi preso (Mansor Arbabsiar, iraniano naturalizado americano) e o outro (Gholam Shakuri, membro da Guarda Revoluionária iraniana) fugiu.

Tem gente desconfiando do plano, dizendo que parece muito pouco sofisticado para ter sido planejado pelo governo iraniano ou pela Guarda Revolucionária do país e que o anúncio atrasado da armação veio em um momento em que o Obama está em queda nas pesquisas e o Advogado Geral dos Estados Unidos, Eric Holder, está com problemas de perjúrio (ele negou conhecimento de uma operação policial chamada Fast and Furious no Congresso americano). Vejam o vídeo abaixo dessa discussão.


E tem gente que diz que é possível sim que o Irã tem feito este plano mal executado.

O Irã nega e a Arábia Saudita começa a ameaçar o Irã.

Os dois países lutam pelo controle do mundo islâmico. Por exemplo, atualmente, o exércio americano está no Iraque mas em processo de retirada, isto vai permitir que o Irã procure dominar o país vizinho, que tem população de maioria semelhante (xiita). Arábia Saudita não quer nem ouvir falar disso.

Há grandes diferenças sobre a adoção do Islã, entre estes dois países. O Irã é xiita e a Arábia Saudita adota uma versão sunita (há ainda diferenças dentro destes mesmos grupos).  Há grupos terroristas sunitas (al-Qaeda) e grupos terroristas xiitas (Hezbollah). Eles se encontram apenas no ódio ao ocidente, mas cada um quer dominar o mundo islâmico. Qual versão do Islã dominará a região?

A Arábia Saudita é aliada dos Estados Unidos em assuntos econômicos e até militares na defesa de seus interesses, mas incentiva o radicalismo islâmico pelo mundo. A grande marioria dos que atacaram o World Trade Center por exemplo era de sauditas. Bin Laden era saudita. Escolas que radicalizam crianças no mundo são financiadas pelos sauditas. O Irã também tem sua parte no financiamento ao terrorismo, especialmente no Líbano, na Palestina e mesmo na Tríplice Fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina (onde há forte presença do Hezbollah).

Como o mundo reagirá a este suposto ato iraniano? Para mim e para muitas outras pessoas, o financiamento iraniano de assassinato dentro do território americano é um ato de guerra, uma declaração de guerra. Mas o mundo está tremendo em relação ao Irã.

Aliás, o mundo ocidental apenas assiste ao crescimento do radicalismo islâmico na África (Sudão, Somália, Nigéria), na Ásia (Malásia, Indonésia), e no próprio Oriente Médio (Hamas, Egito, Iêmen). O futuro não parece nada promissor de liberdade e paz.

2 comentários:

Anônimo disse...

allahu akbar significa que allah é o maior, nomeadamente o maior enganador.

Pedro Erik disse...

Eu não diria que Allah é o enganador, enganadores foram aqueles que criaram a religião muçulmana (e criaram o que se chama Allah). Quanto mais estudo mais vejo falsidades, erros absurdos (históricos e teológicos) e contradições.

Estude também. Há livros muito bons, como "Inside Islam: A Guide for Catholics" (autores Daniel Ali e Robert Spencer). É um livro de perguntas e respostas sobre o Islã.

Abraço,
Pedro Erik