sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A Dívida dos Estados Unidos e o Demônio Ceifador

-

O Halloween (festa das bruxas) se aproxima nos Estados Unidos e ontem eu li que fizeram uma pesquisa para saber qual máscara de Halloween melhor serviria para Obama. Deu a máscara do Grim Reaper (foto acima), que podemos traduzir como Demônio Ceifador ou simplesmente Morte. A Morte teve 35% dos votos, em segundo lugar, com 20%, ficaram as máscaras do Mr. Magoo (foto abaixo) e do Superman. A máscara do Papai Noel ficou em último lugar com 7%.




E ontem também eu vi um gráfico econômico que mostra por que Obama é visto como a Morte. Os Estados Unidos, pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, vão alcançar um nível de dívida pública do tamanho do PIB e até ultrapassar. A previsão é de que no dia do Halloween (último domingo de outubro) a dívida ultrapasse o PIB. Vejam o gráfico abaixo (a linha em vermelho é a dívida total e a linha em azul é o PIB), as colunas em cinza refletem a razão PIB/Dívida, observem que está se aproximando de 1, vendo o eixo da direita.



O PIB do segundo trimestre deste ano nos Estados Unidos foi US$ 15,01 trilhões e a dívida americana hoje totaliza US$ 14,92 trilhões de dólares, uma diferença de menos de US$ 100 milhões. No começo de 2010, segundo ano do governo Obama, a diferença entre o PIB e a dívida chegou a ser de US$ 1,8 trilhão. Obama está consumindo (ceifando) tudo. 

Além desse dado da relação PIB/Dívida, o índice de miséria nos Estados Unidos atingiu níveis nunca vistos em 28 anos. O índice de miséria é formado pela soma de inflação com taxa de desemprego, e hoje foi anunciado que este índice atingiu 13%, maior nível deste 1983.

As pergunta mais importantes na economia americana nos próximos anos serão: Como os americanos vão financiar isso? O mundo vai continuar emprestando aos Estados Unidos?  A inflação vai continuar baixa por lá? O demsemprego vai cair para financiar a dívida? Além disso, os americanos devem responder se vão manter Obama no poder.

Essa história toda me fez lembrar da resposta que os monetaristas dão aos keynesianos. Os keynesiasnos focam nas mudanças econômicas de curto prazo e os monetaristas, nas de longo prazo.

Daí que os keynesianos criticam os monetaristas dizendo que no longo prazo todos estaremos mortos, e os monetaristas retrucam dizendo que isso é verdade, estaremos mortos por causa das políticas econômicas keynesianas, como as do Obama. 




(Agradeço ao blog Weasel Zippers pela dica de assunto)

2 comentários:

Anônimo disse...

ótimo post.

Pedro Erik disse...

Muito obrigado.

Abraço,
Pedro Erik