terça-feira, 12 de março de 2013

A "Sala das Lágrimas" espera por...


Imagine que um dia você escolheu ser padre. Enfrentou a sua família e os amigos que queriam que você se cassasse e tivesse filhos. Teve que se justificar inúmeras vezes, mostrar o seu amor por Jesus Cristo. Sofreu a desconfiança de muitos. Até chegar no seminário, onde aprendeu filosofia e teologia e ficou iluminado com as palavras da Bíblia. Então, você atinge seu objetivo, consegue ser padre. Rezou sua primeira missa, daí vieram inúmeras missas e cerimônias. E você consegue aos poucos alcançar posições superiores na Igreja até chegar a cardeal. Chega certo dia, e você ver o mundo lhe elegendo como novo Papa da Igreja Católica, liderando milhões de cristãos no mundo, sente a enorme cruz que recebeu, mas tem fé que Cristo lhe guiará.

Após a sua eleição, depois dos cumprimentos dos cardeais, antes de ser apresentado ao mundo, você se recolhe e relembra tudo o que passou na "Sala das Lágrimas".

O vídeo da Rome Reports mostra como estar a "Sala das Lágrimas" esperando pelo novo papa que começa a ser eleito hoje.

Vou traduzir o vídeo abaixo em azul.



Esta é a sala chamada Sala das Lágrimas. Está a poucos metros de distância da Capela Sistina, mas o mais importante é que é o lugar onde um Papa recém-eleito usa sua vestimenta papal branca pela primeira vez 

Como ninguém sabe exatamente quem vai ser eleito, o Vaticano preparou três vestes papais de diferentes tamanhos, que já estão na Sala das Lágrimas. Além disso, existem três diferentes pares de sapatos vermelhos e chapéus papais, de modo que o próximo Papa pode escolher. 

É chamada Sala das lágrimas porque o Papa recém-eleito, dominado pela alegria e peso do cargo, é conhecido por derramar lágrimas aqui, momentos depois de ser eleito Papa e antes de se apresentar ao mundo na varanda de São Pedro.


2 comentários:

avmss disse...

Obrigado pela tradução. Legal isso, não conhecia a Sala das Lágrimas.
Ah, comprei hoje uma cerveja feita por monges beneditinos, a Benediktiner Weissbier na Lidador, e ela segue a lei de pureza alemã de 1516, o interessante dessa data é que a região ainda era católica, antes de ser dividida por Martinho Lutero.

Abraço

Pedro Erik disse...

Beleza, avmss.

Eu adoro cervejas trapistas (feita por monges trapistas da Bélgica ou Halanda), não deixo de ter umas em casa.

Você leu um post que escrevi mostrando um relacionamento entre cerveja e teologia?

http://thyselfolord.blogspot.com.br/2012/07/cerveja-e-teologia.html

Abraço,
Pedro Erik