terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Igreja: Esqueça as Crianças, Catequize Adultos!


O verso bíblico acima lembra que a apostasia é o caminho para a chegada do "filho da perdição". Uma pesquisa da Alemanha mostrou que muitos católicos são contra os princípios mais básicos da Igreja, como a vida (defendem o aborto), a família (defendem o casamento gay e o divórcio) e a dedicação sacerdotal (defendem o fim do celibato). Estes católicos até dizem que a Igreja é impiedosa, discriminatória. A pesquisa também mostrou, no entanto, que estes católicos desconhecem completamente porque a Igreja Católica defende a vida, a família e o celibato de padres. Desconhecem completamente as palavras de Cristo sobre a vida e a família, os documentos da Igreja e a doutrina do Direito Natural, adotada há séculos pela Igreja.


Se os católicos alemães, que seguramente devem ser mais bem informados que os brasileiros, pensam assim, imaginem os católicos brasileiros. Nesta semana, católicos brasileiros encheram uma igreja em Belo Horizonte para honrar um frei nitidamente apóstata.

Por vezes, chego a pensar que os próprios bispos brasileiros desconhecem Cristo, os documentos da Igreja e o direito natural.

Ainda há o que em inglês se chama "cafeteria catholic" (católico de cafeteria), aqueles que defendem tudo da Igreja mas defendem aborto, ou defendem tudo menos celibato, defendem a Igreja mas não acreditam no Diabo, etc. Em resumo, eles escolhem o que acreditar, como escolhendo em um menu de uma cafeteria.

O que sobra para estes católicos é só um cristo (com letra minúscula) bonzinho. O Cristo que chamou fariseus de sepulcros caiados, que chamou o próprio São Pedro de Satanás, que expulsou demônios (e mandou seus discípulos fazerem isso), que expulsou mercadores do templo na porrada, é completamente jogado para debaixo do tapete.

Vendo o comportamento destes católicos apóstatas, Joanne McPortland, defendeu que a Igreja deveria abandonar o ensino de crianças e se concentrar na catequização de adultos. O texto se chama What´s Really Wrong with Catholic Religious Education? Everything (O Que Está Realmente Errado com a Educação Católica? Tudo)

O texto dela é bem interessante e provocador. Vou traduzir algumas partes:

Péssima Catequese tem sido uma parte integrante da nossa tradição por muito mais tempo do que 40 anos, e ainda continua. A nossa aparente incapacidade de formar católicos que compreendam e abracem os princípios da Fé não é culpa do Concílio Vaticano II ou editores de livros didáticos patetas ou voluntários religiosos mal formados. Não é nem culpa do Catecismo de Baltimore ou de freiras que defedem o aborto, embora estes são apenas alguns exemplos de como temos Péssima Catequese. 


Nossa catequese não falhar por causa de nossos métodos ou nossos professores ou a nossa filosofia educacional, mas porque temos - por tanto tempo, catequizados as pessoas erradas. 

Toda a nossa estrutura formativa tem sido sempre concentradas em crianças. As oportunidades de formação dos adultos estão relacionadas apenas com seus filhos: preparação para o casamento sacramental, Batismo, Primeira Confissão e Primeira Comunhão, Crisma, e a atividade catequética intergeracional ocasional. Pode haver oficinas para adultos e aulas sobre uma variedade de temas relacionados com a vida familiar, mas estas oficinas raramente contam com a participação de quem não faz parte do circuito ministerial. 


Sabemos pelas pesquisas que a maioria dos católicos adultos que assistem às missas, a homilia e os boletins das missas toda a extensão de sua formação religiosa. 

Querido Deus, não é de se admirar.


Não se pode transferir a fé adulta a uma criança de 5 ou 7 ou 11 ou 13 ou (se você é muito, muito sortudo ) 17 anos. Há ainda menos possibilidade de sucesso quando se espera que a criança retenha o que uma péssima catequese ensinou. 


Então aqui está a minha proposta totalmente indecente. Vamos parar de catequizar crianças! 


Vamos pegar todo o Titanic da formação católica e concentrá-lo na formação de adultos. Vamos parar de esperar que crianças de 7 anos ensinem seus pais que a Presença Real na Eucaristina não é um canibalismo mumbo- jumbo, ou sobre que os valores do matrimônio são superiores a informaçaõ de que professores gays forma demitidosdas escolas.


Vamos parar de zombar adultos que fazem coisas impróprias na missa, e convidá-los para os esplendores da liturgia. Vamos parar de esperar que o diácono ou padre ensine a teologia moral complexa que é tanto impecavelmente ortodoxo e eminentemente prática em menos de 10 minutos no Super Bowl de domingo.  

Vamos fazer a formação da fé dos adultos uma prioridade, e acredite, seus filhos serão beneficiados. 


Deixai as crianças serem crianças. Deixai que os adultos conheçam a Cristo!
 
---
É considerei o texto bem intrigante. Ela tem razão que são os adultos que podem reter e passar os ensinamentos da Fé e não as crianças. Mas eu não seria tão radical para dizer que parem o ensino da fé para crianças. Eu quero e ponho meus filhos em escolas católicas.

No entanto, é fato que os católicos (brasileiros ou alemães) não conhecem o catolicismo. Alguém não está ensinando a eles, nem mesmo nas homilias.

Precisamos sim, urgentemente, catequizar os adultos.

4 comentários:

Leonardo S. de Oliveira disse...

Prezado Pedro, Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria,Mãe de Deus, Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor!!

Muito bom texto, mas esses católicos (clero e leigos) que tentam salvar o conciliábulo vaticano 2 beira ao irracionalismo.

É justamente por causa desse maldito conciliábulo que hoje em dia vemos católicos (as) manisfestando opiniões contra a Sã Doutrina de Cristo.

Ora, católicos (as) não tem que ter opiniões em questões Religiosas, católicos (as) tem é que defender as Verdades revelas por Cristo e ensinadas infalivelmente pela Sua única Igreja.

Todas essas pesquizas de opinião entre os católicos só refletem o quanto o pensamento mundano e seus paradigmas mutaveis contaminou a igreja conciliar.

Eu só fui entender essa gigantesca crise quando parei para estudar os documentos desse coniliábulo e depois parei para analisar os que defendem esse conciliábulo e os que os rejeita.

Depois de muito refletir e comparar os frutos (podres) que nasceram desde 1962 com a história dos santos (as), dos martíres, dos verdadeiros sucessores de São Pedro é que ví o mal que esse maldito conciliábulo causou.

Desafio qualquer autoridade eclesiástica a provar que essa crise gigantesca não é por causa desse maldito conciliábulo.

Quem quiser estudar esse conciliábulo previno que são textos prolixos e escritos de maneira propositadamente ambíguo.

Todo escandâlo que vemos hoje e que confundem com a Santa Imaculada Igreja católica é fruto desse conciliábulo neo-protestante modernista de Metz.

Agora te pergunto meu caro amigo Pedro:

Como catequizar se as próprias "autoridades" dessa igreja conciliar chamam o trabalho missionário Evangelizador de proselitismo?

Esses hereges modernistas alguns dias atrás noticiaram que vão comemorar os 500 anos da heresia protestante. :o

Eles sabem que não podem destruir a Santa Imaculada Igreja Católica Apostolica Romana, por isso, inventaram uma nova igreja que é a conciliar que teve apoio dos inimigos históricos de Cristo.

Comunistas ateus,maçõns, hereges protestantes, todos se rejubilaram com o conciliábulo de Metz.

Uma coisa é certa eles não vão conseguir destruir a Madre e Santa Igreja Católica pois é Cristo que à Edificou, mas, milhoes de almas vão se perder seguindo essa falsa igreja conciliar.

Deixo o desafio a qualquer católico de esquerda ou normalista à provar que esse concílio segue a Santissima Tradição.

In Corde Jesu, semper.

Pedro Erik disse...

Caro Leonardo,

Eu já mostrei aqui no blog que o Papa Emérito Bento XVI criticou um dos documentos do Vaticano II (Nostra Aetate) porque o documento exaltava as religiões mas não mencionou o quanto certas religiões podem ser perversas.
Acho que ele estava pensando no Islã no momento, mas como ele também descreveu a "ditadura do relativismo", ele incluiria outras seitas.
No entanto, Bento XVI também ressaltou que o Vaticano pode ser lido como continuidade da Doutrina (hermenêutica da continuidade).
Não acho que a autora do texto queira salvar o Vaticano II. Acho que ela entende que o concilio piorou a situação da Igreja.
Mas ela acha que o problema no ensino religioso é anterior ao Concilio. Eu tendo a concordar com ela.
Acho que o Vaticano II abriu as frestas para o demônio e ele entrou. Mas tendo a achar que o ensino religioso já tinha problemas.
E você tem razão que o problema mais crítico é dentro da própria Igreja, entre padres, bispos etc

ICXC NIKA
Abraço
Pedro Erik

Leonardo S. de Oliveira disse...

Sim, meu caro amigo, o problema já vem antes do concíliábulo de Metz, tanto é que o Santo Papa Pio X escreveu a famosa Encíclica Pascendi onde ele denunciava os piores inimigos da Santa Igreja que são os hereges modernistas pois eles estão dentro da Madre Santa Igreja.

É fartamente documentado que houve infiltração maçõnicas, comunistas durante anos na Santa Igreja.A vitória deles se deu no concilio vaticano 2.

Meu caro Pedro, eu fiz um estudo investigativo sobre a teologia da libertação e tava na cara desde o início que essa herética teologia era obra de comunistas.Como pode as "autoridades" da igreja concilir deixar os comunistas colocarem as garras na Santa Doutrina Social da Igreja?

Até eu que sou um simples leigo que estuda a história da Igreja Católica e a Sã Doutrina identifiquei que a teologia da libertação é de cunho comunista, tá na cara!!

Você deu como exemplo o heretico documento "Nostra Aetate" , esse é só mais uma prova que eu disse que os documentos de conciliábulo foram escritos de forma ambígua para dar ensejo a várias interpretações.Bento XVI vendo que os modernistas radicais estavam exagerando tentou botar um freio, mas depois que abriu a porteira a boiada vai embora.

O próprio Bento XVI contribuiu para essa crise pois ele foi um dos peritos e defensores desse concílio.Mas ele vendo que os modernistas racais estavam pregando a hermenêutica da ruptura ele tentou salvar o concílio com a hermenêutica da continuiadade.

Mas o resultado foi a perseguição do mundo e dos hereges modernistas racais da igreja conciliar que acabou com sua renúncia.

Vou te confessar meu caro amigo, eu era um anticatólico feroz.Todos os sofísmas, acusações, calúnias e difamações que hereges protestantes, ateus, pagãos lançam sobre a Santa Mãe Igreja Católica, eu também lançava.

Quando debati com um católico de verdade tradicional e conservador, eu levei uma surra e depois disso passei estudar com paixão a Sã Doutrina e a história da Igreja Católica e ví que Ela é a única Religião verdadeira porque não existe contradição nela.Tudo que eu sabia sobre a Santa Igreja era fruto do ódio de seus eternos inimigos e era tudo mentira.

Hoje sou um católico disposto a ir para o martírio da cruz por amor a essa Santa Igreja e não admito que essa maldita esquerda "católica" faça a Santa Igreja se curvar para seus inimigos históricos.

São Pio X disse que o pior inimigo da nossa Santa Madre Igreja estão dentro dela e é essa esquerda "católica".

Refutar hereges protestantes, ateus comunistas, pagãos é mole demais pois eles não tem um São Tomás de Aquino, um Santo Agostinho para ensiná-los a pensar e raciocinar com lógica.

Hoje eu combato é esse câncer que é a maldita esquerda católica.

Quando você meu caro amigo escreve textos falando daquele especialista em Direito Canônico refutando os erros desses esquerdistas que estão no poder eu confesso que copio e guardo como material de estudo para meu combate com a esquerda "católica".

Prezadíssimo Pedro,o mundo só conhecerá a verdadeira paz quando se converter ao catolicismo pois não existe nada no mundo inteiro que se iguale a Santa Igreja Católica.O Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo é atrapalhado por causa dessa esquerda "católica" que trai Cristo igual judar o tariu por causa de 30 moedas de prata.

Tudo de ruim que ocorre hoje no meio católico é por causa desse conciliábulo de Metz.

O acordo de Metz consistiu em fazer os cismáticos da igreja ortodoxa russa ir acompanhar o concilio vaticano segundo, mas os agentes da KGB só deixaram ir representantes da igreja ortodoxa se as "autoridades" da Igreja Católica não condenasse o comunismo de maneira dogmática para todo o mundo.

Todos esses clérigos que defendem o conciliábulo de Metz são moralmente responsáveis pelo genocidio de holodomor.

Rezo todo dia para Cristo fazer essa provação passar e fazer alguma autoridade eclesiástica condenar de vez esse maldito onciliábulo que sótem trazido divisão e confusão.

Pedro Erik disse...

Caro Leonardo,
Muito obrigado pelo seu comentário. Saiba que eu aprendo muito com você.
Você tem toda razão em se preocupar com o esquerdismo dentro da Igreja, realmente eles me parecem guiados pela escuridão.
O pior para mim é que dominam o raciocínio de católicos ao ponto daqueles que usam os argumentos da esquerda acharem que não usam. Conheço muito gente boa que detesta a esquerda política, mas com relação à Igreja usa os mesmos argumentos da esquerda, sem se darem conta, sem se preocuparem com isso também.
Vi que não adianta agredir estes com palavras. Temos que mostrar “caritas et veritate”, amigo.
Cristo disse que não precisaríamos nos preocupar com o que dizer contra os inimigos, pois o Espírito Santo nos guiará. Cabe a nós estarmos abertos ao Espírito Santo. Com amor e verdade, Cristo vence (ICXC NIKA).

Abraço,
Pedro Erik