sexta-feira, 17 de junho de 2016

Papa (?) Francisco Detona Casamento, Batismo e Chama Padres de "Animais".


O que significa ser "Papa"? A pessoa pode começar dizendo que a palavra "Papa" significa "Pai". Dessa forma, assim como um pai, um papa deve liderar, ensinar e corrigir, tudo isso com amor no coração.

Mas o Papa Francisco não tem se comportado como um pai amoroso (aliás, pai amoroso para mim é pleonasmo, qualquer pai é amoroso para ser pai).

Vejamos:

1) Ele disse que recentemente que a "grande maioria dos casamentos hoje em dia são inválidos".

Você aí passando por problemas no casamento gostaria de ouvir de seu pai que provavelmente seu casamento é inválido? Seria bom para seu casamento ouvir isso e seria bom para seus filhos?  Em que isso ajuda ao sacramento do casamento?

O famoso especialista em direito canônico, Edward Peters, rebateu essa ignorância do Papa Francisco, e afirmou "a grande maioria dos casamentos é sim válida"

2) O Papa Francisco chamou de "animais" os padres que, segundo ele, negam o batismo a crianças filhas de mães solteiras.

Será que insultar seus filhos os ajuda a serem melhores? Será que os insultos servem como instrução? 

Eu ja falei aqui de um livro que coleciona os insultos do Papa Francisco, agora ele disse mais um. Muita gente até que se diz católica acha o Papa Francisco um "Papa bonzinho", eles não devem conhecer os insultos do Papa. Cliquem no link e vejam a lista de insultos.

Edward Peters também respondeu a esse insulto do Papa Francisco e disse que nunca viu um padre negar batismo a um filho de mãe solteira, e que se isso ocorrer o padre deveria ser corrigido e não xingado. Peters também lembrou que a lei canônica parágrafo 868 diz que para que o batismo seja lícito, o padre deve ter boa certeza que a criança será criada dentro da religião católica, se não houver essa certeza, o padre pode atrasar o batismo para que os pais entendam o significa o batismo.

Vejamos a lei canônica 868 em português:

Cân. 868 — § 1. Para que a criança seja licitamente baptizada, requer-se que: 1.° os pais, ou ao menos um deles, ou quem legitimamente fizer as suas vezes, consintam; 2.° haja esperança fundada de que ela irá ser educada na religião católica; se tal esperança faltar totalmente, difira-se o baptismo, segundo as prescrições do direito particular, avisando-se os pais do motivo. § 2. A criança filha de pais católicos, e até de não católicos, em perigo de morte, baptiza-se licitamente, mesmo contra a vontade dos pais.


O Papa Francisco parece que não está nem aí para aquilo que durante séculos e século foi definido pela Igreja. Ele olha para o que ele pensa e lasca a dizer. Ele tem espírito de ditador populista, infelizmente. Um pai ditatorial, não amoroso, não é pai.

O desprezo dele pelos sacramentos do casamento e do batismo é óbvio.

Sem a família cristã não há salvação. Mas ele parece achar que qualquer união é válida.

Rezemos pela Igreja.

4 comentários:

Vic disse...

QUANTA DÚVIDAS, AMBIGUIDADES a mais com que nos deparamos provenientes do Vaticano, sempre em mais!
Dessa vez, ajuntadas às anteriores, promete render; acredito que as interpelações internas e externas aumentarão de confrontos mais ousados ao papa Francisco!
Via em certo site numa exposição especial que o papa Francisco nunca se ajoelha de frente para o SS Sacramento; porém, o faz para receber bênçãos de pastores, nos lava-pés...
IHU: Jamais pensei em renunciar. Por natureza sou um pouco *"INCONSCIENTE"!
* Grifo meu.

Adilson disse...

É cada vez mais séria a situação da Igreja!

A postagem de hoje serve de longe para que todo católico olhe para o passado da Igreja para continuar crendo, confiando e esperando na Misericórdia de Deus. Que o Senhor tenha misericórdia do seu povo! Ó, Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós!

Pedro Erik disse...

Amém,amigo Adilson.
Abraço,
Pedro

Anônimo disse...

Quando é que os católicos de verdade irão se convencer de que esse sr., que leva a alcunha de Francisco, é um antipapa. Sim, antipapa! E não quer dizer que eu sou "sedevacantista", não. Nós temos um papa verdadeiro: Bento XVI. Ou ele não é papa?

Está claro, óbvio demais que esse Jorge Bergoglio é um impostor, um charlatão, um picareta peronista-rotariano, que aplicou, junto com sua gangue, um golpe no papa Bento XVI. São tantas as evidências, que o que admira é, a esta altura dos acontecimentos, o sujeito ainda não estar convencido disso.

Deixo abaixo alguns links, para aqueles interessados em conhecer os meandros desse golpe sórdido desferido contra o papa legítimo.

http://www.christeeleyson.com/2014/06/sobre-invalidez-da-renuncia-de-bento-xvi.html

http://www.christeeleyson.com/2014/08/bomba-comeca-rasgar-se-o-veu-que-cobre.html

http://fratresinunum.com/2013/02/19/consideracoes-sobre-o-ato-de-renuncia-de-bento-xvi/

http://www.christeeleyson.com/2015/08/mais-sobre-invalidez-da-renuncia-de.html